Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola


(51) 99843-7700

SOBRE ESTA SEÇÃO
O editor Edu Cesar traz o que é notícia envolvendo a imprensa esportiva, neste que é um espaço pioneiro sobre o assunto. Mudanças de emissoras, direitos de transmissão de campeonatos, grandes reportagens, bolas fora e muito mais.
 
LEIA AQUI as colunas anteriores
 

Segunda, 27 de janeiro de 2020
A TV e a perda de Kobe Bryant

Ontem não deveria ter Luiz Felipe Prota no SporTV 2, nem Ivan Bruno na TV Bandeirantes e nem Rômulo Mendonça na ESPN narrando NBA. Não deveria nenhum destes narradores estar em ação simplesmente porque nenhum jogo deveria ter acontecido neste domingo ante o choque geral do mundo esportivo com a trágica morte da lenda do basquete aos 41 anos - ainda mais dolorosa por também vitimada sua filha Gianna, de 13 anos. Inclusive, quando confirmada a informação da morte do ex-jogador, o SporTV gravou um depoimento de seu hoje comentarista e ex-atleta Marcelinho Machado, escalado para comentar Denver Nuggets x Houston Rockets. Emocionadíssimo e com dificuldade para falar, chegou a mencionar as 4 filhas de Kobe, imaginando o que seria delas sem o pai. O vídeo foi exibido no espaço destinado ao pré-jogo de Internacional x Pelotas, evidentemente derrubado para o fato ser destacado mais ampliadamente. E foi triste ouvir, logo na sequência, Luiz Carlos Jr. fazer o adendo de que, quando Marcelinho gravou esta participação, não se fazia ideia ainda de que uma das filhas do Kobe estava com ele e também havia falecido. Já era triste demais tudo, quem poderia imaginar que ficaria ainda mais horrível?

Como a rodada foi mantida, Prota teve que fazer Rockets x Nuggets, mas claro que de maneira absolutamente anormal - tão anormal que, em dado momento, no meio do jogo houve interrupção da exibição para uma entrada ao vivo de Jorge Pontual, correspondente da Rede Globo em Nova York, com mais informações sobre o trágico infortúnio. A mesma sensação desagradável teve que ser sentida pelos outros narradores que citei no começo, tanto Ivan Bruno com Los Angeles Clippers x Orlando Magic quanto Rômulo Mendonça em Boston Celtics x New Orleans Pelicans. Pensar que outra vez num curto espaço de tempo o Rômulo, tão característico no seu humor desenfreado e nas tiradas hilárias, teve que transmitir a liga americana de basquete com uma carga emocional dura de aguentar - outro dia mesmo ele narrou um jogo no mesmo dia em que se soube da igualmente tristíssima morte do filho pequeno do repórter Mendel Bydlowski.

Embora não tivesse um amplo destaque nos canais esportivos mesmo com o alto grau de relevância do fato e o impacto causado por ele (muitos mantiveram normalmente os espaços ao futebol brasileiro, especialmente às coletivas e às repercussões do clássico Palmeiras 0 x 0 São Paulo), houve registros importantes, inclusive de aparições de ex-profissionais em canais exibidores da NBA. Na ESPN, quem reapareceu foi José Renato Ambrósio, hoje no SporTV, por reprisada esta entrevista concedida a ele por Kobe em 2017. Já no SporTV, Roby Porto voltou a ser escutado 3 meses depois de ser dispensado. Foi no repeteco de Los Angeles Lakers 122 x 104 Toronto Raptors, partida histórica de 2006 na qual o craque anotou nada mais e nada menos que 81 pontos, 2ª maior marca de um jogador na história do torneio, feita em um jogo que compôs uma série de duelos inesquecíveis gravados pelo canal da Globosat com narrações atualizadas.

E uma história incrível foi relembrada por Juca Kfouri em seu blog no UOL. Eram os Jogos Olímpicos de Londres em 2012. Certo dia, ele e Kobe Bryant estavam lado a lado e o jornalista contou que não teve coragem de pedir uma foto ao seu lado. Ambos foram barrados pelo porteiro do ginásio de natação por estarem sem ingresso, ainda que devidamente credenciados. Inacreditavelmente, o tal funcionário não reconheceu o jogador, que seria naqueles mesmos Jogos bicampeão olímpico, repetindo o feito de Pequim em 2008. Juca apresentou Kobe ao funcionário e disse que tudo bem que ele não tivesse permissão para entrar, mas que isso acontecer com o americano era um absurdo. Baixou a sensatez no funcionário, que entendeu a situação e deixou Kobe entrar. O atleta agradeceu ao comentarista com simpatia e seguiu seu rumo. Sei bem como o pai do André se sente, sei bem demais, já passei por algo assim. Mas são coisas que também marcam mesmo não registradas.

