Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola


(51) 99843-7700

SOBRE ESTA SEÇÃO
O editor Edu Cesar comenta os resultados dos campeonatos de futebol e o dia-a-dia dos clubes. Destaque para o que de principal ocorre em todas as modalidades e ainda os tópicos não-esportivos "Sintonia PB", "Clipe do Dia" e "Bela do Dia".
 
LEIA AQUI as colunas anteriores VEJA AQUI as "Belas do Dia" anteriores
 
Quarta, 27 de janeiro de 2021
Paraná e Figueirense rebaixados para a Terceirona



Os paranistas nem sequer sua parte fizeram. Perderam ótimas chances, mas sabe quando paira no ar que a porcaria acontecerá pro lado de quem tanto tenta, tenta e tenta sem se dar bem? Não deu outra: Oeste 1 x 0 aos 44 do segundo. "Ah, no futebol pode tudo, vide o Juventude sexta passada", dirá o vivente. Aquilo é "once in a lifetime", como cantaria David Byrne. Tive ali a certeza da consumação da desgraça tricolor, oficializada ao último apito.

Desde a demissão do Allan Aal - que, apesar de ali viver um mau momento, ainda assim estava em 6º lugar, próximo do acesso -, o Paraná degringolou por completo nesta Série B. Trocou de técnico mais vezes do que ator ou atriz que interpreta inúmeros personagens num monólogo de teatro. Moraes Moreira cantaria: "lá vem o Paraná descendo a ladeira". Quem não fez o que deveria ter feito, com todo o respeito, não faria justamente agora.

Esta é a primeira vez que o Tricolor é rebaixado da segunda para a terceira divisão, na qual estreou nacionalmente em 1990 para ser semifinalista e subir logo no primeiro ano. Desde então, por mais periclitante que fosse sua situação geral, nunca deixou de transitar entre as Séries A e B, jamais abaixo disso... até agora. Uma hora más administrações e decisões erradíssimas cobrariam uma conta impossível de ser quitada. A hora chegou neste ano.



Já o Figueirense precisava que o Botafogo de Ribeirão Preto ganhasse fora de casa do Vitória para chegar vivo na última rodada. Mas é aquilo: o Botinha negou fogo a competição inteira, não fez quase nada que prestasse. Faria logo agora? Brincou, né? O Vitória mereceria uns "10 anos de Terceirona" se conseguisse a proeza de ser superado em seus domínios neste cenário. O empate já lhe salvava, mas fez melhor: ganhou por 1 x 0.

O Furacão do Estreito é outro que ficou muito pela bola sete na caçapa do canto, como diria Marcelo do Ó, que mirava em Rui Chapéu e acertou em Luciano do Valle e Sílvio Luiz. A crise horrorosa da passagem criminosa da Elephant deixou resquícios e foi outra conta que, quando chegasse a hora da cobrança, não haveria como ser paga. Resultado: primeira presença na Série C em 22 anos (desde 1999). E logo no ano do centenário, heinhô!

Aliás: dos cinco catarinenses das três principais séries do Brasil, o Figueirense foi proporcionalmente o de pior desempenho neste 2020 de atrasado desfecho em 2021. A Chapecoense foi a melhor pois subiu pra Série A com bastante antecedência e tentará o título da Bêzona, da qual o Avaí também tenta retorno à elite. O Brusque subiu da Terceirona pra Segundona e mesmo o Criciúma não foi pior pois escapou da queda pra Série D.

Outro destaque importante: nenhum time vindo da Série C de 2019 fez o "bate-e-volta". Confiança, Sampaio Corrêa e Náutico permanecerão na Série B e o Juventude está por retornar à divisão principal. Por falar na Terceirona: com dois do Sul e dois do SP caindo, isso deverá mexer nos decagonais de 2021 e levar Tombense e Volta Redonda ao grupo de Nordeste e Norte, enquanto o outro ficaria com cinco de SP, um do PR, dois de SC e dois do RS.

Aliás, mais uma observação importante pois dois dela rondaram a zona de descenso até este desfecho: segunda vez seguida e apenas a terceira nos pontos corridos (a primeira em 2006) que nenhum clube do Nordeste é rebaixado para a Série C, bem lembrou ontem o jornalista Franklin Berwig, que também lembrou que a próxima Terceirona terá cinco clubes que jogaram a Série A neste século 21: Paraná, Figueira, Criciúma, Paysandu e Botinha.

