.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

Domingo e segunda, 18 e 19 de outubro de 2015 - ANO 13, EDIÇÃO 29
Do abismo trágico à gloriosa redenção

Atenção: coluna publicada no domingo e com adicionais nesta segunda.



Janeiro de 2009 foi um mês marcado para sempre pelo horror vivido pelos rubro-negros pelotenses com a tragédia que matou três de seus componentes numa viagem de ônibus, incluindo o eterno artilheiro charrua flechador Claudio Milar. Uma das situações mais tristes, terríveis e doídas que já acompanhei no futebol brasileiro em 25 anos assistindo suas ocorrências. Outubro de 2015 é um mês marcado para sempre pela superação do Xavante ao suportar uma daquelas pressões que parecem insuportáveis e, sabe lá Deus como, foram atravessadas com louvor. 6 anos e 9 meses depois, o Brasil pôde sorrir à toda novamente. É semifinalista da Série C deste ano, mantendo viva uma possibilidade de título, e acima de tudo obteve a vaga na Série B para 2016, assegurando um calendário de 38 partidas após o Campeonato Gaúcho e aumento substancial de exposição sobretudo na televisão graças ao 100% de transmissão da competição. Uma gloriosa e inesquecível redenção que passa por algo que nos grandes clubes soa impossível: continuidade com "CO" maiúsculo no trabalho do treinador, neste caso sendo Rogério Zimmermann o dono da casamata com 311 partidas completadas nesta da classificação.

Com vantagem de 1 x 0, o time gaúcho resolveu segurá-la e se retrancou. Empurrado por mais de 62 mil fãs, o Fortaleza atacou o quanto pôde, mais de uma dezena de oportunidades parando fora do alvo, nos postes ou no arqueiro Eduardo Martini. Deve ter sido um empurrão dado lá de cima por Milar e Valmir Louruz (o treinador da histórica campanha na Série A em 1985, neste ano rememorada devido ao embate com o Flamengo na Copa do Brasil), uma classificação sobrenatural. Os xavantes não disputavam a Série B desde o Módulo Amarelo da Copa João Havelange em 2000 e o Rio Grande do Sul não tinha representante na Bêzona desde o Juventude em 2009. Pedindo perdão por uma licença regional numa página que procura sempre ser racional e com visão nacional, mas fiquei feliz demais e torci muito para os pelotenses resistirem até o fim desse sufoco desgraçado cheio de emoção. Por isso mesmo que abro esta edição trazendo a lindindérrima Amanda Silva, ótima repórter da TV Record, que é xavante de quatro costados e que torceu feito condenada pelo sucesso do seu time. E apoio por A + B = C a ideia não sua e sim minha, Alemão Von Mitzen do "Esporte na Boa" na Rádio Guaíba.

Agora, o Tricolor merece ser alvo de tese de doutorado que tente explicar sua inexplicável zica das quartas-de-final da Série C, na qual estará no ano que vem pela sétima temporada consecutiva. É a "maldição do Castelão", pois barrado no baile foi pelo Oeste em 2012, pelo Macaé em 2014 e pelo Brasil este ano, sempre nos 180 minutos que antecediam o retorno à Série B. O pior de tudo é imaginar o futebol cearense ausente das duas maiores divisões em 2016, já que o Ceará tá pela hora da morte. Se não ficassem tricolores e rubro-negros frente a frente, gostaria que ambos subissem. Mas o destino colocou ambos no mesmo duelo e os gaúchos foram mais competentes e merecedores. Eu queria Ceará x Fortaleza no Brasileirão em 2016, mas na Série B e não na Série C, o que fecha um fim de semana de lixo para o futebol do estado com a eliminação tricolor, a "enésima" derrota alvinegra e a ridícula liminar obtida pela Federação Cearense que suspendeu as duríssimas punições de ambos (14 jogos do Ceará e 19 do Fortaleza) pela "terceira guerra mundial" na última final estadual.

Na semifinal, o Brasil de Pelotas terá pela frente o Vila Nova, que deu de ombros para mais de 17 mil pessoas no Canindé e, ainda na etapa inicial, fez dois gols que deixaram a Portuguesa feito barco à deriva por necessitar de quatro tentos para reviravoltar a parada, obtendo no máximo um. Também esta foi uma jornada de superação, que o diga o técnico dos goianos. Justamente no sábado da decisão, Márcio Fernandes soube da morte do seu pai. Mesmo assim, certamente porque lá de cima seu genitor gostaria que assim acontecesse por seu bem querer sempre, foi para a casamata e conduziu uma classificação maiúscula do Tigre, iniciada ainda em Goiânia na vantagem por 1 x 0. O Vila retorna à Série B após ter caído no ano passado e transita entre segunda e terceira divisões desde 1989. Já a Lusa terá que aguentar mais um ano na Terceirona.

Atualização: Na outra semifinal, um time já é confirmado. O Londrina saiu na frente do Confiança logo aos 15 minutos da etapa inicial e, mesmo correndo o risco do empate por a partir dali qualquer um dar a vaga aos sergipanos, segurou o escore e deflagrou o festerê no interior paranaense pelo segundo ano seguido, depois do feito após o título estadual de 2014. Além da primeira Série B em 12 anos (a última em 2004), o Tubarão esperará na semifinal por ASA ou Tupi. Alagoanos numa missão dificílima pelos 2 x 0 preciosos obtidos pelos mineiros.

De vice da Libertadores a sem divisão no Brasileirão

Não, pelo amor de Deus, não quero desvalorizar quem teve muito mérito para chegar onde chegou - e aí me refiro naturalmente ao Botafogo de Ribeirão Preto, primeiro semifinalista da Série D de 2016 e que obteve o primeiro acesso para a Série C em 2016 ao segurar no Anacleto Campanella com mais de 12 mil fãs um empate sem gols com momentos de muita tensão e que confirmou a vantagem de 2 x 1 obtida no Santa Cruz, o que lhe fará disputar a terceira divisão pela vez primeira em 13 anos, depois de ter sido 22° em 2003.

Mas preciso oferecer este destaque especial para o eliminado São Caetano pois aquilo de ascensão e queda tem nele um representante como poucos na perfeita tradução destes extremos. Disputante do Brasileirão a partir da Série C em 1998, ano de vice-campeonato, passou para a Série B em 1999, sendo 5° colocado, e se misturou aos maiorais na Copa João Havelange de 2000 ao chegar do Módulo Amarelo e eliminar grandes como Palmeiras e Grêmio para decidir com o Vasco e ser vice. Permanecido na elite, foi bi-vice em 2001, desta vez para o Atlético Paranaense. O grande momento veio na Copa Libertadores de 2002, quando só não foi campeão pois o Olimpia o derrotou nos pênaltis. Teria sido um dos vencedores mais alternativos da história.