A FINAL DA COPA SP NA TV E NO RÁDIO

A transmissão da Globo Como a emissora voltou atrás e decidiu passar em rede o Grenal da finalíssima, reforçando a exibição nacional em canal aberto que já estava garantida através da TV Cultura e da Rede Vida, agora são 5 das últimas 6 decisões que o Plim-Plim mostrou para todo o país, tendo sido a exceção o Corinthians 2 x 1 Batatais de 2017. Antes disso, pegando só a "Era PB" como referencial, de 2004 até 2014 as únicas decisões mostradas para todo o país tinham sido Corinthians 1 x 0 São Paulo em 2004 e Corinthians 2 x 1 Atlético Paranaense em 2009, ambas em domingos e dentro do "Esporte Espetacular" - todas as outras neste período foram locais, entre os exemplos estando São Paulo 1 x 1 Santos + 3 x 0 em 2010 apenas para a capital paulista e a Baixada Santista, Flamengo 2 x 1 Bahia em 2011 só para RJ e BA e Corinthians 2 x 1 Fluminense em 2012 exclusivamente para SP e RJ. Se o temor global era que uma decisão sem paulistanos não obtivesse boa audiência, quebraram a cara com tudo. Do Flávio Ricco no "Canal 1": a prévia do Ibope, saída na tarde de sábado, apontara a Copa SP com 9,5 pontos contra 6 do "Sábado Animado" no SBT e 3,4 do "Esporte Fantástico" na Record.

Belo Horizonte foi exceção A capital mineira não viu a transmissão da Globo pois o jornal "MG1" começou bem mais cedo, às 9h50, para repercutir as consequências do temporal catastrófico que foi o maior da história de 122 anos da cidade e que deixou rastros de destruição e dezenas de mortos. Como a TV Cultura não está em canal aberto por lá, os desprovidos do SporTV tiveram como alternativa única a Rede Vida.

Cléber Machado de volta ao Grenal A decisão da Copa SP não foi a estreia dele no jogo maior do Rio Grande do Sul. Ele já havia feito um em 20 de novembro de 1999, pela Seletiva da Libertadores 2000, aquele torneio-tampão que a CBF criou com os clubes que nem foram para as quartas-de-final do Brasileirão e nem caíram para a Série B quando ampliada a quantidade de participantes pela Conmebol e, consequentemente, dadas mais duas vagas para o Brasil. Aquele duelo da 2ª fase também aconteceu em um sábado, com transmissão nacional enquanto partida única à tarde, e acabou 1 x 1.

Transmissões separadas Como a RBS TV já havia anunciado sua transmissão de Grêmio x Inter antes da Rede Globo também decidir fazê-la, a afiliada gaúcha teve uma cobertura própria da final, com Luciano Périco e Maurício Saraiva no estúdio e os repórteres Kelly Costa e Leonardo Muller in loco. Vindo na sequência da partida, o "Jornal do Almoço" dedicou seus primeiros 15 minutos a um rescaldo do título colorado, inclusive mostrando a entrega da taça.

Rede Vida, a "diferentona" Ela teve uma filmagem própria no Grenal, ângulos diferentes da filmagem central exibida simultaneamente por Globo, SporTV e TV Cultura. Não é a 1ª vez que isso acontece, muito ao contrário.

