.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Rádio PB

.

.

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

Segunda, 23 de outubro de 2017 - ANO 15, EDIÇÃO 44
Jogando depois dos outros

É o Corinthians no encerramento da 30ª rodada do Brasileirão, na qual visita o Botafogo no Rio de Janeiro. Após as partidas deste domingo, ele tem 6 pontos a mais que Santos e Palmeiras, vencedores de seus compromissos - com o diferencial pró-Verdão de ainda ter o dérbi do returno pela frente. O Coringão tem dado sopa pro azar nesta segunda parte do campeonato, mas a concorrência não tem ajudado para alimentar uma disputa mais forte. Será que hoje esta possibilidade poderia novamente ser alimentada, já que em outros momentos desta competição a distância baixou para 6 pontos e nada mudou no fim das contas? Por coerência, continuo sustentando que o alvinegro de Parque São Jorge é o campeão, mas gostaria muitissíssimo de uma disputa parelha pelo título.

A favor de santistas e palmeirenses, dois elementos: o Fogão não perde o clássico alvinegro como mandante há 4 partidas desde 2011 e precisa muito dos 3 pontos para ficar descansado pois, mesmo que não perca o 7º lugar ainda que superado, já sente o bafo na nuca do Vasco e tem também os Atléticos na paquera para tirá-lo da última vaga na Libertadores. Como o atual titular da baliza é Gatito Fernandez, no banco estará Jefferson, que ontem passou por um episódio sempre triste: bandidos o renderam quando chegava para o treino de ontem. O guarda-metas não foi agredido, menos mal, mas levaram seu carro - que, depois, foi recuperado.

A seguir, pequenos pitacos e alguns destaques de cada partida, além de dados sobre cada equipe envolvida:

Grêmio 1 x 3 Palmeiras - Tirando proveito do uso de reservas pelos gaúchos, os paulistas fizeram dois gols em 5 minutos na etapa final (com destaque pro chinelaço coisa linda do Moisés no 2 x 0) e ampliaram depois de outros 10 minutos, não sofrendo perdas e danos nem tomando o "tento de honra". O Palmeiras não marcava 3 gols no Grêmio aqui em Porto Alegre desde os 3 x 0 na semifinal da Taça Brasil de 1961 e aqui no Rio Grande do Sul desde os 3 x 2 em Pelotas no Brasileiro de 2004. Primeiro êxito neste duelo aqui na minha cidade após 4 jogos desde a Copa do Brasil de 2012 e 5 específicos de Série A desde 2010. Os paulistas do Alberto Valentim emendam 3 vitórias, não perdem há 4 rodadas e só caíram uma vez nas 9 últimas, 6 delas vitoriosas. São 3 sucessos fora de casa e 8 visitas sem baixa com uma perda nas 11 últimas, das quais 7 positivas. Já os gaúchos faturaram somente duas das últimas 8 rodadas, perdendo 5 delas, além de não empatar em casa há 5 compromissos, 3 deles perdidos. Tudo para Renato e cia. agora é a semifinal da Libertadores depois de amanhã contra o Barcelona, cujos reservas ficaram ontem no 3 x 3 com o El Nacional pelo Equatoriano.

Santos 1 x 0 Atlético Goianiense - Depois do gol do Ricardo Oliveira, cada time acertou a trave uma vez. Mas os mandantes foram mesmo melhores e mereceram o resultado. Sem jamais perder este confronto no estado de SP, o Peixe voltou a ganhar após 3 empates, está invicto há 6 rodadas e perdeu apenas uma das 20 últimas, das quais 9 vencidas - e esse é o grande problema que faz o time do Levir "a volta dos que não foram" Culpi não estar tão bem quanto poderia estar: trocasse estes 10 empates por 6 vitórias e 4 derrotas e, ao invés de 53 pontos, hoje teria 61. Bom para se refletir que nem sempre empatar vem para o bem e que mais ousadia é necessária, o que deixaria por consequência muitas partidas mais legais de se ver. É a velha história do "o medo de perder tira a vontade de ganhar". Enquanto isso, o Dragão emenda 3 derrotas, não vence há 4 jogos e só faturou um dos 6 últimos, 4 deles perdidos, voltando a ser vencido após 4 visitas, 3 delas vencidas. Ainda estamos na primavera, mas não passou de "sonho de uma noite de verão" a pretensa reviravolta goiana para escapar da segunda divisão.

