Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola


(51) 99843-7700

SOBRE ESTA SEÇÃO
Imagens que marcaram época, sons inesquecíveis, personagens que fizeram história. Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui, recordar é mais do que viver. É saber, é contextualizar, é rememorar. Viaje no tempo.
 
LEIA AQUI as colunas anteriores
 
Sexta, 25 de maio de 2018
75 anos de Ciro José

O dia é do aniversário deste jornalista importante no vídeo, mas mais importante ainda fora do ar. Iniciado na antiga Rádio Panamericana como repórter em 1963, transferiu-se para a Rádio Gazeta em 1967 a convite de Pedro Luiz e foi com ele para a Rádio Nacional de São Paulo (futura Globo) em 1969. Chegou à TV Globo em 1971 e a conciliou com a rádio por três anos, até que ficou apenas na televisão. Em 1973, ele criou o quadro "Gols do Fantástico" para o "Show da Vida", que estreava naquele ano para ser até hoje uma de nossas mais duradouras atrações.

Ciro assumiu a direção da divisão de esportes do Plim-Plim em 1978 e saiu da emissora em 1983 por causa mais uma vez de Pedro Luiz, embora não para ser colega mais uma vez e sim para substituí-lo como comentarista da TV Record (é que o "Lord" havia sido contratado no ano anterior pela TV Bandeirantes, cujo diretor artístico era Edson Leite). Antes de deixar a Globo, liderou o planejamento de dois anos para a cobertura exclusiva da Copa do Mundo de 1982.

Posteriormente regressado à Globo, assumiu a negociação de direitos esportivos a partir de 1997, o que levou à criação da Globo Esportes dois anos depois. A seguir, passou a se dedicar à Fórmula 1 nos bastidores enquanto comandante da diretoria de esportes a motor. Tudo isso lhe fez ser tão importante atrás quanto à frente das câmeras.

No mesmo 1978 em que passou a comandar o esporte global, Ciro era um de seus principais comentaristas. Assim, ele fez com Luciano do Valle a final da Copa do Mundo em 25 de junho. Kempes abriu o marcador no Monumental de Nuñez e Nanninga empatou para a Holanda. Na prorrogação, Kempes e Bertoni deram o caneco pra Argentina: 3 x 1.



Na TV Record, se tornou comentarista titular de uma equipe líder de audiência em São Paulo. Ao lado de Sílvio Luiz na narração e Ely Coimbra e Flávio Prado na reportagem, ajudou a dar à emissora alguns de seus melhores momentos num tempo que foi dos mais bicudos no geral. Destaco a decisão do Campeonato Paulista em 2 de dezembro. Um vídeo gravado para o Troféu ACEESP mostrou os quatro em ação durante Corinthians 0 x 1 Santos no Morumbi. Eles aparecem em lances diversos, mas no gol do título é Serginho Chulapa quem enche o vídeo.



De volta à Rede Globo ainda no microfone, teve como uma de suas últimas participações no ar a cobertura de uma famosa luta de boxe em 19 de abril de 1991. Em Atlantic City, estavam em jogo os cinturões dos pesos-pesados da Federação Internacional e da Associação Mundial. O mais novo superou o mais velho por pontos em decisão unânime. Evander Holyfield ganhou de George Foreman e a maior curiosidade da transmissão comandada por Galvão Bueno e apresentada por Léo Batista ficou para aquele que dividiu com Ciro (este in loco) os comentários: Orlando Duarte, ali presente como convidado especial e fazendo jus ao apelido "O Eclético".

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.