O Azulão permaneceu na Série A até 2006, tendo como momento mais duríssimo a morte em campo do beque Serginho diante do São Paulo em 2004. Esteve na Série B de 2007 a 2013, quando foi rebaixado para a Série C, a qual disputou em 2014 e na qual também caiu de divisão. Chegou à Série D nesta temporada e, mesmo lutando bastante, não conseguiu o gol da classificação (1 x 0 simples bastaria pela regra do gol fora de casa). Resultado: em 2016, pela primeira vez em 18 anos, o São Caetano não estará em nenhuma divisão do Brasil, nem mesmo a Série D sendo possível pois regionalmente é impossibilitado disso por estar na Série A2 do Campeonato Paulista, neste 2015 ficando na 7ª posição. Não digo que seja o fim de tudo. Mas parece o início do fim.

Também semifinalista da quarta divisão é o Ypiranga, que necessitou das penalidades máximas após empatar em um gol com a Caldense no Colosso da Lagoa. Os gaúchos perderam uma cobrança, mas os mineiros erraram duas e isto decidiu a sorte do enfrentamento. Os canarinhos de Erechim não jogam a Série C desde 1995, portanto, retornando depois de 21 anos. Atualização: O Remo repetiu o Palmas nas oitavas e deu de 3 no Operário em Belém, desta vez avançando sem traumas por ganhar as duas. Regressará à terceira divisão após 8 anos, a última presença sendo em 2008 (tem que falar em 8 anos e não em 7 pois, evidentemente, o que conta é o ano da competição que disputará e não o da que qualificou para a mesma, logo, 2016 menos 2008 igual a 8).

Nesta segunda, o Ríver defende uma vantagem enorme de 3 x 0 sobre o Lajeadense, que precisa de quatro ou mais gols de diferença para passar nos 90 minutos ou de 3 x 0 para forçar os pênaltis. Certo é que quem passar deste enfrentamento terá na semifinal o Ypiranga, faltando saber a ordem dos mandos: se der Lajeadense, ida em Erechim e volta em Lajeado; se der Ríver sem ganhar, ida em Teresina e volta em Erechim; e se os piauienses vencerem na Arena Alviazul, ida em Erechim e volta na Teresina. Independentemente do que acontecer nesta segunda, certa já é a semi Remo x Botafogo, com ida em Ribeirão Preto e volta em Belém.

Os destaques da Série B

Oito equipes separadas por seis pontos na luta por duas vagas na elite do ano que vem, consolidadas que parecem estar as duas primeiras. Lá embaixo, as perspectivas de alteração na zona do rebaixamento são cada vez menores e parece questão de tempo para os primeiros descensos na letra fria dos números. Ao resumo:

Vitória 1 x 1 Paraná - O vice-líder saiu na frente, mas frustrou seu povo ao ceder a igualdade a seis minutos do último apito. O Leão não perde há 8 jogos, mas não emendou 4 êxitos, estando invicto na Fonte Nova este ano (3 vitórias em 4 atuações), sem derrota há 4 mandos e com um perdido nos últimos 16, dos quais 10 triunfantes. Meramente intermediário na competição, o Tricolor emendou 3 empates, não vence há 4 jornadas, ganhou uma das últimas 8 e empatou metade, faturando apenas uma das últimas 5 visitas.

Boa Esporte 2 x 2 Sampaio Corrêa - Parecia que os Bovetas acabariam sua prolongada zica, mas que nada. O Bolívia Querida reagiu e chegou ao empate aos 42 minutos da segunda etapa. Os mineiros não saem vencedores há 12 compromissos e evitaram 11 derrotas consecutivas, não ganham em casa há 7 pelejas e evitaram 6 baixas seguidas, se dando bem somente uma vez nos últimos 9 mandos, dos quais 5 perdidos. Os maranhenses não vencem há 6 partidas e empataram 5 delas, faturaram uma das últimas 9 com 6 igualdades, não ganham há 12 visitas e empataram metade, exitosos em uma das últimas 16 e igualados em 7 delas.

Botafogo 4 x 0 Bragantino - Três das quatro balançadas de rede aconteceram na última meia hora de disputa. O Fogão está invicto há 9 contendas com 7 sucessos, não cai há 5 mandos e venceu 4 deles, perdeu um dos 10 últimos e triunfou em 6. O Massa Bruta perdeu dois dos últimos 3 cotejos, não sorri há 4 visitas e foi abatido em 3 delas, sendo vitorioso em apenas uma das últimas 8 e derrotado em 6 delas.

Santa Cruz 1 x 3 Náutico - O Tricolor começou ganhando, mas o Timbu fez valer a máxima do "quem ri por último, ri melhor" ao virar e aumentar no Arruda, onde não batia o inimigo havia sete clássicos desde o Pernambucano de 2009. O Santa ganhou um dos últimos 4 jogos, não perdia dois seguidos desde maio (América Mineiro e ABC), voltou a cair após 3 mandos exitosos e não empata há 13, dos quais 11 ganhos. O Náutico venceu 4 das últimas 5 aparições, perdeu uma das últimas 6, não empata há 7 visitas e faturou duas delas.

Oeste 0 x 1 Bahia - Charles Fabian começou positivamente sua trajetória efetiva como treinador do Esquadrão de Aço com um gol que bastou para superar os comandados interinamente por Renan Freitas. O Tricolor voltou a se dar bem após 5 fracassos, não perde há 4 visitas e não vencia fora de casa havia 5 jogos. O Rubrão de Itápolis ("and" Osasco) não caía havia 8 porfias, das quais 6 empatadas, e 4 mandos de campo.

Criciúma 3 x 0 Ceará - Técnico estreante por técnico estreante, o mandante superou o visitante. Roberto Cavalo arrancou bem com o Tigre, que não ganhava havia 8 atuações, 4 delas no Heriberto Hulse - que, no dia anterior, completou 60 anos de existência. Num sábado mais horroroso para o futebol cearense que a minha cara quando acordo depois de 12 horas de sono que compensem outras 28 diretas acordado, o Vozão completou 6 presenças sem sucesso com 4 derrotas, perdeu as 3 últimas visitas e não empata há 10, das quais metade perdida. Lisca "Doido" não é Peter Graves ou Tom Cruise, mas tá ficando quase impossível a missão de escapar do descenso, e aí não tem trilha sonora do Lalo Schifrin ou de Larry Mullen & Adam Clayton que injete ânimo.

