Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola


(51) 99843-7700

SOBRE ESTA SEÇÃO
Imagens que marcaram época, sons inesquecíveis, personagens que fizeram história. Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui, recordar é mais do que viver. É saber, é contextualizar, é rememorar. Viaje no tempo.
 
LEIA AQUI as colunas anteriores
 
Sábado, 26 de maio de 2018
40 anos de Ana Paula Oliveira

A bandeirinha mais famosa do futebol brasileiro está de aniversário. Considerando-se o ambiente machista do futebol, ela fez muito sucesso entre o público masculino. Mulher bonita vestida de bandeirinha? Um enorme fetiche.

O desafio era mostrar que estava ali não pela beleza e sim pela competência. Um jogo difícil acabou favorável a ela: Corinthians 3 x 2 São Paulo, final do Campeonato Paulista, disputada no Morumbi em 22 de março de 2003. O gol do título alvinegro poderia parecer, à primeira vista e pelo ângulo de cabine, irregular. Dois corintianos sozinhos na cara do alvo? Mas foi tudo legal. Liedson não estava impedido quando escorou de cabeça para Jorge Wagner, que estava atrás da linha da bola. A defesa tricolor bobeou, Ana acertou e Nilson César na Jovem Pan irradiou.



A assistente vivia um bom momento, mas aí cometeu erros que viraram o jogo contra si. Um deles aconteceu em 22 de março de 2006 e não foi inicialmente dela, mas contou com sua participação. Palmeiras e Corinthians empatavam por 1 x 1 no Morumbi, pelo Campeonato Paulista. Tevez se livrou de Leonardo Silva na ponta esquerda e bateu da entrada da área, marcando um golaço... que foi anulado. É que o outro bandeirinha, Evandro Luiz Silveira, apontou falta de Carlitos no meio de campo e avisou isso pelo ponto eletrônico usado pelo trio de arbitragem. Cléber Wellington Abade não ouviu na hora e foi alertado por Ana, daí os jogadores alvinegros partirem para cima dela. O clássico terminou mesmo 1 x 1 e a transmissão é do Premiere, com narração de Milton Leite e comentário de Maurício Noriega.



Outro erro de Ana Paula que repercutiu muito aconteceu novamente no Paulistão, mas em 11 de março de 2007. Jonas empatava para o Santos contra o São Paulo, mas ela apontou impedimento dele - que não existiu pois havia um santista adiantado, mas que não participava do lance. O autor do gol estava em condição legal. Menos mal para o Peixe foi pra rede e obteve o 1 x 1, e menos mal para a bandeirinha que, apesar dos pesares, ela seguiu escalada e até trabalharia na decisão vencida pelo alvinegro praiano. A equipe da Rede Globo teve Cléber Machado, Mauro Naves e Arnaldo Cezar Coelho, que chegou a se confundir e chamou a auxiliar de Ana Paula Araújo (jornalista da casa).



Mas em 23 de maio daquele ano, Ana Paula Oliveira colocaria fim na carreira de bandeirinha devido a dois erros que fizeram a diferença na classificação do Figueirense sobre o Botafogo para a final da Copa do Brasil. Dois gols legais dos cariocas tiveram impedimentos inexistentes apontados e isso colaborou para os catarinenses se darem bem no Maracanã, mesmo tomando 3 x 1, devido ao gol fora pois haviam vencido a ida por 2 x 0. O "É Gol!!!", do SporTV, resgatou os momentos capitais deste confronto tumultuado com Luiz Carlos Jr. e Alex Escobar.



Sacada dos jogos principais da CBF e relegada à quarta divisão de SP, Ana cedeu aos insistentes convites da revista Playboy e posou nua, causando enorme repercussão - e, ao mesmo tempo, seu afastamento das escalas para partidas. Em 12 de julho de 2007, ela falou sobre o ensaio sem roupa no "Jogo Aberto Rio", da TV Bandeirantes, apresentado por José Carlos Araújo, Gerson e Gilson Ricardo. Tem depoimentos de Renato Portaluppi e Romário.



Fora dos campeonatos mais cotados, Ana Paula reapareceu em 4 de setembro daquele 2007 como árbitra da final de um campeonato amador de Maracaí, cidade de São Paulo distante 450 quilômetros da capital. Claro que uma personalidade nacional faria enorme sucesso neste pacato município do interior. A reportagem de Fernando Degaspari foi apresentada na edição estadual do "Globo Esporte" por Alexandre Oliveira.



Posteriormente, ela participou duas vezes do confinamento televisivo "A Fazenda", na Rede Record, tendo pouco êxito tanto em 2009 quanto em 2011. Neste meio-tempo, participou de transmissões de futebol da emissora como analista de arbitragem. Formou-se jornalista e teve outras atuações nesta função em veículos como a Rádio Estadão, o Fox Sports e a TV Alterosa. Na afiliada do SBT em Minas Gerais, compôs a equipe do programa noturno "Alterosa no Ataque", do qual acompanham um trecho com ela, Jaeci Carvalho e o ex-jogador Marques em 2012.



Desde 2014, Ana Paula Oliveira é diretora da Escola Nacional de Arbitragem da CBF.

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.