Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola


(51) 99843-7700

SOBRE ESTA SEÇÃO
O editor Edu Cesar comenta os resultados dos campeonatos de futebol e o dia-a-dia dos clubes. Destaque para o que de principal ocorre em todas as modalidades e ainda os tópicos não-esportivos "Sintonia PB", "Clipe do Dia" e "Bela do Dia".
 
LEIA AQUI as colunas anteriores VEJA AQUI as "Belas do Dia" anteriores
 
Quinta, 14 de janeiro de 2021
Vitória maiúscula do Santos finalista



A bola na trave antes de meio minuto sinalizava: viria uma grande atuação do time do Cuca. E veio mesmo, um 3 x 0 eletrizante com dois gols em três minutos no começo da segunda etapa (o do Soteldo um golaço) e com o Boca Juniors acabado tanto quando da expulsão do Fabra por um chute canalhamente cafajestaço no Marinho quanto de um bombardeio na área alvinegra que não resultou em gol, ali tive certeza que nem tratamento odontológico daria jeito no Boca. O Peixe deu o sangue - no caso do Lucas Veríssimo, literalmente - e mereceu demais a vaga. Foi apenas a 4ª vez na história da Libertadores que um brasileiro eliminou os xeneizes, o Santos reprisando a si mesmo na decisão de 1963, além do Fluminense na semi de 2008 e do Corinthians na final de 2012. Os boquenses, nas 11 partidas anteriores, haviam sofrido três gols. Apenas e tão somente ontem, numa só tacada tomou três buchas.

O Santos volta e meia é aquele desacreditado no qual todo mundo precisa acreditar. Muitas vezes está em condições absolutamente adversas, mas consegue reviravoltá-las de maneira sensacional - como esquecer o Brasileirão de 2002, por exemplo? O que é que tivemos agora? Impedimento de contratações, salários atrasados, presidente sofrendo impeachment, lesões sérias de jogadores, desfalques aos montes em muitos momentos... E tudo isso Cuca conseguiu, se não necessariamente resolver por completo, mas contornar em quatro meses de maneira notável a ponto de atingir esta decisão continental que permitirá a ele tentar reprisar a conquista de 2013 pelo Atlético Mineiro. Marcando 16 de 18 pontos nos grupos, eliminou os também campeões LDU, Grêmio e Boca. Sem medalhões no time à exceção do Pará (que tentará o tri pessoal), apostando em muitos jovens. Mais Santos que isso, não tem como.

Isto confirmou a 5ª final santista, mesma quantidade de chegadas do Palmeiras, e assegura o 20º título brasileiro no torneio, cinco atrás dos somados dos argentinos. Na década encerrada em 2020, terão sido seis títulos dos nossos (Santos em 2011, Corinthians em 2012, Atlético em 2013, Grêmio em 2017, Flamengo em 2019 e Santos ou Palmeiras no atrasado 2020), contra três dos argentinos e um de colombiano. Aliás, boa lembrança fez ontem Bruno Prado: de 1992 para cá, a Libertadores só não foi vencida por um brasileiro ou por um argentino em quatro oportunidades (Olimpia em 2002, Once Caldas em 2004, LDU em 2008 e Atlético Nacional em 2016, esta sendo a única final de todo este período sem um time dos dois países pois o adversário foi o Independiente del Valle). Terceira final tupiniquim, tal qual São Paulo x Atlético Paranaense em 2005 e Internacional x São Paulo em 2006.

O Maracanã receberá o "jogo do título" da copa pela segunda vez na história e o quarto de finalíssima. A LDU citada acima ganhou nos pênaltis do Fluminense, enquanto o Santos começou ali a conquista de 1963 sobre o Boca e o Flamengo começou nele o caneco de 1981 diante do Cobreloa. O Verdão fará seu terceiro "jogo do título" no Mário Filho, se dando bem na Copa Rio (mundial, sim) de 1951 contra a Juventus e se dando mal no Brasileirão de 1997 contra o Vasco. Já o Peixe fará a sétima "partida da taça" no hoje não mais, mas simbolicamente eterno maior do mundo, perdendo apenas a de 1960 contra o Bahia, pela atrasada Taça Brasil de 1959. No mais, só sucessos ante Botafogo, Flamengo e Vasco nas Taças Brasil de 1962, 1964 e 1965, de novo Vasco no Robertão de 1968 (ali era a última rodada do quadrangular final) e outra vez Flamengo no RJ/SP de 1997. História, histórias.