ABC 4 x 2 América Mineiro - Parem as máquinas!!! O milagre aconteceu!!! Erguei as mãos!!! Vai fazer calorão em Nova York no Ano Novo!!! O salário mínimo será aumentado para R$ 2 mil no ano que vem!!! Histerismos ridículos da minha parte à parte, fato é que finalmente uma das mais inacreditáveis sequências fracassadas que já acompanhei no futebol brasileiro enfim cessou, ainda que não mudasse muito a situação na competição. O Alvinegro do estreante treinador Sérgio China voltou a atuar no Frasqueirão após quatro mandos na Arena das Dunas, abriu dois gols de frente, tomou o empate, mas desempatou e ampliou. Eram 20 partidas sem vitória desde o Atlético Goianiense em julho, 12 delas perdidas, incluindo o amistoso do centenário perdido pro Corinthians. Sinceramente, acho que não existe nada sequer parecido nas Séries B e A com o vivido pelo ABC neste ano: inacreditáveis 19 jogos sem êxito, um turno inteiro! Apenas e tão somente agora é que ganhou como mandante, condição na qual não se dava bem havia 18 presenças (metade perdida) desde o Baraúnas em abril. Apenas no Frasqueirão, foram 14 insucessos consecutivos, 9 deles perdidos. Por sua vez, o Coelho voltou a perder depois de 4 rodadas, isso que vinha de 3 vitórias seguidas, mas agora só uma exitosa das últimas 4 visitas.

Mogi Mirim 0 x 2 Atlético Goianiense - Negativo mandante, o Sapão emendou 7 derrotas, ganhou uma das 17 últimas atuações (10 perdidas) e não vence há 9 mandos, tendo perdido os últimos 4. Positivo visitante, o Dragão colaborou para o que Don Francisco chamaria de sábado gigante do futebol goiano em território paulista. São 9 partidas sem derrota, embora ganhando apenas 3, e perdeu apenas uma das últimas 18, vencendo 8, além de não ser superado há 5 visitas, duas delas exitosas, e caindo só em uma das últimas 10, com 4 sucessos.

Paysandu 1 x 1 Macaé - Não é um enfrentamento que deva ser chamado de clássico, mas que tem ocorrências dignas de um neste recentíssimo histórico, ah, isso tem. É um jogo que varia volta e meia para o que chamaria Didi Wagner de lugar (in)comum, só lembrar o que aconteceu na surreal vitória fluminense do turno. No embalo deste sábado à noite, o Papão estava na frente e tomou o empate aos 41 do segundo mesmo tendo um jogador a mais. Percebe ao que me refiro? Os paraenses não empatavam duas seguidas desde março (Águia Negra e Nacional de Manaus), não ganham há 5 duelos e faturaram um dos últimos 7, pela primeira vez emendando 3 presenças sem vitória no Mangueirão este ano. O Alvianil Praiano venceu um dos últimos 9 jogos, dos quais 4 empatados, e não se dá bem há 5 visitas com uma única positiva nas últimas 13, das quais sete derrotadas.

Luverdense 2 x 0 CRB - O Verdão do Norte emendou 3 vitórias pela primeira vez em 2015, não perde há 6 jogos (5 ganhos), perdeu só uma das últimas 13 atuações e triunfou em 8 delas, tem 7 mandos sem derrota (4 exitosos) e ainda 11 jornadas sem queda (7 vitoriosas) no Passo das Emas. O Galo da Pajuçara vinha de 7 partidas e 4 visitas sem queda, tendo uma vitória fora de casa nas últimas 11 presenças, das quais 6 perdidas.

31 rodadas já foram superadas e estamos assim (*um jogo a menos): em 1°, Botafogo* com 59; em 2°, Vitória com 56; em 3°, América Mineiro e Bahia com 51; em 5°, Paysandu e Náutico com 49; em 7°, Santa Cruz e Luverdense com 48; em 9°, Sampaio Corrêa com 47; em 10°, Bragantino com 45; em 11°, CRB com 43; em 12°, Atlético Goianiense com 42; em 13°, Paraná e Criciúma com 39; em 15°, Oeste com 38; em 16°, Macaé com 35; em 17°, ABC com 27; em 18°, Ceará* com 26; em 19°, Boa Esporte com 24; e em 20°, Mogi Mirim com 22.

A rodada desta primeira semana com horário de verão terá 11 partidas pois uma delas é a atrasada Botafogo x Ceará, que fora adiada para o Glorioso não deixar de ter o Jefferson por causa da Seleção na Eliminatória. As da 32ª rodada mesmo serão: na terça, Bahia x Criciúma às 21h de Brasília (20h locais); na sexta, América x Oeste e Macaé x Mogi às 21h; e no sábado, Náutico x Botafogo, Atlético x Santa, CRB x Vitória e Sampaio x Paysandu às 17h30 (16h30) e Ceará x Boa, Paraná x ABC e Bragantino x Luverdense às 21h (20h de Fortaleza).

Os destaques da Série A (atualizado)

Avaí 1 x 3 Palmeiras - Os paulistas marcaram duas vezes, os catarinenses diminuíram e foram vazados pela vez definitiva. 14ª vez que se enfrentaram e 11ª com vitória dos alviverdes, que ganharam os últimos 5 encontros. O Verdão se recuperou das duas derrotas anteriores e voltou a vencer fora de casa após 3 comparecimentos, o que dá ânimo renovado para pegar o Fluminense nesta quarta, pela semifinal da Copa do Brasil. Já o Leão da Ilha não ganha há 4 jornadas e perdeu 3 delas, caindo de novo na Ressacada depois de 3 prélios.

Joinville 1 x 0 Figueirense - No primeiro enfrentamento após a decisão final do Catarinense via STJD e último entre eles neste ano, deu JEC pela 4ª vez em 7 realizações, só uma delas ganha pelo Furacão do Estreito. Se os tricolores do norte voltaram a ganhar duas seguidas desde abril (Inter de Lages e Chapecoense) e não perdem em casa há 7 atuações, com uma derrota nos últimos 11 mandos (5 ganhos), os alvinegros da capital não empatam há 6 jogos e perderam 4 deles, vencendo uma das últimas 6 visitas, das quais 4 fracassadas.

Cruzeiro 2 x 0 Fluminense - Dobra do Willian e um gol contra louco demais de perdido pelo Leandro Damião marcaram a despedida das matinês. A Raposa emendou 3 vitórias sobre o Tricolor como mandante e não perde para ele nesta condição há 4 enfrentamentos desde 2011. Os mineiros não são derrotados há 7 compromissos e venceram 3 deles, perdendo um dos últimos 10 e faturando metade - o que é uma evolução tremenda, pois nas 10 anteriores obtiveram 1 vitória, 3 empates e 6 derrotas. São 6 mandos sem derrota, metade ganha. Os cariocas triunfaram em um dos últimos 4 cotejos, não se dão bem há 7 visitas e venceram uma das últimas 12, perdendo 9 (e a vitória não foi no Brasileirão). Do Júlio César Cardoso, do Futdados: Eduardo Baptista ainda não tem vitória fora de casa nesta Série A. Somando Sport e Fluminense, tem 9 empates e 6 derrotas. A sorte dele é que a encarada contra o Palmeiras nesta quarta, pela ida da semifinal da Copa do Brasil, será no Maracanã.