Um seguidor twitteiro bem atuante na minha timeline, o Tiago Ribeiro (tricolor das Laranjeiras), observou que apenas de 2010 para cá o Paraná será o sexto clube que estava na Série A e parou agora na Série B, antes disso tendo Guarani e Barueri da A em 2010 à C em 2013, a Portuguesa da A em 2013 à C em 2015, o Joinville da A em 2015 à C em 2017 e o Santa Cruz da A em 2016 à C em 2018. Mamãe dos céus, que Série C teremos na próxima...

Classificação: em 1º, América e Chapecoense com 70; em 3º, Cuiabá com 61; em 4º, Juventude com 58; em 5º, CSA com 57; em 6º, Avaí com 55; em 7º, Sampaio Corrêa, Ponte Preta e Operário com 54; em 10º, CRB e Brasil com 49; em 12º, Cruzeiro e Guarani com 48; em 14º, Confiança com 46; em 15º, Vitória com 45; em 16º, Náutico com 43; em 17º, Figueirense com 39; em 18º, Paraná com 36; em 19º, Botafogo com 34; e em 20º, Oeste com 29.

Sexta-feira, quatro jogos estão interligados pelas duas disputa ainda valiosas, todos às 21h30: América Mineiro x Avaí, mineiros querendo o título e catarinenses querendo o acesso; Chapecoense x Confiança, catarinenses pelo título; Guarani x Juventude, gaúchos pelo acesso; e Náutico x CSA, alagoanos pelo acesso. Aliás: o Azulão do Mutange está nos grupos da Copa do Nordeste, teve reservão ontem e ganhou a volta do Moto Club por 2 x 0.

Já as outras seis partidas, bom... Coragem para acompanhá-las: às 17h, Sampaio Corrêa x Oeste; às 19h15, CRB x Cuiabá e Botafogo de Ribeirão Preto x Operário; e às 21h30, Paraná x Cruzeiro, Brasil x Vitória e Figueirense x Ponte Preta. E assim estamos chegando ao fim da Série B mais incomum de todos os tempos, sem público em rigorosamente todas as partidas nestes tempos pandêmicos que não cessarão durante a próxima edição.

Sem vitórias antes do jogo que tentarão ao máximo vencer

Assim foram os últimos compromissos de Brasileirão dos finalistas da Libertadores, ambos com reservas por necessário isso tanto porque a partida que realmente valerá a temporada acontecerá no próximo sábado quanto porque a anterior pelo nacional foi no último domingo. Ambos chegaram a três jogos sem vitória, o que lhes prejudica no torneio doméstico, mas para o qual não têm mesmo como dar maior atenção ante algo muitíssimo maior.



O Palmeiras ficou no 1 x 1 com o Vasco, saindo na frente com o primeiro tento do Breno Lopes pela equipe e tomando o empate num golaço de falta do Benítez. Com oito rodadas de invencibilidade no Allianz Parque (cinco vitoriosas), o time do Abel Ferreira teve o retorno do Felipe Melo após menos de três meses de cirurgia no tornozelo canhoto.



Já o Santos tomou 2 x 0 do Atlético Mineiro, que ainda sonha com o título. Sexta partida com Jorge Sampaoli treinando um dos times, vitorioso ele sendo pela vez segunda. São três derrotas consecutivas dos comandados de Cuca, que ao término do jogo rezou ajoelhado na área técnica do Mineirão, tal qual fizera na final continental de 2013.

Como bem lembrou Paulo Vinícius Coelho, o foco máximo no Maracanã faz com que ambos percam o foco na primeira divisão, dando como exemplo a final da Copa do Brasil de 2015, na qual os palmeirenses chegaram vindos de seis fracassos seguidos (quatro perdidos) e os santistas de um mísero sucesso nas cinco atuações anteriores. Não se tome a noite de ontem como referencial para a decisão sul-americana, são histórias à parte.