Rádio de Porto Alegre Dois repórteres do AM/FM daqui estiveram no Pacaembu: Geison Lisboa, da Guaíba, e Eduardo Gabardo, da Gaúcha, que recordou no Facebook sua primeira Copa SP, ainda quando estava na Guaíba e esteve com o já falecido Ricardo Vidarte nas partidas de Internacional e Grêmio em 1999. A Bandeirantes recorreu uma vez mais ao freelancer paulistano Rafael Esgrillis, que substituiu de última hora o originalmente escalado Guilherme Pallesi, ausente devido a um imprevisto particular - nos primeiros minutos até tudo ficar ajustado para o som in loco enfim ir ao ar, a reportagem foi "in tubo" do Thaigor Janke, que fez o plantão esportivo pois o titular Paulo Pires está de férias. Já a Grenal ficou toda no estúdio. Os locutores foram Luís Magno pela Guaíba, Marcelo de Bona pela Gaúcha, Marcos Couto pela RB (narrador dela na final vencida pelo Inter sobre a Ponte Preta em 1998) e Ítalo Gall na Grenal (escala justíssima pois ele fez a maioria das partidas da dupla, transmitidas praticamente em totalidade pela emissora, e mereceria relatar o epílogo). Houve ainda no dial convencional as habituais alternativas temáticas da Rádio Colorada no FM da Sara Brasil, com Ernani Campelo, e da Grêmio Umbro no FM da Felicidade Gospel, com Cristiano Oliveski. Das webrádios, sei que a Galera marcou presença com o repórter Jairo Kuba.

A única rádio de São Paulo Somente uma emissora da aniversariante do sábado transmitiu a final no Pacaembu: a Bandeirantes, com Lucas Herrero, Fábio Piperno e o narrador Rogério Assis, que já fizera Grenal num 0 x 0 do Brasileirão de 2018. Nada mais apropriado, aliás, que o "Canhão do Cano Comprido" fizesse a decisão dos gaúchos, voz que já foi de títulos marcantes dos dois times (fez o Mundial de 2006 e a Sul-Americana de 2008 do Internacional pela Jovem Pan e a Copa do Brasil de 2016 e a Libertadores de 2017 do Grêmio ambas já pela Bandeirantes). Na última final sem paulistas, que foi Flamengo 2 x 1 Bahia em 2011, as locais que marcaram presença foram Eldorado/ESPN e Pan. Inter x Grêmio só não foi a final de Copinha menos coberta pelo rádio paulistano na "Era PB" pois ao menos teve uma alternativa no dial AM e/ou FM. Rio Branco de Americana 0 x 2 Figueirense, em 2008, não foi transmitido por ninguém na capital bandeirante.

OUTROS DESTAQUES DO DIA

Lembranças de Sérgio Noronha Destaco as feitas pela Globo em todos os noticiários de sexta à noite e começo do sábado, que buscou muitas imagens dele nos arquivos, não só da 2ª passagem de 1999 até 2008, mas também da 1ª, de 1974 até 1980 - e também da Copa do Mundo de 1982, feita "por empréstimo" junto à TVE. No VT do "Globo Esporte" carioca de sábado, chegou a aparecer uma imagem do "Seu Nonô" ao lado de Fernando Vannucci transmitindo não faço a menor ideia de qual evento. Nos canais pagos, um destaque emocionante ficou para Paulo Soares no "Sportscenter" da ESPN Brasil na sexta-feira, quando se emocionou tanto que pediu ao co-apresentador Breiller Pires para completar o texto - embora não fosse exatamente colega direto por atuante em SP e Noronha no RJ, "Amigão" recordou da época em que ambos trabalharam na Rádio Globo, foram contemporâneos. Quem me decepcionou, admito, foram dois canais nos quais Sérgio trabalhou. A TV Brasil (originária da antiga TV Educativa), em seu "Repórter Brasil", e a TV Bandeirantes, em seus "Jornal da Band", "Band Notícias" e "Jornal da Noite", dedicaram apenas meio minuto de forma bem rasa a recordar do ex-comentarista e resgataram pouquíssimas imagens, no máximo uma ou duas cada.