Em mata-matas, recorrendo ao Rodolfo Rodrigues no UOL, será o 14º entre alviverdes e alvinegros. A coletividade verde e branca de Palestra Itália festejou em cinco: final do Paulista de 1959, semifinal da Copa do Brasil de 1998, semifinal do Paulista de 1999, final da Copa do Brasil de 2015 e semifinal do Paulista de 2018. Os gloriosos alvinegros praianos triunfaram nos outros oito: semifinais da Taça Brasil de 1964 e 1965, semifinal do RJ/SP de 1997, semifinais do Paulista de 2000 e 2009, quartas do Paulista de 2013, final do Paulista de 2015 e semifinal do Paulista de 2016.

Dito isso tudo, apenas finalizo: que venha o dia 30, às 17h! E que tenhamos uma decisão inesquecível. Decisão esta, aliás, da qual dependem as datas da final da Copa do Brasil, que terá o Grêmio mandando a ida e o Palmeiras mandando a volta. Se os paulistas perderem a Libertadores, final em 11 e 17 de fevereiro. Se vencerem e forem ao Catar pro Mundial, CB decidida em 28 de fevereiro e 7 de março. Será a quarta de cinco finais com o Verdão fazendo em casa o segundo jogo, reprisando a perda de 1996 e as obtenções de 1998 e 2015. E será a quinta de nove finais com o Imortal visitante na volta, tal qual nos vices de 1991 e 1993, além dos canecos de 1997 e 2001.

O Oeste até cairá, mas não perdeu pro Cruzeiro e ganhou dele



Se o 0 x 0 do primeiro turno da Série B já havia causado bastante, o 1 x 0 de ontem no Independência causa mais ainda porque ninguém esperava isso - tinha até quem estivesse reanimado com uma possibilidade de retorno dos mineiros à briga pelo acesso, já que vitória lhe deixaria com 47 pontos e depois pegaria o Juventude podendo ir aos 50 (só faltaria "combinar com o CSA" dele também perder, rs). A matemática permitia isso, mas eu não acreditava nisso tanto que nem toquei nesse assunto ao destacar a partida na coluna de ontem. Os fatos não permitem perspectivas positivas nesse nível. Tanto não permitem que acabam de ver o que aconteceu: coerência com o negativismo. Quem sonhou com acesso foi iludido e vendeu ilusão. Luiz Felipe Scolari apenas evitou o rebaixamento - e na verdade nem por completo isso ainda foi evitado, ainda que eu ache improvável tirar oito pontos em 12 restantes.

Poderia ser ontem e ficou para a próxima rodada a possibilidade matemática do descenso do Rubrão, mas é fato que sairá desta Série B não só sem ter perdido para a Raposa ao somar quatro pontos nos seis disputados, mas ainda vencendo ela - e em Belo Horizonte! Bom, vai querer o quê dos cruzeirenses com o Rafael Sobis e o Felipão dando letra sobre a coisa estar mais feia ainda do que parece publciamente ser e com isso que li do Samuel Venâncio, de que jogadores com condição financeira melhor estão ajudando funcionários com salários atrasados ao pagar contas de energia elétrica e água deles para não sofrerem cortes? Se isso não é calamidade caoticamente catastrófica (a famosa e popular "CA-CA-CA"), eu não sei mais o que é, então. E voltando ao Oeste, observou o conviva João Renato Alves: 18 dos 26 pontos dele foram conquistados neste returno, somando 10 dos últimos 15. Subida tardia.