Após 32 rodadas, eis a classificação com quatro asteriscos a menos: em 1º, Internacional com 62; em 2º, São Paulo com 58; em 3º, Atlético Mineiro com 57; em 4º, Flamengo* com 55; em 5º, Palmeiras com 52; em 6º, Grêmio* com 51; em 7º, Fluminense com 50; em 8º, Ceará, Corinthians* e Santos com 45; em 11º, Red Bull Bragantino com 44; em 12º, Athletico Paranaense e Atlético Goianiense com 42; em 14º, Vasco com 36; em 15º, Sport e Fortaleza com 35; em 17º, Bahia* com 32; em 18º, Goiás com 29; em 19º, Coritiba com 27; e em 20º, Botafogo com 23.

As duas últimas partidas atrasadas acontecerão amanhã: Grêmio x Flamengo e Bahia x Corinthians. Esta, aliás, afetada por um surto de coronavírus nos paulistas, que têm 10 infectados - embora deles todos apenas Ramiro seja titular. Os demais são Danilo Avelar, Luan, Everaldo, Mantuan, Léo Santos, Guilherme Castellani, Walter, Ruan Oliveira e Matheus Davó. Vale sempre o recado: cuidem-se durante a pandemia, viventes. Cuidem a si mesmos e a todos em geral, usando máscara e álcool-gel, sem aglomerar. Nada acabou ainda e toda precaução é necessária.

Curtinha Esportiva

Chelsea trocou de técnico Lampard foi demitido anteontem e ontem anunciaram seu substituto: Thomas Tuchel, que recentemente deixou o Paris Saint Germain. Os Blues estão apenas em 9º no Campeonato Inglês.

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:



Humberto Candil na Jovem Pan Leio no Flávio Ricco que o jornalista, por duas décadas atuante na Bandeirantes (entre outras funções, sendo apresentador das notícias esportivas do "Jornal da Noite" na época do Sérgio Rondino há mais de 20 anos e ex-diretor geral do BandNews TV) e que estava na CNN, é o novo diretor de redação da Rádio Jovem Pan. No canal noticioso, ele chefiava a edição do "Jornal da CNN", de William Waack.



Débora Raposo no comando do "Brasil Urgente" Soubemos no Facebook pelo seu marido Milton Parron que a jornalista assumiu a chefia de edição do jornal do José Luiz Datena na TV Bandeirantes, do qual faz parte há alguns anos e no qual era editora-executiva - ela sucede o recentemente dispensado Simão Scholz na chefia de edição. Débora tem mais de duas décadas na firma, tendo sido produtora e repórter da Rádio Bandeirantes de São Paulo no começo dos anos 2000 e até hoje sendo assistente de produção do Parron no semanal "Memória".



Patrícia Costa fora do ar na Record Ela não está com coronavírus, ainda bem, mas teve contato com uma pessoa que testou positivo e por isso está em quarentena há quase uma semana, embora apenas ontem revelasse isso nas redes sociais. Apresentadora do "Jornal da Record 24 Horas" da 0h40, ela foi substituída por Leandro Stoliar nos últimos dias e será substituída nos próximos por Giovanna Risardo, regressando à telinha na terça-feira que vem.



Marcos Mion fora da Record? Como assim??? Foi a surpresa absoluta da manhã de hoje, noticiada pelo mesmo Flávio Ricco que anteontem informou em primeira mão que Fausto Silva não renovará com a Globo no final deste ano. Contrato rescindido sob a justificativa de reformular "A Fazenda" em muitas coisas, uma delas não ser mais dele a apresentação, e por não sobrar outra coisa a fazer na programação. Inexplicável a bobeada máxima que é a perda do melhor apresentador de variedades da casa. Que o Mion volte ao ar pois manda muito bem. Foram 11 anos dele na Record em programas como "Legendários", "A Casa" e especialmente a última "Fazenda".

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Datas em 0 ou 5

É um hábito desta "24 Horas" de bastante tempo e que será mantido aqui ao observar datas importantes que completam 5, 10, 25, 40, 65, 100 anos, enfim, sempre em 0 ou 5 pois é como consigo me organizar  melhor. As desta quarta, 27 de janeiro, são estas:

Bela do Dia: Isabella Ayami

Isabella Ayami, apresentadora do BandSports em programas como "Baita Amigos" e "Encontro de Craques". Como diria o "gaúcho de Erechim" ("eu não sou de Erechim!!!!"): baita loira linda, diga-se de passagem.