Ponte Preta 3 x 0 Coritiba - Com direito a um gol irregular abrindo os trabalhos no complemento da última sessão dupla matutina do ano, a Macaca emendou 4 vitórias em Campinas sobre o Coxa, para quem não perde em seu reduto há 7 duelos desde 2005. Os paulistas não são superados há 7 desafios, 6 deles exitosos, e há 4 mandos, 3 deles positivos, dados que compensam a sequência negativa anterior de 9 jogos sem vitória com 4 perdidos e 5 mandos sem sucesso. Com a concorrência ajudando ao pisar na bola, a consequência é voltar com tudo à briga pela Libertadores. Os paranaenses emendaram 4 derrotas gerais e 3 perdas fora de casa.

São Paulo 2 x 2 Vasco - Os donos da casa saíram na frente, tomaram a virada com direito a muita queixa na penalidade assinalada e conseguiram a igualdade. O Tricolor não perde para o Cruzmaltino há 7 encontros desde 2012. Os paulistas ganharam um dos últimos 5 jogos e empataram 3 deles, não perdendo há 7 mandos com 4 êxitos. O fator Morumbi é a aposta para conseguir um bom resultado contra um embalado Santos na ida da semi da Copa do Brasil, nesta quarta. Os cariocas emendaram 4 empates, não são batidos há 5 pelejas e caíram em uma das últimas 10, com 4 triunfos, perdendo uma das últimas 6 visitas e empatando metade (nos dois casos, a derrota para os próprios são-paulinos não foi no Brasileirão). Esse é o problema vascaíno: empata muito, o que prejudica esta invencibilidade na Série A, vide voltar a ser lanterna, embora o lado positivo e alentador é que a situação para buscar escapar do descenso não pareça mais tão impossível assim.

Atlético Paranaense 1 x 4 Corinthians - Mais e mais próximo do título, o Coringão quebrou uma seca: não derrotava o Furacão fora de casa havia 7 tentativas desde 2006. Os paranaenses não vencem há 5 aparições e perderam 3 delas, ganharam uma das últimas 11 com 6 baixas, não triunfam há 3 mandos e faturaram um dos últimos 6, com metade perdida (nos dois casos, não foi no Nacional o êxito). Bronca enorme para enfrentar nesta quarta o Sportivo Luqueño, na ida das quartas-de-final da Copa Sul-Americana. Já os paulistas não perdem há 5 atuações e triunfaram em 4 delas, perderam uma das últimas 11 e ganharam 7, não são derrotados há 3 visitas e foram barrados no baile em uma das últimas 6, se dando bem em metade delas.

Flamengo 0 x 1 Internacional - Um gol na etapa inicial bastou para outra escrita ser quebrada: eram 9 visitas e 6 presenças no Maracanã sem vitória do Colorado sobre o Mengão desde 2006. Os cariocas não empatam há 12 partidas (contando o amistoso com a Desportiva) e venceram 7, só que perderam 5 das últimas 7. Como mandantes, não empatam há 9 compromissos e ganharam 5, só que caíram em 3 das últimas 4. Os gaúchos não empatam há 5 pelejas e perderam 3, mas ganharam 2 das últimas 3. Fora de casa, são 8 empreitadas sem igualdade e 5 perdidas, mas foram novamente exitosos após 3 derrotas.

Santos 3 x 1 Goiás - Quase imbatível na Vila, embora pouco apoiado por sua torcida dada a baixa presença da mesma, o Peixe levou Artur Neto a pedir as contas no Esmeraldino após somente 4 comandos e 100% de saldo negativo com "NE" maiúsculo. São 4 vitórias seguidas e 5 encaradas sem baixa dos alvinegros diante dos alviverdes como mandantes desde 2008. Os paulistas não empatam há 10 jornadas e ganharam 7, tendo 14 sucessos como mandantes e 8 vitórias seguidas em casa marcando 3 ou mais gols. O ano santista enquanto mandante aponta 27 vitórias (22 na Caldeira do Urbano), 4 empates e 1 derrota (para o Grêmio). Nesta quarta, é ver se a ótima fase se manterá no clássico contra o São Paulo, no Morumbi, pela semi da Copa do Brasil. Os goianos emendaram 4 derrotas e não empatam há 13 confrontos, perdendo 9. Fora de casa são 6 perdas seguidas e 7 comparecimentos fracassados, com um êxito nas últimas 15 visitas, das quais 11 perdidas. Desde maio, o Goiás teve 19 visitas e perdeu 13, ganhando só duas em Sampa City: Palmeiras e São Paulo.

Grêmio 2 x 3 Chapecoense - A virada mais incrível do Campeonato Brasileiro de 2015. Só isso. O Tricolor tinha 2 x 0 de vantagem e sofreu a virada no último lance da peleja, quando tinha um jogador a mais (do Rogério Bohlke na Rádio Guaíba: a última vez que perdeu assim como mandante, de 2 x 0 para 2 x 3, ocorreu em 2004 para o Palmeiras no Bento Freitas). Com a moral lá nas alturas depois de duas vitoriaças como as diante de palmeirenses e gremistas é que a Chape viajará até Buenos Aires para encarar na quarta-feira a quarta-de-final da Sul-Americana contra o River Plate, que neste fim de semana ficou no 1 x 1 em seus domínios com o Aldosivi e é 8° de 30 times do Campeonato Argentino, com 46 pontos em 28 jogos. Voltando ao Brasil: os gaúchos venceram uma das últimas 4 partidas e não perdiam em casa havia 3 aparições, enquanto os catarinenses emendam 4 presenças sem derrota e triunfaram fora de casa após 13 contendas desde o Cruzeiro em junho, que fora sua única visita vitoriosa de 19 totais desde abril até este domingo. Outras: catarinense virando sobre um gaúcho de 0 x 2 para 3 x 2 aqui em Porto Alegre pelo segundo ano seguido, vide Figueirense sobre o Internacional no ano passado; e depois de não ganhar nenhuma sobre o Grêmio em 7 encaradas, a Chapecoense papou as duas deste ano.

Sport 4 x 1 Atlético Mineiro - O fim de semana foi tão curitibano para o Corinthians que até o Galo "colaborou" para isso: 41 é o DDD de Curitiba e 4 + 1 foram os escores vitorioso dos paulistas e derrotado dos mineiros, que voltaram a cair após 4 compromissos e se deram bem em uma das últimas 5 visitas. O Leão não empata há 5 porfias e ganhou 3, emendando 3 mandos vitoriosos. Como mandante, o rubro-negro tem neste ano 22 vitórias, 10 empates e 1 derrota. Contando apenas a Ilha do Retiro, são 17 vitórias e 7 derrotas só em 2015. Na sua casa, o Sport não é apunhalado desde o 1 x 0 do Goiás em 22 de outubro de 2014. Logo, como só voltará a atuar diante de sua gente no dia 8, contra o Grêmio, completará nesta quinta um ano sem perder no seu estádio.