Cruzeiro 1 x 3 Atlético Mineiro - O clássico se dividiu em dois momentos: depois de os azuis dominarem e somente marcarem uma vez, os alvinegros mudaram tudo a seu favor a partir do empate, não demorando nada para virar e ampliar, tendo em Robinho sua melhor atuação em muito tempo, com direito a um golaço para "fechar a tampa do caixão". O Galo emenda 3 vitórias e 4 clássicos invictos depois de ter perdido os dois primeiros deste ano, e a Raposa não perdia o jogo maior de Minas Gerais como mandante na Série A desde 2014. Os cruzeirenses do renovado Mano Menezes não perdiam duas seguidas desde junho (Chapecoense e Bahia) e estavam invictos havia 12 mandos, dos quais metade vencidos. Já os atleticanos não perdem fora de casa há 5 presenças, 3 delas exitosas, e estão positivos com Oswaldo de Oliveira no torneio: 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota. Na 20ª contenda dos arqueiros, Victor tem agora 9 sucessos contra 4 triunfos do Fábio e 7 igualdades.

São Paulo 2 x 0 Flamengo - Polêmicas à parte do braço do Pratto no primeiro gol, os mandantes fizeram melhor o seu do que os visitantes, que apenas ameaçaram com duas defesas do Sidão no finalzinho e tiveram o prejuízo de não contarem com os lesionados Diego Ribas e Guerrero. Sobre o gol, aliás: foi irregular, mas acho que não houve intenção do argentino em tocar o braço na bola, já que ele a recebeu "de susto" numa tentativa falha de desarme do Réver - teve gente que lembrou daquele gol do Jô pelo Corinthians sobre o Vasco, o qual também falei aqui ser irregular, mas também sem ver intenção no toque de braço pois a tentativa era de cabeceio (logo, dois casos não de "braço na bola" e sim "bola no braço"). O Tricolor está na base do "ganha em casa e perde fora" há 4 rodadas e não empata há 5 partidas, das quais 3 vitoriosas, emendando 3 mandos bem-sucedidos e 5 invictos com 4 triunfantes, só perdendo um dos 10 últimos e ganhando metade. Já o Mengão voltou a perder após duas vitórias consecutivas e 3 rodadas de invencibilidade, tendo apenas um êxito como visitante nos 8 últimos jogos, dos quais 5 perdidos. Além disso, não há jeito de bater os grandes de Sampa City em Sampa City: contra o São Paulo são agora 6 fracassos desde 2011, que se somam às escritas vindas desde 2010 contra o Palmeiras e 2006 diante do Corinthians (que até foi superado em SP em 2009, mas não na capital e sim em Campinas).

Atlético Paranaense 2 x 1 Sport - Depois de Lucho Gonzalez sair na frente com um patadaço bonitaço, a igualdade e o desempate vieram em pênaltis existentes. O 3 x 1 não aconteceu pois Ribamar, livrinho "no focinho" do alvo, tentou o cantinho e Magrão fez um milagre. Sem perder este duelo em Curitiba há 3 jogos desde 2014, o Furacão atenua com duas vitórias consecutivas as anteriores 4 rodadas fracassadas, das quais 3 perdidas, e voltou a ganhar após dois mandos, tendo agora um perdido nos 7 últimos e 4 exitosos. Já o Leão não perdia havia 3 rodadas, que é desde quando agora não vence, tendo somente um sucesso nos últimos 13 comparecimentos, dos quais 7 derrotados. Fora de casa, ganhou apenas uma das 7 últimas visitas e perdeu as demais.