Concluída a 34ª rodada por este cotejo e também pela entregada de rapadura do Avaí ao permitir que o Vitória chegasse aos 2 x 2, vamos à classificação: em 1º, América Mineiro (subiu) com 67 pontos; em 2º, Chapecoense (subiu) com 66; em 3º, Cuiabá com 55; em 4º, CSA com 52 e 15 vitórias; em 5º, Juventude com 52 e 14 vitórias; em 6º, Avaí, Guarani, Ponte Preta e Operário com 48; em 10º, Brasil com 47; em 11º, CRB com 46; em 12º, Sampaio Corrêa com 45; em 13º, Cruzeiro com 44; em 14º, Confiança com 42; em 15º, Náutico com 39; em 16º, Vitória com 38; em 17º, Paraná e Figueirense com 36; em 19º, Botafogo de Ribeirão Preto com 33; e em 20º, Oeste com 26.

A 35ª rodada começa hoje com Operário x CRB às 19h15 e Cuiabá x Guarani às 21h30, prélio no qual o Dourado não só continuará nos quatro primeiros se não perder, como poderá até livrar seis pontos pro 5º colocado se ganhar e der derrota ou do Azulão do Mutange ou do Papo - e depois faltariam oito por jogar. Sexta-feira tem Figueirense x Brasil às 17h30, Sampaio x Paraná às 19h15 e América x Botafogo às 21h30. Sábado, acontecerão CSA x Avaí às 16h30, Juventude x Cruzeiro às 19h e Oeste x Confiança às 21h. Domingo, Vitória x Chape e Ponte x Náutico às 16h.

Uma sonora - e rara - goleada do Corinthians



Um gol no primeiro tempo, quatro no segundo e os comandados do Vagner Mancini chegaram aos sete jogos sem derrota no Campeonato Brasileiro. Estavam com muita saudade de voltar a campo, eram duas semanas e meia sem atuar. Pior para o Fluminense, que estava positivíssimo após ganhar do Flamengo de virada, mas que tomou uma lambada com "LA" maiúsculo como não tomava desde os 6 x 1 do Paraná em 2005, ainda no Pinheirão. Maior goleada desta edição, superando os 5 x 1 do Flamengo nos próprios corintianos também em Itaquera.

De 2016 para cá, foi apenas a 11ª vez que o Timão marcou quatro ou mais gols na mesma partida. Marcas e mais marcas: não fazia cinco na mesma partida desde os 5 x 2 no Vasco em 2017; não fazia cinco no mesmo jogo em Itaquera desde os 6 x 0 no Cobresal pela Libertadores em 2016; não fazia cinco de diferença desde os 7 x 2 sobre o Deportivo Lara na Sul-Americana de 2018; não marcava cinco gols na mesma peleja de Brasileirão desde os 6 x 1 no São Paulo em 2015; e não aplicava o exatíssimo marcador de 5 x 0 desde o Oeste no Paulistão de 2013. Além disso, quebrou a série de seis jogos sem vitória (quatro perdidos) versus os tricolores cariocas.

Após 29 rodadas, estamos assim (*um jogo a menos): em 1º, São Paulo com 56; em 2º, Internacional com 53; em 3º, Atlético Mineiro* com 50; em 4º, Flamengo* e Grêmio* com 49; em 6º, Palmeiras** com 47; em 7º, Fluminense com 43; em 8º, Corinthians* e Santos* com 42; em 10º, Ceará com 39; em 11º, Athletico Paranaense com 38; em 12º, Atlético Goianiense com 36; em 13º, Red Bull Bragantino com 35; em 14º, Sport com 32; em 15º, Vasco* e Fortaleza com 32; em 17º, Bahia com 29; em 18º, Goiás com 26; em 19º, Botafogo com 23; e em 20º, Coritiba com 22.