*120 anos do nascimento de Art Rooney, falecido em 1988 e fundador do Pittsburgh Steelers em 1933.

*100 anos do nascimento de Donna Reed, falecida em 1986 e atriz de filmes como "A Felicidade Não Se Compra" e "A Um Passo da Eternidade", além de substituta de Barbara Bel Geddes como Ellie Ewing na 8ª temporada de "Dallas".

*85 anos do nascimento de Troy Donahue, falecido em 2001 e ator de filmes como "Amores Clandestinos" e "Candelabro Italiano".

*65 anos de Mimi Rogers, atriz de filmes como "Perigo na Noite", "O Juízo Final" e "Austin Powers - 000: Um Agente Nada Discreto".

*55 anos de Tamlyn Tomita, atriz que faz a Allegra Aoki na série "O Bom Doutor" e que reprisa em "Cobra Kai" a Kumiko interpretada no filme "Karatê Kid 2 - A Hora da Verdade Continua".

*45 anos de "Laverne & Shirley", série que durou 178 episódios até 1983 e até hoje é inédita no Brasil mesmo sendo derivada de "Happy Days", que a Globo mostrou aqui na virada dos anos 70 para os 80 (a Laverne era interpretada pela saudosa Penny Marshall, que anos depois dirigiria filmes como "Salve-me Quem Puder", "Quero Ser Grande", "Tempo de Despertar" e "Um Anjo na Minha Vida").

*35 anos de Camila Kosachenko, repórter da Rádio Gaúcha.

*30 anos do Corinthians supercampeão brasileiro com 1 x 0 sobre o Flamengo.

*10 anos da aposentadoria de Van der Sar, eterno goleiro do Ajax (campeão mundial, europeu e da supercopa europeia em 1995 e da Copa da UEFA em 1992, de quatro Holandeses, de três Copas da Holanda e de três Supercopas da Holanda) e do Manchester United (campeão mundial e europeu em 2008 e de quatro Ingleses, de duas Copas da Liga Inglesa e de quatro Supercopas da Inglaterra).

Clipe do Dia: Giuseppe Verdi

Há 120 anos morria o maior compositor da Itália, nascido em 1813. Há óperas magníficas de sua autoria com destaques especiais que atravessaram, atravessam e ainda atravessarão gerações e mais gerações, do "La Donna è Mobile" de "Rigoletto" à "Libiamo ne' Lieti Calici" da "La Traviata", passando pela aqui destacada ária "Va, Pansiero", de "Nabucco", cantada em 2002 pelo Coro & Orquestra da Metropolitan Opera de Nova York.



Clipe do Dia: Radamés Gnatalli

Falecido em 1988, este conterrâneo porto-alegrense nascia há 115 anos hoje fechados. Mestre do arranjo, da orquestração e da composição, orquestrou clássicos da música popular brasileira como "Carinhoso", "Aquarela do Brasil" e "Copacabana". Lenda do choro, trabalhou com craques de gêneros variados como Tom Jobim e Zé Keti, além de ser autor do hino do Mato Grosso do Sul. Em 1986, o quinteto de Radamés (com ele ao piano, Luciano Perrone na bateria, Chiquinho no acordeon, Zé Meneses na guitarra e Zeca Assumpção no baixo) tocou "O Trenzinho Caipira", de Heitor Villa-Lobos, para o programa "Contra-Luz", da TVE do Rio de Janeiro.



Clipe do Dia: Martin Degville

Quarta-feira dos 60 anos do vocalista da Sigue Sigue Sputnik, banda britânica que embalou 1986 com "Love Missile F1-11", eternizada nas cenas iniciais do classicão do cinema pipoca "Curtindo a Vida Adoidado".



Clipe do Dia: Gene McFadden

Nascido em 1949, o parceiro de John Whitehead nos deixou há 15 anos completados hoje. Membros-chave do selo Philadelphia International e autores de sucessos de Harold Melvin & The Blue Notes como "Wake Up Everybody" e "Bad Luck", eles brilharam por si mesmos em 1979 com a sacolejante "Ain't No Stop Us Now".



Arremate

Coronavírus já vitimou no Brasil mais de 219 mil dos mais de 8 milhões e 900 mil infectados. Força e solidariedade.

"24 Horas" volta rezando que um dia este mal cesse ou diminua drasticamente.

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.