Bahia 2 x 1 Vitória - Cada time poderia ter feito ao menos mais um gol, mas o resultado ficou justo e de bom tamanho. O lado negativo ficou para a acusação do tricolor Renê Júnior de ter sido chamado de "macaco" pelo rubro-negro Tréllez, que desmentiu isso. Situação sempre lastimável e condenável. Campo de futebol não é lugar onde "valha tudo". Bem, depois de perder os dois primeiros de 2017, o Esquadrão de Aço está invicto há 5 clássicos e voltou a vencê-lo depois de 3 empates. Só perdeu uma das últimas 6 rodadas, faturando metade, e emenda dois mandos positivos e 4 invicto com 3 triunfantes, só perdendo um dos últimos 7 e ganhando 5. Já o Leão emenda duas derrotas, não vence há 4 rodadas com 3 perdidas e faturou somente dois dos 8 últimos jogos, perdendo metade. Duas visitas sem sucesso e não perdia havia 7, das quais 5 ganhas.

Chapecoense 2 x 0 Fluminense - Um gol no começo de cada etapa e a escrita foi ampliada agora para 9 realizações no amistoso de 1976 e desde 2014 para cá. O Verdão do Oeste emenda duas vitórias e só perdeu duas das últimas 7 rodadas, 4 delas vitoriosas, tendo dois dos últimos 3 mandos bem-sucedidos e perdendo o outro, numa evolução sensacional considerando-se que, antes, havia ganho apenas um de 8, dos quais 5 perdidos. Já o Fluzão voltou a perder depois de dois sucessos e 3 rodadas, tendo agora dois triunfos nas últimas 9 atuações, das quais 5 derrotadas. São 8 visitas fracassadas e uma obtida nas 11 últimas, das quais 3 perdidas, o que em tese não seria tão ruim - mas fica horrível quando se percebe que são 3 derrotas nas últimas 4 visitas.

Ponte Preta 1 x 2 Avaí - O Leão da Ilha abriu dois gols de frente, foi vazado, mas segurou a vantagem que lhe fez ganhar da Macaca "em Macaca" pela primeira vez na história. Os catarinenses voltaram a ganhar após 6 rodadas, metade delas perdida, e depois de duas visitas, tendo agora uma perdida nas 5 últimas com 3 exitosas. Já os paulistas emendam duas derrotas e não vencem há 4 rodadas com 3 delas perdidas, triunfando apenas uma vez nas 9 últimas com 7 derrubadas. Em casa, ganhou um dos últimos 5 jogos e perdeu 3 deles.

Antes da bola rolar esta noite no Nilton Santos, assim está o Brasileirão após 30 rodadas: em 1º, Corinthians com 59; em 2º, Palmeiras e Santos com 53; em 4º, Grêmio com 50; em 5º, Cruzeiro com 47; em 6º, Flamengo com 46; em 7º, Botafogo com 44; em 8º, Vasco com 43; em 9º, Atléticos Paranaense e Mineiro com 41; em 11º, Chapecoense, Bahia e Fluminense com 38; em 14º, São Paulo com 37; em 15º, Sport com 35; em 16º, Avaí com 34; em 17º, Vitória com 33; em 18º, Ponte Preta e Coritiba com 32; e em 20º, Atlético Goianiense com 26.

Assuntos já destacados nesta "24 Horas"

O rescaldo completo da 31ª rodada da Série B, que teve o Internacional ganhando com sufoco do Criciúma, o empate de América Mineiro e Paraná, além da ascensão do Goiás para fugir da Terceirona. Terceirona, da qual o CSA se consagrou campeão. Campeão também o Audax/Corinthians na Libertadores Feminina em disputa de pênaltis. Estes temas registrei na coluna deste domingo. Se você perdeu, confira lá.

Virada que empolgou

Foi a do Brasil na Copa do Mundo de Juvenis. Começou muito bem, mas sem mandar na rede. Um erro defensivo permitiu um pênalti bocó para a Alemanha sair na frente e tomar as rédeas até o intervalo. Na etapa final, os brasileiros foram para cima para empatar numa bomba do Weverson e ficar na frente com um sapataço lindão do Paulinho - que, só ontem me toquei disso ao topar com um post dela em suas redes sociais, é sobrinho da Flávia Oliveira, a comentarista de economia do "Estúdio i" da GloboNews, da Rádio CBN e do jornal O Globo. Houve sufoco até o término, sobretudo pelo apitante dar 6 minutos de acréscimos e ainda levar até os 53. Mas o êxito empolgou e permite, sim, sonhar com o título - mas claro que antes tem que passar pela semifinal das 9h30 de depois de amanhã contra a Inglaterra, que deu de 3 para excluir os Estados Unidos - depois, acontecerá a outra semi entre Mali e Espanha, que foi justamente contra quem os brasileiros abriram o torneio.