A 30ª rodada começará amanhã com Palmeiras x Grêmio às 21h30. Sábado, tem Fluminense x Sport às 19h e Vasco x Coritiba às 21h. No domingo, vamos de Athletico x São Paulo e Santos x Botafogo às 16h, Atlético Mineiro x Atlético Goianiense às 18h15 e Inter x Fortaleza e Ceará x Bragantino às 20h30. Já na segunda, é ver Goiás x Flamengo às 20h e ainda o atrasado da 28ª rodada Palmeiras x Corinthians às 19h (enfiaram o dérbi às 7 da noite de uma segunda, PQP!!!) - clássico que terá os técnicos de melhor aproveitamento no torneio, Abel Ferreira com 70,4% em nove jogos e Mancini com 69,2% em 13. Por isso, Bahia x Corinthians ficou pro dia 28, às 19h. Os tricolores baianos só voltarão a jogar na quarta-feira da semana que vem, recebendo o Athletico Paranaense às 18h.

Os destaques de ontem e de hoje



Campeonato Goiano Retomado após 10 meses, teve o Atlético ganhando do Goiás por 1 x 0 para assegurar a primeira posição geral a uma rodada do fim da 1ª fase. Líder do Grupo A com 26 pontos, o Dragão terminará esta fase no dia 27, visitando o CRAC. Classificado em 2º do B com 19, o Esmeraldino visitará o Goianésia na mesma data.

Copa Sul-Americana Lanús finalista com 3 x 0 ontem e 4 x 0 totais no Vélez Sarsfield. Quarta disputa de título continental em pouco mais de sete anos e primeira sem ser contra um brasileiro, vencedor contra a Ponte Preta na Sul-Americana de 2013 e perdedor diante de Atlético Mineiro na Recopa de 2014 e Grêmio na Libertadores de 2017. O adversário sairá no sábado à noite de Defensa y Justicia x Coquimbo Unido (0 x 0 na ida).

Supercopa da França Paris Saint Germain campeão pela 8ª vez consecutiva e 10ª no total com 2 x 1 sobre o Olympique, um dos gols do Neymar. Mauricio Pochettino chegou e foi campeão, se bem que aí não vale. (risos)

Supercopa da Espanha Barcelona finalista com 3 x 2 nos pênaltis sobre a Real Sociedad após 1 x 1 no jogo.

Copa da Alemanha Bayern de Munique eliminado na segunda fase depois de 20 anos ao tomar o 2 x 2 do Holstein Kiel (3º da Segundona da Bundesliga) aos 50 minutos do segundo tempo e perder nos pênaltis por 6 x 5.

Copa da Itália Vem aí clássico milanês nas quartas-de-final depois que a Internazionale ganhou da Fiorentina por 2 x 1 precisando da prorrogação e que o Milan fez 5 x 4 nos pênaltis contra o Torino após 0 x 0 no tempo normal.

Campeonato Inglês O Manchester City fez 1 x 0 no Brighton e tem agora 32 pontos em 16 jogos, um a menos que os de mesma pontuação Leicester e Everton, que o Liverpool com 33 e que o líder United com 36.

Curtinhas Esportivas

Internacional sem Rodrigo Moledo Rompimento do ligamento cruzado posterior do joelho direito tira o zagueiro dos campos por seis a oito meses. Quarta lesão grave no clube, depois das de Guerrero, Saravia e Boschilia.

Grêmio sem Orejuela Não houve acordo para sua permanência e o lateral direito voltou para o Cruzeiro.

Chile sem Reinaldo Rueda O técnico deverá substituir Carlos Queirós na seleção da Colômbia.

Campeão olímpico invadiu o Capitólio Cinco vezes medalhista olímpico (dois ouros no 4 x 200), o nadador Klete Kelle foi acusado em tribunal de Washington de ser um dos milhares de invasores da sede do Congresso dos EUA na semana passada. História positiva nos Jogos manchada por um ato criminoso, estúpido e retardado.

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:



Clone da RBS cuida de edifícios na Espanha Pior que não é piada e sim muito sério: é tão clone que copiou a sigla da Rede Brasil Sul e até mesmo, acredite, o logo!!! Duvida? Veja aqui a dica extraordinária do jornalista Gustavo Chagas. A RBS plagiadora se chama Real Building Services. Será que os Sirotsky sabem disso?