Depois de 31 rodadas, a classificação nos mostra: em 1°, Corinthians com 67; em 2°, Atlético Mineiro com 59; em 3°, Grêmio com 55; em 4°, Santos com 49; em 5°, Palmeiras com 48; em 6°, São Paulo, Internacional e Ponte Preta com 47; em 9°, Sport com 46; em 10°, Flamengo com 44; em 11°, Cruzeiro com 41; em 12°, Fluminense com 40; em 13°, Atlético Paranaense com 39; em 14°, Chapecoense com 38; em 15°, Figueirense com 34; em 16°, Avaí e Coritiba com 33; em 18°, Goiás com 31; em 19°, Joinville com 30; e em 20°, Vasco com 29.

Próxima rodada: no sábado, Fluminense x Atlético Paranaense às 17h, Figueirense x Santos e Internacional x Joinville às 18h30 e Palmeiras x Sport às 21h; e no domingo, Corinthians x Flamengo, Coritiba x São Paulo, Vasco x Grêmio e Chapecoense x Avaí às 17h, Goiás x Cruzeiro às 18h e Atlético Mineiro x Ponte Preta às 19h30.

Os públicos do fim de semana (tópico inédito)

Interessante observar: os quatro primeiros colocados representam uma série do Brasileirão cada um, com o "Castelazzo" muito na frente, a última matinê em segundo, o Pará em terceiro e o clássico em quarto. Este levantamento não inclui estes jogos, cujos dados não foram divulgados ou não são por mim sabidos até a atualização desta edição: Boa Esporte 2 x 2 Sampaio Corrêa no Dilzon Melo, Oeste 0 x 1 Bahia no José Liberatti, Luverdense 2 x 0 CRB no Passo das Emas e Ypiranga 1 x 1 Caldense no Colosso da Lagoa.

62.903 (63.903) / R$ 2.582.575,00 (R$ 41,05) - Fortaleza 0 x 0 Brasil de Pelotas (Brasileiro Série C) - Castelão, Fortaleza (CE)
38.577 / R$ 1.189.145,00 (R$ 30,82) - Cruzeiro 2 x 0 Fluminense (Brasileiro) - Mineirão, Belo Horizonte (MG)
31.681 (33.681) / R$ 1.608.356,00 (R$ 50,76) - Remo 3 x 1 Operário de Ponta Grossa (Brasileiro Série D) - Mangueirão, Belém (PA)
28.270 / R$ 599.510,00 (R$ 21,20) - Santa Cruz 1 x 3 Náutico (Brasileiro Série B) - Arruda, Recife (PE)
27.566 (29.986) / R$ 868.980,00 (R$ 31,52) - Londrina 1 x 0 Confiança (Brasileiro Série C) - Do Café, Londrina (PR)
24.599 (28.786) / R$ 999.707,50 (R$ 40,64) - Flamengo 0 x 1 Internacional (Brasileiro) - Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
23.850 (26.051) / R$ 920.480,00 (R$ 38,59) - Atlético Paranaense 1 x 4 Corinthians (Brasileiro) - Arena da Baixada, Curitiba (PR)
20.023 (20.059) / R$ 582.881,50 (R$ 29,11) - Vitória 1 x 1 Paraná (Brasileiro Série B) - Fonte Nova, Salvador (BA)
19.925 (21.900) / R$ 614.536,00 (R$ 30,84) - Grêmio 2 x 3 Chapecoense (Brasileiro) - Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
18.349 / R$ 493.933,00 (R$ 26,91) - São Paulo 2 x 2 Vasco (Brasileiro) - Morumbi, São Paulo (SP)
17.282 / R$ 140.920,00 (R$ 8,15) - Portuguesa 1 x 2 Vila Nova (Brasileiro Série C) - Canindé, São Paulo (SP)
15.459 / R$ 459.250,00 (R$ 29,70) - Sport 4 x 1 Atlético Mineiro (Brasileiro) - Ilha do Retiro, Recife (PE)
13.168 (15.390) / R$ 198.397,00 (R$ 15,06) - Paysandu 1 x 1 Macaé (Brasileiro Série B) - Mangueirão, Belém (PA)
12.244 / R$ 63.115,00 (R$ 5,15) - São Caetano 0 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto (Brasileiro Série D) - Anacleto Campanella, São Caetano do Sul (SP)
10.603 (12.617) / R$ 295.615,00 (R$ 27,88) - Botafogo 4 x 0 Bragantino (Brasileiro Série B) - Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
9.313 / R$ 208.224,00 (R$ 22,35) - Avaí 1 x 3 Palmeiras (Brasileiro) - Ressacada, Florianópolis (SC)
8.954 / R$ 122.330,00 (R$ 13,66) - Joinville 1 x 0 Figueirense (Brasileiro) - Arena Joinville, Joinville (SC)
6.535 / R$ 91.050,00 (R$ 13,93) - Ponte Preta 3 x 0 Coritiba (Brasileiro) - Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
6.198 / R$ 207.915,00 (R$ 33,54) - Santos 3 x 1 Goiás (Brasileiro) - Vila Belmiro, Santos (SP)
5.570 / R$ 64.310,00 (R$ 11,54) - Criciúma 3 x 0 Ceará (Brasileiro Série B) - Heriberto Hulse, Criciúma (SC)
3.257 / R$ 29.695,00 (R$ 9,11) - ABC 4 x 2 América Mineiro (Brasileiro Série B) - Frasqueirão, Natal (RN)
3.064 / R$ 15.375,00 (R$ 5,01) - Mogi Mirim 0 x 2 Atlético Goianiense (Brasileiro Série B) - Romildo Ferreira, Mogi Mirim (SP)

Uma atenção para as damas

Virou um "mini-Paulistão" o Campeonato Brasileiro Feminino na definição das semifinais, sendo um piauiense o que Jack Nicholson chamaria de "estranho no ninho": Tiradentes x São José e Centro Olímpico x Rio Preto. Atualizado: enquanto isso, Marta fora da Bola de Ouro da FIFA pela primeira vez desde 2003. Lista das 10 finalistas divulgada nesta segunda-feira e ausente está a brasileira, que realmente já não tem mais feito tão bonito como em outros tempos. Concorrem as alemãs Angerer e Sasic, a suíça Bachmann, a canadense Buchanan, as francesas Le Sommer e Henry, a japonesa Miyama e as norte-americanas Lloyd, Rapinoe e Solo.

Uma atenção para os juvenis

Largada com derrota do Brasil na Copa do Mundo Sub-17 realizada no Chile. Tá difícil dos brasileiros vencerem no país campeão da Copa América, barbaridade... Melhor para a Coreia do Sul, que começou na frente o Grupo A devido ao empate da Inglaterra com Guiné. Os brasileiros duelarão com os ingleses nesta terça e fecham a chave contra Guiné na sexta, ambos os embates às 18h de Brasília. São 24 países divididos em seis quadrangulares e passam de fase os dois melhores de cada e mais os dois melhores terceiros colocados. O Brasil foi campeão em 1997, 1999 e 2003, mas na edição de 2013, nos Emirados Árabes, parou nas quartas-de-final.