Curtinhas

*Na luta para não ficar sem disputar uma série do Campeonato Brasileiro pela vez primeira desde 1979, a Portuguesa está bem na foto na Copa Paulista pois marcou 3 x 1 no Desportivo Brasil pela ida das quartas. Próximo sábado, se classifica até se perder por um gol de diferença. Saldo simples, observe-se.

*Depois de Neymar ser expulso pela primeira vez no atual clube, Cavani bateu uma falta no alvo no último lance e deu ao Paris Saint Germain o 2 x 2 com o Olympique no clássico francês de torcida única em Marselha. O PSG deu uma de Ceará contra o Figueirense na última sexta: fez 2 x 2 de falta aos 49 da segunda etapa.

*Com 5 x 1 no Guizhou Zhicheng, o Guangzhou Evergrande se sagrou heptacampeão chinês, três destes títulos no comando do Luiz Felipe Scolari, que também tem pelo clube uma Liga dos Campeões da Ásia, uma Copa da China e duas Supercopas da China. Consta que ele sairá no fim deste ano. Qual será seu novo destino?

*Meia Maratona de Valência vencida por quenianos, como sempre. Enquanto neles deu Abraham Cheroben com 59min11, nelas deu Joyciline Jopkesgei com 1h04min51, baixando seu próprio recorde mundial em 1 segundo.

*Quem disse que não tem técnico demitido na NBA com pouco tempo? Earl Watson sabe bem como é isso. 3 derrotas nas 3 primeiras partidas e o Phoenix Suns o mandou pro olho de rua. Duas delas foram por mais de 40 pontos de diferença, a gota d'água sendo sofrer 130 x 88 do Los Angeles Clippers, que veio na sequência dos 124 x 76 aplicados pelo Portland Trail Blazers, a maior derrota da história de 49 anos dos Suns.

*Deu quebra-pau e erro decisivo da arbitragem na final da Liga Paulista de Futsal, conquistada pelo Magnus de Sorocaba por 4 x 2 sobre o Corinthians, que foi prejudicado por um gol validado em chute feito após já zerado o cronômetro. Errada a arbitragem neste lance e errados os torcedores brigões ao querer ganhar na pancada.

*Lewis Hamilton não foi campeão ontem mesmo nos Estados Unidos, mas provavelmente o será no próximo domingo, no México. Um 5º lugar nas três últimas etapas da Fórmula 1 e pronto, é o que basta. E é mais fácil a Alessandra Alves vir comentar uma delas nos estúdios da BandNews FM aqui de Porto Alegre só para me dar a honradamente felicíssima alegria de conhecê-la pessoalmente do que isso não acontecer. Sebastian Vettel até teve breves momentos de alegria ao assumir a liderança nas primeiras curvas, mas poucas voltas depois a farra dele acabou. O pódio foi completado por Kimi Raikkonen, mas deveria ser por Max Verstappen, que começou lá no fundão e foi ultrapassando todo mundo para chegar na pista em 3º com uma baita ultrapassagem sobre o finlandês. No entanto, acusaram uma cortada de caminho do holandês e o penalizaram a ponto de perder a posição, numa sacanagem da grossa pois não houve nada de irregular no que foi uma disputa belíssima. Mas vão tudo catar coquinho esses miseráveis sabe-nada... Bom, nos construtores, deu Mercedes campeã outra vez.

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

*Chamou a atenção uma campanha institucional lançada pela Globo no "Fantástico" de ontem, intitulada: "uns gostam da gente, uns dizem que não" (uma espécie de refeitura da clássica máxima "falem mal, mas falem de mim"). Ficou assim o texto completo: “Todo Brasil assiste a Globo. São mais de 100 milhões de pessoas todos os dias. Mas a gente sabe que não fala com esse tal de 100 milhões; a gente fala com 100 milhões de uns. Uns diferentes dos outros. Uns se emocionam. Uns se informam. Uns gostam da gente. Uns dizem que não. E a gente se movimenta para conquistar cada um. Porque a gente sabe que um desses 100 milhões é você.”