Começa amanhã uma nova rádio na Zona Sul do RS Leio no Coletiva que estreará a 91 FM, que substituirá a Antena 1 na cidade de Rio Grande e é controlada pelo Grupo Oceano. Voltada para o público adulto-contemporâneo, será predominantemente musical com boletins informativos e o noticiário "91 Primeira Hora", das 7h às 8h, com apresentação de Guilherme Rajão. Três ex-profissionais da RBS estão envolvidos no projeto: Fran Martins, que será a voz-padrão; e Luciano Costa e Rafael Cechin, cuja empresa Exponencial dá consultoria ao projeto. Luciano disse que duas inspirações para a nova emissora são a Alpha de São Paulo e a JB FM do Rio de Janeiro.



Thaís Oyama deixou a Jovem Pan Sei pelo Gabriel Perline no Notícias da TV que ela pediu demissão para ficar exclusiva do "Linhas Cruzadas", programa que estreará na Cultura daqui a exatas duas semanas ao lado de Luiz Felipe Pondé (lembram que cheguei a dizer que isto "uniria Pan e Rádio Bandeirantes" por ele ser colunista do "Jornal Gente"?). Um fato que pesou para a saída dela da JP, na qual estava havia um ano e um mês para fazer o programa "3 em 1" nos finai de tarde, foi o retorno de outro ex-participante dele, Rodrigo Constantino, para cobrir férias de Augusto Nunes e José Maria Trindade ao "Os Pingos nos Is" e articular volta permanente à atração antecessora - Rodrigo, como se sabe, tinha sofrido dispensas em massa por aquela inaceitável e repugnante relativização do ato de estupro quando estourado o caso da blogueira catarinense Mariana Ferrer. Jovem Pan (essa atual) sendo Jovem Pan.

Força, Carla Vilhena!!! Cobrindo as férias de Monalisa Perrone no "Expresso CNN", a apresentadora está fora do ar nesta semana e por mais alguns dias pois está de luto, já que na última segunda-feira morreu seu pai Mário, que tinha 78 anos e que ficou junto por 61, entre namoro e casamento, com sua mãe, que está inconsolável. Carla agradeceu nas redes sociais pelos manifestos preocupados de telespectadores e retornará à emissora em breve pois está dando apoio à mãe no Rio de Janeiro. Com isso, Roberta Russo está em turno dobrado nesta semana pois já substituía ela no "Visão CNN", das 12h45 às 15h30, e tem feito também o "Expresso" das 19h30 às 21h30.

Mais uma saída na Rede Bahia Sim, mais uma. Tem a dada como certa do Campeonato Baiano, teve a confirmada do José Raimundo, houve outras mais e teve agora a do Alessandro Timbó, que apresentava o semanal "Mosaico Baiano" aos sábados, programa que ele enalteceu nas redes sociais ter sido o primeiro em HD do Norte e Nordeste. A última gravação dele para a afiliada da Globo foi em dezembro do ano passado. Bah, TV Bahia...



Paola Carosella deixou a TV Bandeirantes Foram seis anos dela na emissora, da qual resolveu sair para tocar projetos próprios. Duas pauladas sérias envolvendo o já saturadaço e esgotadíssimo "MasterChef", que um dia curti bastante, mas que perdeu totalmente a graça depois que praticamente virou programa de grade ao invés de atração de temporada específica porque não souberam lidar com o sucesso atingido e erraram demais a mão: primeiro, aquele manifesto idiota do Henrique Fogaça referente ao coronavírus; e agora, a saída da Paola, sem a qual o trio de jurados nunca mais será o mesmo por melhor que venha a ser sua substituta - aliás, não tinha nem que ter substituta porque deveriam encerrar o programa de uma vez, deixá-lo na memória enquanto ainda positivamente.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Datas em 0 ou 5

É um hábito desta "24 Horas" de bastante tempo e que será mantido aqui ao observar datas importantes que completam 5, 10, 25, 40, 65, 100 anos, enfim, sempre em 0 ou 5 pois é como consigo me organizar  melhor. As desta quinta, 14 de janeiro, são estas:

*95 anos do nascimento de Baltazar, ex-futebolista falecido em 1997 e campeão por Corinthians (RJ/SP de 1950, 1953 e 1954, Pequena Taça do Mundo de 1954 e Paulistas de 1951, 1952 e 1954) e Brasil (Pan-Americano de 1952), eternizado como "Cabecinha de Ouro" pois 71 dos 269 gols que marcou foram de cabeça.