Os destaques do futebol europeu (atualizado)

Espanha (8 rodadas) - Sábado de festa para Neymar e Cristiano Ronaldo. O brasileiro marcou quatro dos 5 do Barcelona no Rayo Vallecano, primeira vez que atingiu tal feito pela esquadra catalã, e o português deixou um nos 3 do Real Madrid diante do Levante, chegando aos 324 tentos e superando Raúl como maior artilheiro merengue. Barça e Real lideram com 18 pontos a exemplo do Celta, que derrotou o Villarreal fora de casa.

Itália (8 rodadas) - De Rossi completou 500 jogos pela Roma e marcou um nos 3 x 1 sobre o Empoli. São 17 pontos na vice-liderança dividida com a Internazionale, que "oxou" com a Juventus num clássico que quem viu afirma ter sido "lindo" de "tão bom". Líder, a Fiorentina parou nos 18 ao perder para o Napoli.

Inglaterra (9 rodadas) - Ninguém triste em Manchester pois o City deu de 5 no Bournemouth, com trinca só do Sterling, e o United aplicou 3 no Everton fora de casa, incluindo um do Rooney, que igualou Andy Cole como maior artilheiro do clube em Campeonatos Ingleses com 187 faturas. 21 pontos para os Citizens e 19 para os Red Devils e para o Arsenal, que deu de 3 no Watford. Jurgen Klopp estreou e o Liverpool "oxou" com o Tottenham.

Alemanha (9 rodadas) - Com solo a nada no Werder Bremen, o Bayern de Munique estabeleceu um recorde: o melhor início de Bundesliga na história, com 9 vitórias nas 9 primeiras rodadas. Nem tem graça assim, puxa... O segundão Borussia Dortmund superou o Mainz, mas tá distante pois só possui 20 pontos.

França (10 rodadas) - Dois do Ibrahimovic e vitória sobre o Bastia conferindo 26 pontos ao Paris Saint Germain, líder sem problemas pois Caen e Angers, que derrubaram Reims e Toulouse, só têm 21.

Eurocopa 2016 - O sorteio da repescagem apontou Suécia x Dinamarca (tá contigo a responsa, Ibrahimovic), Noruega x Hungria, Ucrânia x Eslovênia e Bósnia x Irlanda. Jogos na metade de novembro.

Curtinhas

*Primeiro: du-vi-de-o-dó que o São Paulo seja rebaixado por causa da tramóia que envolveu a contratação do Iago Maidana, mesmo que isso seja previsto nas sanções que possam ser aplicadas pelo STJD. E segundo: será daqui a duas terças-feiras a eleição presidencial, que talvez tenha o mandatário interino Carlos Augusto "Leco" de Barros e Silva como candidato único pois Paulo Amaral desistiu de concorrer pela oposição.

*Eurico Miranda cuspindo fogo, Delfim Pádua Peixoto devolvendo à altura. O que é que me arrumou a arbitragem desse Vasco x Chapecoense? Colocou dois seres asquerosos num "arranca-costelas verbal".

*Rubens Lopes enviando à CBF um ofício para tentar impedir a Primeira Liga da Sul/Minas/Rio. Tá com medinho o presidente da FFERJ de desvalorização do Campeonato Carioca sem Flamengo e Fluminense à toda.

*Mudou o discurso Juan Ángel Napout. Agora, o presidente da Conmebol diz que a Copa América Centenário sairá no ano que vem, sim, conforme dito a jornalistas que cobriram uma reunião da entidade em Santiago.

*Atual zagueiro do Basel, o argentino Samuel anunciou que deixará o futebol ao fim do atual contrato, em julho do ano que vem. Ele tem seis títulos italianos, uma Liga dos Campeões e duas Copas do Mundo no currículo.

*Também estipulou data para sua saída Arsène Wenger do Arsenal: metade de 2017, quando fechará 21 anos na casamata gunner, de onde liderou o time para quinze troféus de torneios da Inglaterra.

*Presidente interino da FIFA, Issa Hayatou entregou uma premiação ao ditador Obiang Nguema Mbasogo, presidente da Guiné Equatorial, que nós brasileiros conhecemos bem por ajudar a financiar o polêmico carnaval da Beija-Flor neste ano. Não adianta: sai um podre do comando e o provisório é nojento de igual maneira.

*Por falar no Joseph Blatter: ele disse em entrevista na TV da Suíça que "não é nenhuma bruxa". Não é mesmo. Gosto da Bruxa do 71 do "Chaves" e não gosto nada deste homem repugnantemente safado.

*Por falar em safados repugnantes: Bernie Ecclestone disse que Blatter não deveria deixar a FIFA e que "muitos países pelo mundo jogam futebol por causa dele". Vai cuidar da Fórmula 1 e larga de falar idiotice, titio!

*Domingo dos 45 anos de Alex Barros, motociclista que venceu 7 das 276 etapas da MotoGP que disputou.

*Fórmula 3: na primeira corrida depois daquele pavoroso acidente em Goiânia, Pedro Piquet ganhou em Curitiba ao começar na pole position e do primeiro lugar não mais sair até a bandeirada quadriculada.

*Atualizado: Superbike Brasil trágica na etapa de Goiânia com a morte do piloto Joãozinho Treze aos 32 anos. Perda de controle na primeira curva do Autódromo Internacional, saída da pista e colisão forte. Triste!

*Basquete: Jorge "Guerrinha" Guerra não é mais técnico do Bauru, que neste ano conquistou a Liga das Américas e o vice mundial, além da Liga Sul-Americana no ano passado e o vice do NBB neste 2015. Até por este currículo muito respeitável, fica estranha demais sua demissão após os amistosos contra franquias da NBA.

*Por falar em brasileiros contra times da NBA: deu Orlando Magic sobre o Flamengo por 90 x 73 numa HSBC Arena com quase 15 mil espectadores. Em sete jogos da NBA contra brasileiros, só vitórias ianques.

*Tênis: Marcelo Melo campeão nas duplas do Masters de "A Dama do Cine" Xangai (me ocorreu lembrar da Maitê Proença, sacumé). Ele e o sul-africano "As Visões de" Raven Klaasen (perdão, José Mourinho, mas não resisti em lembrar da amiga da Chelsea) derrotaram os italianos Simone Boletti e Fabio Fognini por duplo 6/3.

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

*Completou 75 anos neste sábado o nascimento do jornalista e escritor conterrâneo gaúcho Fausto Wolff, que morreu em 2008 e foi colunista de publicações como o Jornal do Brasil e, especialmente, O Pasquim tanto durante seu exílio na Europa durante a Ditadura Militar quanto no retorno ao país.

*Rádio de Porto Alegre: leio no José Luiz Prévidi que o locutor oficial da Arena do Grêmio desde 2012 está de volta ao FM. As participações de Pedro Espinosa na Mix serão tanto na apresentação da programação durante os fins de semana quanto participando do tradicional "Cafezinho" de segunda a sexta.