Lembranças de Ibsen Pinheiro Não foram tantas dele enquanto ex-comentarista esportivo por mais recordada a atuação como dirigente do Internacional em 3 oportunidades e, sobretudo e especialmente, a carreira política como ex-presidente da Câmara dos Deputados. Mas há destaques a fazer. Um deles foi já na virada de sexta para sábado, no programa "Esporte e Cia.", quando um dos ouvidos pela Rádio Gaúcha sobre o jornalista foi Cláudio Brito, hoje âncora da Rádio ABC de Novo Hamburgo e que saiu da RBS em agosto de 2019 - Brito era repórter da antiga TV Gaúcha (atual RBS TV) na década de 70, contemporâneo do Ibsen. Foi mais especial ainda sua participação pois, na mesma semana, um gol antigo daquele tempo resgatado pela atração no quadro "Meu Gol na Gaúcha" cortou a voz dele quando chamado após o comentário de Paulo Sant'Ana (a Gaúcha não reproduz as vozes de ex-funcionários quando repete áudios antigos). Outra lembrança envolvendo o Brito e Ibsen escutei do José Aldo Pinheiro no "Bom Dia", da Rádio Guaíba: na Copa do Mundo de 1978, quando Cláudio estava pela Gaúcha e o já político pela Guaíba - que o havia contratado no ano anterior como um contra-ataque do proprietário da Caldas Júnior, Breno Caldas, à aquisição do colunista Cid Pinheiro Cabral pelo jornal Zero Hora -, a foto de um saiu na credencial do outro e vice-versa, isso em cima do laço. Conseguiram trocar, mas foi um contratempo atravessado. Na telinha, a RBS pegou alguns trechos de imagens antigas de Ibsen Pinheiro na casa, uma delas belíssima da década de 70, de um jogo comentado ao lado de Celestino Valenzuela, além de outra de quando retornou ao "Sala de Redação", da Gaúcha, no fim dos anos 90. Porém, senti falta de exibirem algo do "Lance Final", dominical cuja primeira fase Ibsen, Luiz Carlos "Cacalo" Silveira Martins e Pedro Ernesto Denardin fizeram na TV em 2000 e 2001.

Dinheiro do Campeonato Carioca De Vicente Seda nos "Bastidores FC" do GloboEsporte: Botafogo, Fluminense e Vasco terão uma reunião com a FERJ para um entendimento de como ficarão as cotas da transmissão da atual edição sem o Flamengo, que não assinou com a Globo pois não levou a quantia que pediu.

Milton Neves em recuperação médica Submetido ontem à retirada de duas hérnias e duas pedras nos rins em cirurgia no Sírio Libanês, em SP, ausentou-se tanto da Rádio Bandeirantes, na qual Ricardo Capriotti apresentou o "Domingo Esportivo", quanto especialmente da tela da Band, na qual o retorno do "Terceiro Tempo" (agora com novos gráficos, cenário virtual e vinhetas) teve Chico Garcia formando dupla com Larissa Erthal.

Carnaval aberto na Bahia Apresentadora do "Jogo Aberto Bahia", Juliana Guimarães comandará a cobertura da Rede Bandeirantes na folia de Salvador ao lado da cantora Ju Moraes. Depois que acabaram as transmissões de futebol nacional, o carnaval baiano passou a ser a grande exposição nacional da Juliana, que tantos anos bateu ponto na reportagem dos jogos de paulistas e cariocas na Fonte Nova e no Barradão.

Comentário feminino na Copa do Nordeste Foi o destaque positivo de Vitória x Fortaleza na TV Jangadeiro, anteontem. Com poucos meses na casa após trabalhar na webTV da Federação Cearense, Karine Nascimento formou a dupla de opinadores com Caio Costa e o trio central com o narrador Jussiê Cunha. Ela já havia comentado futebol amador na afiliada do SBT mês passado, mas claro que um torneio maior como o Nordestão amplifica de sobremaneira o pioneirismo dela enquanto primeira mulher a ser comentarista de futebol na televisão aberta cearense.

Futebol de manhã cedo A partir de amanhã, o "Papo de Bola" - não o meu e sim o da RedeTV! - sairá do começo da noite e entrará das 8h45 às 9h30, já que sua faixa original será ocupada pelo policialesco "Alerta Nacional", que Sikera Jr. apresentará diretamente da TV A Crítica do Amazonas. Nacionalmente falando, uma atração futebolística ir ao ar tão cedo na televisão aberta de segunda a sexta é, ao menos para mim, uma novidade. Mas há exemplos regionais semelhantes ao que será agora com o programa de Edie Polo. Dois deles estão no ar atualmente, ainda mais cedo: o "Tempo Extra", que Osmar Antônio comanda na CNT de Curitiba das 8h15 às 9h; e o "Camisa 13", apresentado por Zaire Filho e Mariana Malato na RBA (Band Pará) das 6h30 às 7h. Aqui na aldeia pampeana, um exemplo assim aconteceu entre 2010 e 2011, quando a versão local do "Esporte Record" foi ancorada por Luiz Carlos Reche das 6h45 às 7h15.