*Um dos dias mais históricos da televisão brasileira completa 30 anos nesta segunda-feira. Pena que não existe nenhum registro disso na internet, minha esperança que um Fábio Marckezini ou Pedro Janov da vida nos desse este presentaço pelo qual nunca agradeceríamos o suficiente: a noite em que o "Noticentro" estava no ar e, do nada, eis que surgiu Silvio Santos para anunciar a contratação de Jô Soares, que estava na Globo havia 17 anos e era líder de audiência com seu "Viva o Gordo", mas que estava frustrado por não ganhar seu projeto sonhado de um programa de entrevistas no fim de noite - projeto que Silvio lhe concedeu e foi decisivo para a transferência. Jô ficou na Globo até o fim daquele 1987 e, com sua mudança para o SBT e o consequente fim do "Viva o Gordo" (que virou "Veja o Gordo" no canal do Patrão), as noites de segunda-feira ganharam a "Tela Quente". O "Jô Soares Onze e Meia" ficou no ar de 1988 até 2000, quando ele retornou à Globo e fez o "Programa do Jô" até 2016.

*Completa 10 anos hoje a estreia de "O Jogador", programa de perguntas e respostas que era apresentado por Britto Jr. e Ana Hickmann, que já faziam juntos na Record o matinal "Hoje em Dia". Cada edição contava com seis participantes e um diferencial da disputa era o uso do blefe, fosse pelos próprios competidores ou até mesmo dos conterrâneos apresentadores. A atração ficou no ar até agosto de 2008 e, de um mês antes, veja aqui uma edição na íntegra com seis personalidades, provavelmente feita para tentar aumentar a audiência: Fafá de Belém, Mateus Rocha (não lembro dele, confesso), Scheila Carvalho, Luiz Ayrão, Syang e Léo Jaime.

Bela do Dia: Tânia Morales

Tânia Morales, apresentadora da Rádio CBN. Ela tá nesta imagem com uma cara de que pensa assim: "bem que podia chegar um dia a minha vez na principal seção do site do Edu Cesar". Pois é, chegou hoje a vez de um dos melhores motivos para acompanhar a rádio que toca notícia.

*Falecido em 2008, Michael Crichton nascia há 75 anos fechados nesta segunda. Escritor, roteirista e diretor, realizou filmes como "Coma", "O Primeiro Assalto de Trem" e "Fora de Controle", além de ter adaptados para o cinema romances como "O Enigma de Andrômeda", "Parque dos Dinossauros" (e suas continuações) e "Assédio Sexual". Além disso, Michael é o criador de uma série de tremendo sucesso: "Plantão Médico", que durou 331 episódios de 1994 a 2009 e teve George Clooney, Anthony Edwards e Julianna Margulies no elenco.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Clipe do Dia

Findada "A Força do Querer", a Globo estreia hoje "O Outro Lado do Paraíso" como nova novela das 9. Sai Glória Perez e entra Walcyr Carrasco, escudado por sucessos em faixas distintas nos últimos anos. Destaco neste tópico cinco dos temas musicais que pontuarão as cenas desta produção nos próximos meses: começo aqui com "Boomerang Blues", canção de Renato Russo nunca produzida em estúdio e registrada apenas em gravação caseira tornada pública no fim dos anos 90; prossigo aqui com "Vou Te Encontrar", com Paulo Miklos e de Nando Reis; avanço aqui para "Na Real", com a Banda Jammil; continuo aqui com "Aliança", com Tribalistas; e termino aqui com "That Smell", com Lynyrd Skynyrd, gravada em 1976 - portanto, no ano anterior ao acidente aéreo que matou o vocalista Ronnie van Zant e o guitarrista Steve Gaines, do qual falei aqui na última sexta.

Arremate

Justin Timberlake fará o show do intervalo do Super Bowl. Desta vez como astro ao invés de coadjuvante.

"24 Horas" volta antes que alguma dama mostre algo indevido, igual à Janet Jackson em 2004!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia").

TWITTER: @papodebola
FACEBOOK: SitePapoDeBola
INSTAGRAM: EduPapoDeBola
E-MAIL: papodebola@gmail.com


LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.


 
Seja mais um seguidor do Papo de Bola e leia as manchetes do site e comentários diversos.

PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.