*Leio no Tudo Rádio uma novidade em toda a Rede Band FM desde este domingo: o programa "40 Graus Celsos", das 20h às 23h, previsto inicialmente por quatro semanas e que baterá papo sobre assuntos de destaque na semana com convidados no estúdio (Adriane Galisteu e Arnaldo Saccomani os da estreia) e ouvintes ao vivo por telefone. O título se justifica pelos apresentadores serem Celso Giunti, que trabalhou muito tempo na própria Band FM e hoje é empresário artístico de nomes como Fábio Júnior, e Celso Zucatelli, o mesmo do "Melhor Pra Você" na RedeTV! e cujo programa dá para dizer que, mesmo por quatro domingos, marca sua volta à Rede Bandeirantes, na qual surgiu com força na apresentação e reportagem de jornais da TV Band e da Rede 21.

*Leio no NaTelinha que o "SBT Rio" completou 11 meses como segundo colocado na hora do almoço carioca. São 6,1 pontos e 14,5% de média para Isabele Benito contra 5,6 da Record, que das 11h50 às 12h30 mostra os 10 últimos minutos do "Hoje em Dia" e a meia hora inicial de Gustavo Marques no "Balanço Geral RJ".

*Atualizado: "Câmera Record" com boa audiência nas viradas de quarta para quinta-feira, depois da meia-noite. Leio no NaTelinha que a emissora divulgou liderança dele em setembro em São Paulo (7 pontos de média), Belém (8 pontos), Goiânia, Recife (5 pontos em ambas) e Vitória (4 pontos). Na semana passada, o programa do Marcos Hummel ganhou em Sampa City por 7 x 6 da Globo, com "Jornal da Globo" e "Programa do Jô".

*Atualizado: RBS TV iniciando nesta segunda-feira a mudança no amanhecer com Daniela Ungaretti de volta ao "Bom Dia Rio Grande" como apresentadora central, permanecendo Simone Lazzari como co-apresentadora do jornal em si e também do trânsito e da previsão do tempo, funções que eram da Maíra Gatto, que passou para o tempo no "Jornal do Almoço". Léo Saballa Jr. deixou o noticiário para ser repórter de rede da Globo no lugar da Patrícia Cavalheiro, que deixou a firma para se dedicar a projetos pessoais. A "Mademoiselle" retorna ao "Bom Dia", que começou a fazer como substituta em 2005 e no qual permaneceu de vez de 2006 até 2010, sendo que em 2006 foi para cobrir a licença-maternidade da titular Paola Vernareccia e, ao retorno dela, ambas em dupla pois André Haar saiu do jornal e da RBS para trabalhar na TV Record. Daniela, que no mesmo período apresentou inúmeras vezes o "Jornal do Almoço" nas ausências da Rosane Marchetti em férias e gravações do "Globo Repórter", ficou nas manhãs até 2010, quando passou para o "RBS Notícias" após a saída da Cristina Vieira para a TV TEM de Sorocaba. Além do "Bom Dia", ela permanecerá aos sábados no "JA", o qual passou a fazer neste dia desde o fim do "Teledomingo" em janeiro, mas em revezamento com a titular diária Cristina Ranzolin.

*Tá rendendo até agora a saída da Christiane Pelajo do "Jornal da Globo", que pareceu tão repentina que nem despedida oficial teve, já que na virada de terça para quarta ela encerrou com um "até amanhã". Mesclando o noticiado por Flávio Ricco, Daniel Castro e Fabíola Reipert, consta dos autos ter havido desavenças dela tanto com o agora apresentador solo William Waack quanto com o editor-chefe Jorge Sacramento, embora fosse muito querida pela equipe do noticiário, além de queixas sobre ausência de vida social por trabalhar na firma a partir da tarde até o início da madrugada. Afirma o DC que gente da Plim-Plim diz que o "JG" deverá ser mais conversado em breve, possivelmente com convidados para debater os assuntos quentes do noticiário, o que o aproximaria do "Painel" apresentado pelo Waack na Globo News e retransmitido pela Rádio CBN. E leio no Fernando Oliveira que dois caminhos seriam especulados nos bastidores para a "dama da noite": se tornar repórter especial ou voltar para a Globo News como âncora do "Jornal das 10" no lugar do recentemente saído Eduardo Grillo.

*Atualizado: Daniel Castro informa quem escolheram para reserva do William Waack em férias e outras ausências dele - e, não, não será Carlos Alberto Sardenberg, que chegou a substituí-lo algumas vezes nos últimos anos, especialmente em dupla com La Pelajo. Escolheram uma estreante no posto de apresentadora: Renata Lo Prete, editora de política da Globo News desde 2012 e comentarista do "Jornal das 10", além de às vezes aparecer no "Bom Dia Brasil", antes disso com 26 anos de atuação na Folha de S.Paulo. Renata foi comunicada disso pela direção jornalística global na última semana e já gravou pilotos na bancada, tendo agradado aos comandantes da emissora. Chegou até a ficar no aguardo de uma oportunidade para apresentar o "JG" naquele mês e meio da Christiane fora do ar devido à queda do cavalo, mas William permaneceu sozinho o período inteiro.

*Leio no Flávio Ricco a escalação da parceria de Globo e Viva para um revival especial em sete episódios da "Escolinha do Professor Raimundo". Notem que até mesmo atores ainda vivos serão substituídos por outros intérpretes, não só isso acontecendo com os já falecidos: Bruno Mazzeo como Raimundo; Lúcio Mauro Filho como Aldemar Vigário; Marcelo Adnet como Rolando Lero; Evandro Mesquita como Armando Volta; Ângelo Antônio como Joselino Barbacena; Betty Gofman como Dona Bela; Marcius Melhem como Seu Boneco; Fabiana Karla como Cacilda; Mateus Solano como Zé Bonitinho; Ellen Roche como Capitu; Tatá Werneck como Tati; Kiko Mascarenhas como Galeão Cumbica; Maria Clara Gueiros como Cândida; Dani Calabresa como Catifunda; Rodrigo Sant'Anna como Batista; e Fernanda de Freitas como Marina da Glória. Exibição prevista para o mês que vem, inicialmente de cinco episódios no canal fechado e, logo a seguir, dos sete pela emissora aberta.

*Ainda sobre esta "Escolinha" revivida: dois que foram convidados e ainda não confirmaram presença são Marcos Caruso e Marcos Palmeira, que fariam respectivamente Peru e Ptolomeu; há uma vontade de contar com uma participação especial no primeiro episódio do Lúcio Mauro em outro personagem; na mudança dos artistas, acho que a mais sensível visualmente falando é a da Dona Capitu, originalmente feita pela maravilhosa morena Cláudia Mauro (que tem precisado de muita força nestes últimos dias devido ao falecimento do pai) e agora encarnada pela não menos estontante, mas loiríssima Ellen Roche; e como foram de períodos diferentes na exibição original, só mesmo um "revival" para realizar o sonho de colocar Capitu e Marina da Glória na mesma aula.