*80 anos de Faye Dunaway, atriz ganhadora do Oscar por "Rede de Intrigas" e indicada por "Chinatown" e "Uma Rajada de Balas", vista também em "Crown, o Magnífico", "Mamãezinha Querida" (filme no qual interpretou Joan Crawford e por causa do qual por anos e anos a fio expressava neste PB surpresa e espanto com isso e aquilo através da frase "como diria Faye Dunaway: mamãezinha querida...") e "Don Juan deMarco".

*70 anos do primeiro Pro Bowl da NFL, vencido pela Conferência Americana por 28 x 27 sobre a Conferência Nacional.

*55 anos de Dan Schneider, ator da série "Uma Turma Genial" e criador de "Drake & Josh", "Victorious", "iCarly", "Sam & Cat" e "Henry Danger".

*45 anos ao dobrado: de Daniel Scola, apresentador da Rádio Gaúcha no matinal "Gaúcha Atualidade", anteriormente co-apresentador do "Gaúcha Hoje" e do extinto "Gaúcha Repórter", além de comentarista e ex-repórter da RBS TV; e da estreia de "A Mulher Biônica", série estrelada por Lindsay Wagner como Jaime Sommers em 58 episódios e três temporadas.

Bela do Dia: Jéssica Stuque

Jéssica Stuque, jornalista da TV Bandeirantes. Esta lindindona com "LI" maiúsculo teve ascensão profissional anteontem ao fazer sua primeira reportagem para o "Jornal da Band", cobrindo a agressão sofrida pelo ator Henri Castelli no mês passado em uma marina em Alagoas. Que tenha sido a primeira de muitas daqui por diante, nem sempre apenas com notícias preocupantes.

*40 anos do União São João, campeão brasileiro da Série B em 1996 e da Série C em 1998, além de paulista da Série A2 em 1987, disputante da primeira divisão nacional de 1993 até 1997 e infelizmente licenciado e inativo desde 2015, tendo jogado seu último torneio na segunda (quarta) divisão de SP no ano anterior - sem jamais esquecer, evidentemente, que foi do clube de Araras que surgiu "apenas" Roberto Carlos.

*35 anos da morte de Donna Reed, nascida em 1921 e atriz de filmes como "A Felicidade Não Se Compra" e "A Um Passo da Eternidade", além de substituir Barbara Bel Geddes como Ellie Ewing no 8º ano da série "Dallas".

*30 anos da estreia de "Top Model" no "Vale a Pena Ver de Novo" apenas oito meses após o fim da exibição original (nunca uma novela da Globo retornou nesta sessão em tão pouco tempo, ainda hoje imbatível recorde).

*15 anos da morte de Shelley Winters, atriz nascida em 1920 e vencedora do Oscar de coadjuvante por "O Diário de Anne Frank" e "Quando Só o Coração Vê".

*10 anos do fim de "Passione", última novela inédita de Sílvio de Abreu na Globo (depois refaria "Guerra dos Sexos" e escreveria alguns capítulos de "Babilônia" e "A Lei do Amor", mas novela inédita de ponta a ponta nunca mais) - e como esquecer da vilã Clara vivida pela Mariana Ximenes?

*5 anos ao dobrado: da morte de Shaolin, humorista nascido em 1971 e que participou de programas e humorísticos de Globo, SBT e especialmente Record; e da morte de Alan Rickman, nascido em 1946 e ator de filmes como "Duro de Matar", "Robin Hood, o Príncipe dos Ladrões" e da saga "Harry Potter".


Arremate

Coronavírus já vitimou no Brasil mais de 206 mil dos quase 8 milhões e 300 mil infectados. Força e solidariedade.

"24 Horas" volta rezando que um dia este mal cesse ou diminua drasticamente.

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.