Sai o Mineiro, entra o Sul-Americano Com o adiamento de Tombense x Cruzeiro devido à situação calamitosa em Belo Horizonte e muitas outras cidades de Minas Gerais por causa da chuva forte, o SporTV preencheu o horário destinado a ele com Bolívia x Uruguai, pelo Pré-Olímpico, que passaria originalmente no SporTV 3.

Sérgio Boaz resistiu bravamente O narrador da Rádio Bandeirantes de Porto Alegre aguentou no osso os 100 minutos totais de Brasil x Grêmio ontem. Fortemente gripado, encarou um caloraço de "um sol para cada um" em Pelotas e sua voz foi acabando pouco a pouco no fim de cada uma das duas etapas - guardadas as devidas proporções, igual aconteceu recentemente em várias vezes com Galvão Bueno na Globo. Isso afetou a narração do gol tricolor, que não teve a potência habitual, pelo que ele pediu desculpas aos ouvintes.

Flamengo no rádio Sábado de manhã, o Notícias da TV publicou uma matéria sobre como daria para acompanhar a partida contra o Volta Redonda estando o rubro-negro ausente da telinha no Campeonato Carioca. Emissoras de rádio foram citadas como alternativas, só que entre elas incluíram a Tupi AM 1280 e a Bradesco Esportes FM 91,1. Assim que li a matéria, respondi ao portal pelo Twitter e expliquei que a Tupi passou a usar como prefixo central somente o FM 96,5 pois o AM 1280 até ainda existe, mas somente durante o dia por ter sido desligado à noite, enquanto a saudosa emissora 100% esportiva da Band infelizmente acabou ainda em 2017. E relatei os prefixos que têm transmitido futebol atualmente no dial carioca. Revendo o texto no dia seguinte (infelizmente não sei assinado por quem por não creditado seu autor), vi que foi atualizado com, aí sim, as emissoras certinhas - só que mencionado apenas as FM e não as AM (e eu também citei a Brasil 940 e a Nacional 1130 no meu recado).

TRANSMISSÕES ESPORTIVAS DO DIA
Obs.: eventos ao vivo ou em VT inédito.

Segunda, 27/01/2020
05:00 - Tênis, Aberto da Austrália: oitavas-de-final - ESPN
14:00 - Futebol, Campeonato Turco: Sivasspor x Rizespor - DAZN (Internet)
15:30 - Ciclismo, Volta de San Juan: 2º estágio - WATCH ESPN (Internet)
17:00 - Futebol, Copa da Inglaterra: Bournemouth x Arsenal - DAZN (Internet)
18:00 - Futebol, Campeonato Português: Sporting x Marítimo - WATCH ESPN (Internet)
20:00 - Futebol, Campeonato Paraense: Paysandu x Bragantino - CULTURA (PA)
20:00 - Futebol, Campeonato Paulista: Red Bull Bragantino x Internacional - SPORTV
20:00 - Futebol, Campeonato Paulista: Guarani x Santos - PREMIERE
20:00 - Futebol, Pré-Olímpico Sul-Americano: Argentina x Equador - SPORTV 2
20:00 - Basquete, NBB: Mogi x Basquete Cearense - DAZN (Internet)
20:00 - Basquete, NBB: São Paulo x SESI Franca - FACEBOOK LNB (Internet)
20:15 - Futebol, Campeonato Paraibano: São Paulo Crystal x Treze - GLOBOESPORTE.COM (Internet)
21:00 - Tênis, Aberto da Austrália: quartas-de-final - ESPN
21:00 - Basquete, NCAA Feminina: Auburn x Kentucky - WATCH ESPN (Internet)
21:00 - Basquete, NCAA Feminina: Jacksonville x Lipscomb - WATCH ESPN (Internet)
21:00 - Basquete, NCAA Masculina: North Carolina x NC State - WATCH ESPN (Internet)
21:00 - Basquete, NCAA Masculina: Kansas x Oklahoma State - WATCH ESPN (Internet)
22:30 - Futebol, Pré-Olímpico Sul-Americano: Colômbia x Venezuela - SPORTV 2
23:00 - Basquete, NBA: Utah Jazz x Houston Rockets - SPORTV 2

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.