*Tem mais: notem que dois personagens não foram incluídos neste "revival" da "Escolinha", curiosamente feitos por atores com datas marcantes deste fim de semana. Um é Eustáquio, que foi interpretado pelo Grande Otelo, de nascimento completando 100 anos neste domingo e obra marcada pelas chanchadas com Oscarito e por filmes como "Macunaíma", além de novelas globais até o falecimento em 1993. Outro é Seu Geraldo, feito pelo Castrinho, que completou 75 anos no sábado e que atua em novelas da Rede Record desde 2013, a última delas sendo "Dona Xepa", cuja reprise acabará na próxima sexta para dar lugar à de "Chamas da Vida".

*O clássico "Os Desajustados", filmado em 1962, une duas personalidades de nascimento ocorrido na data deste sábado: Arthur Miller, dramaturgo nascido há 100 anos e falecido em 2005, que escreveu "A Morte do Caixeiro Viajante" e "As Bruxas de Salem", além de roteirizar o já citado último filme da sua ex-esposa Marilyn Monroe; e o astro da mesma obra Montgomery Clift, que nasceu há 95 anos e morreu em 1966, indicado ao Oscar por "Perdidos na Tormenta", "Um Lugar ao Sol", "A um Passo da Eternidade" e "Julgamento em Nuremberg".

*Falecida em 1994, Melina Mercouri nasceu há 90 anos fechados neste domingo. Ganhadora do Festival de Cannes e indicada ao Oscar pela atuação em "Nunca aos Domingos", esta grega deixou a carreira artística em 1978 para se dedicar à política, sendo inclusive a primeira mulher Ministra da Cultura em seu país.

*Domingo dos 80 anos do nascimento de Peter Boyle, que morreu em 2006 e que fez Frank Barone de 1996 a 2005 em "Raymond e Companhia", além de filmes como "O Jovem Frankenstein" e "Taxi Driver".

*Alô, Gretchen! (rs) 55 anos fechados no domingo por Jean-Claude Van Damme, que estrelou filmes de pouco papo e muita porrada como "O Grande Dragão Branco", "Duplo Impacto", "Soldado Universal", "Vencer ou Morrer", "Morte Súbita", "A Colônia" e o melhor deles todos, o excelente "O Alvo", de John Woo.

*Segunda-feira dos 45 anos de Chris Kattan, comediante que foi do "Saturday Night Live" e da série "Uma Família Perdida no Meio do Nada", e dos 50 anos de Ty Pennington, carpinteiro que comanda desde 2003 o programa "Extreme Makeover: Home Edition", que muito assisti na época de assinatura da Net ou da Sky.

*Também neste dia, faria 70 anos Divine, drag queen encarnada pelo ator Harris Glenn e que ganhou notoriedade por filmes dirigidos por John Waters, como "Pink Flamingos" e "E Éramos Tão Jovens".

*Quem comemora 70 anos na segunda é John Lithgow, ator indicado ao Oscar de coadjuvante por "O Mundo Segundo Garp" e de atuação marcante como reverendo em "Footloose - Ritmo Louco", além de vencedor de um Emmy de coadjuvante por "Dexter" e nome principal da hilária série "3rd Rock From The Sun", exibida como "Etaterrestre" no Multishow e depois como "Uma Família do Outro Mundo" na Bandeirantes.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Clipe do Dia

Domingo marcando os 75 anos de Cynthia Weil, que compôs um sem-número de grandes canções tanto com o marido Barry Mann quanto com outros parceiros. Separei apenas cinco para servirem de ilustrativo.

De 1972, "Rock and Roll Lullaby", entoada por B. J. Thomas e eternizada aqui no Brasil por embalar o romance de Regina Duarte e Francisco Cuoco na campeoníssima de audiência "Selva de Pedra".

De 1978, "On Broadway" (do casal com Jerry Leiber e Mike Stoller) na célebre versão com George Benson para "O Show Deve Continuar", mas originalmente cantada em 1963 por The Drifters.

De 1981, "Just Once", sucesso de Quincy Jones e James Ingram, do filme "O Último Americano Virgem".

De 1986, "Somewhere Out There" (do casal com James Horner), com Linda Ronstadt e novamente James Ingram, tema principal do filme em desenho animado "Fievel - Um Conto Americano".

Bela do Dia: Diana Lina Borghetti

Diana Lina Bronca Borghetti, odontóloga que neste mês desfila a coroa de rainha da Fenachamp (Festa do Espumante Brasileiro) em Garibaldi, no interior aqui do Rio Grande do Sul. Espero que ela não fique na bronca comigo. Bom, bronca por esse trocadilho infame e desnecessário sim, mas espero que não por estrelar a principal seção do site.

De 1988, "You've Lost That Loving Feeling" (do casal com Phil Spector) no vozeirão de Bill Medley, sucesso original com The Righteous Brothers em 1964 e depois com Daryl Hall & John Oates em 1980.

Antes do Arremate...

...esclarecimento necessário: sábado sem coluna inédita pelo mesmo motivo que inviabilizou a da quinta-feira, ou seja, esgotamento físico no limite com desgastes variados por broncas particulares muitas e um mau humor que anda meio difícil de segurar com o problema que é completar duas semanas com "10%" de velocidade da internet por ser assim que a GVT deixa quando não paga a conta, que até agora não consegui quitar devido ao que aqui já expliquei sobre contar para este mês de outubro com um patrocínio que estava fechando e que estagnou sem novidades não por minha causa e sim de quem negocia (ou negociava) comigo, dinheiro que faria uma enorme diferença no já apertado orçamento da família. Sigo atualizando tudo a fórceps na medida do possível e tanto "24 Horas" quanto "Papo de Mídia" atualizadas no domingo valerão também pela segunda-feira, neste dia recebendo acréscimos com destaques dominicais somados aos coletados de sábado e sexta. Além disso, passarei a partir desta semana a mudar algumas coisas no PB, como as prévias das rodadas de fim de semana na "24", que não farei mais aos sábados por neste dia só conseguir atualizar o site perto do meio-dia, a menos de cinco horas das primeiras partidas do dia, e sim na sexta-feira, para que elas tenham valor de ao menos 24 horas - ainda mais que no horário de verão teremos um jogo da Série A sempre realizado às 17h de Brasília. É isso.

Arremate

Vôlei de praia: Larissa eleita melhor jogadora do mundo em 2015 na votação promovida pela FIVB. Dá-lhe!!!

"24 Horas" volta antes que ela entre com tudo nas quadras para repetir a dose em 2016!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia") e editor do blog "Papo Final" no Final Sports.

TWITTER: @papodebola
FACEBOOK: SitePapoDeBola
E-MAIL: papodebola@gmail.com
BLOG NO FINAL: papofinal.final.com.br


LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.


 
Seja mais um seguidor do Papo de Bola e leia as manchetes do site e comentários diversos.

PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.