Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola


(51) 99843-7700

SOBRE ESTA SEÇÃO
Imagens que marcaram época, sons inesquecíveis, personagens que fizeram história. Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui, recordar é mais do que viver. É saber, é contextualizar, é rememorar. Viaje no tempo.
 
LEIA AQUI as colunas anteriores
 
Quinta, 24 de maio de 2018
15 anos de Alex Escobar na Globo/SporTV

A data foi completada na quinta-feira passada pelo primeiro jogo comentado no canal por assinatura por ele, que vinha da apresentação do popular humorístico radiofônico "Rock Bola". Torcedor do América, estreou em Fluminense 3 x 0 Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro. Sinal do destino? A bola rolou no... Giulite Coutinho, em Edson Passos.

Rapidamente Escobar se tornou um dos principais comentaristas do SporTV, pelo qual teve como primeira grande cobertura a final da Copa do Brasil no mesmo ano de 2003. Ele esteve no Mineirão ao lado de Rogério Corrêa e Dadá Maravilha para Cruzeiro 3 x 1 Flamengo. Por dois anos conciliou rádio e televisão, até que ficou apenas nesta.

Em 2005, duas partidas especiais tiveram sua presença. Uma delas aconteceu em 6 de abril, no Pacaembu: Corinthians 5 x 1 Cianorte, pela Copa do Brasil. Os paranaenses haviam feito 3 x 0 na ida, daí a reviravolta paulista ser épica. Escobar dividiu os comentários com Maurício Noriega e a reportagem foi de Bruno Laurence nesta que foi a estreia de Milton Leite no SporTV, onde substituiu Deva Pascovicci, que havia saído para ficar apenas na Rádio CBN. Foi ao lado de Milton que Alex formou uma das duplas do canal na Copa do Mundo de 2006 - da qual foi um dos comentaristas da final vencida pela Itália sobre a França, compondo um trio com Paulo César Vasconcellos e Luiz Carlos Jr.



A outra aconteceu em 17 de maio: a memorável final do Campeonato Carioca vencida pelo Fluminense por 3 x 1 sobre o Volta Redonda, que havia ganho o primeiro jogo por 4 x 3. A decisão seria nos pênaltis, mas Antônio Carlos fez o gol do caneco aos 46 minutos do segundo tempo. A transmissão no Premiere foi ao lado de João Guilherme.



No mesmo ano, Escobar formou trio com Luiz Carlos Jr. e Marcelo Barreto na volta do "Tá na Área", programa inicialmente semanal no começo dos anos 2000, com apresentação da atriz Betty Gofman, e agora diário no fim de tarde com um tom mais descontraído e bem-humorado, que contrastava com o perfil mais sério que o SporTV possuía na época. Os três gravaram em 2007 uma mini-pelada de futebol de areia "só" com Romário.



Em 2008, a TV Globo ganhou sua presença inicialmente no "Bom Dia Rio", que passou a ter o hábito de contar com comentaristas do canal por assinatura para falar dos clubes cariocas. No mesmo ano, foi para o bloco de esportes do "Bom Dia Brasil". Inicialmente era para substituir Tadeu Schmidt durante a Olimpíada de Pequim, mas o irmão do Oscar foi deslocado para o "Fantástico" na volta para o Brasil e Alex permaneceria por três anos no jornal matinal.

Outro momento importante pela emissora aberta aconteceu em 2009, quando ele e Luiz Carlos Jr. reviveram a parceria do SporTV para transmitir só para o Rio de Janeiro toda a campanha do Vasco na Série B do Campeonato Brasileiro. O primeiro jogo aconteceu em 9 de maio e foi vencido pelos cruzmaltinos sobre o Brasiliense por 1 x 0. Os lances estão aí, incluindo o gol de Rodrigo Pimpão, e a análise de arbitragem foi de José Roberto Wright.



Na Copa do Mundo de 2010, Escobar foi como apresentador da Globo. Ali, viveria seu momento mais difícil deste período, quando sofreu agressões verbais de Dunga na coletiva após a vitória do Brasil sobre a Costa do Marfim. As palavras do treinador da Seleção foram decifradas por leituras labiais e causaram enorme mal-estar. Alex falou sobre isso ao término do torneio em conversa com José Ilan para seu videoblog no GloboEsporte.com. As pazes entre jornalista e ex-jogador foram feitas quatro anos depois, quando Alex deixava Porto Alegre após transmitir Alemanha x Argélia e, ao encontrar o tetracampeão mundial no Aeroporto Salgado Filho, o abordou para tanto.



Em 2011, ele deixou o "Bom Dia Brasil" para substituir Glenda Kozlowski no "Globo Esporte", que ganhava uma edição carioca separada da nacional, com mais tempo para os clubes locais e apresentação mais desprovida do teleprompter e até comentada, na carona do modelo iniciado em 2009 por Tiago Leifert em São Paulo. Neste trecho, ele destaca a goleada do Vasco sobre o Comercial do Mato Grosso do Sul, a vitória do Palmeiras diante do Comercial do Piauí e apresenta VTs do NBB e de um acidentaço com Xandinho Negrão em treinos da Stock Car.



Alex Escobar mudou de posição na Rede Globo em 2012, quando começou a narrar. Inicialmente fez a Liga dos Campeões somente no GloboEsporte.com e outras modalidades no "Esporte Espetacular". Coube a ele transmitir em um dos dias mais tristes da história recente do Brasil: 27 de janeiro de 2013, dia de Brasil 6 x 4 Suíça na final da Copa das Nações de Futebol de Areia e que, horas antes, teve a tragédia na boate Kiss, em Santa Maria.

A estreia como narrador de futebol na TV aberta veio em 16 de março de 2014 com um jogo bem "raiz" do Campeonato Carioca: o empate por 2 x 2 do Bangu com o Flamengo (com um reservaço-aço-aço pois titulares e reservas imediatos viajavam até a Bolívia para enfrentar o Bolívar pela Libertadores). Willen e Christiano marcaram para o Banguzão e Nixon fez dois para empatar pro Mengão no Raulino de Oliveira. A reportagem foi de Eric Faria e os comentários foram de Roger Flores, que tem elo com uma partida destacada alguns parágrafos acima: a de estreia do Milton Leite no SporTV em 2005, já que foram do meio-campista dois daqueles cinco gols do Corinthians.



Em 2015, Alex passou a fazer o "Esporte Espetacular", mas retornou após pouco mais de um ano para o "Globo Esporte" do RJ. E não dá para falar dele sem falar do América. Em 15 de julho de 2015, no "Show do Intervalo" de um Náutico 0 x 2 Flamengo da Copa do Brasil transmitido diretamente da Arena Pernambuco ao lado de Júnior, ele foi só alegria quando Léo Batista apresentou os gols do 2 x 0 sobre o Americano, que garantia o retorno à primeira divisão estadual depois de 5 anos. Teve até bandeirão com sua caricatura tremulado no gramado.

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.