.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

Domingo, 27 de outubro de 2013 - ANO 11, EDIÇÃO 67
Mais um alemão para a história

Michael Schumacher é o recordista de títulos da Fórmula 1, com sete conquistas. Mas seu recorde está em risco. Outro alemão ainda mais indomável confirmou hoje seu nome na história. Sebastian Vettel completou o quarto título consecutivo ao vencer o Grande Prêmio da Índia e mostrar que a união de um grande piloto com a caranga da Red Bull deu tão certo que ele se permitiu ir pros boxes ainda na terceira volta, voltar e cair para o décimo quarto lugar, mas ao longo da corrida e dos pit stops dos demais pilotos, subir, subir e subir até chegar ao primeiro lugar e ganhar a corrida com quase meio minuto na frente do segundo colocado Nico Rosberg.

Vettel é o tetracampeão mais jovem da história da F-1 e tem um tempo útil de disputas muito longo ainda. Se a história é testemunhada neste domingo com a coroação de seu feito, outros capítulos vencedores serão escritos pois não tem cara de que ficará apenas nisso. Azar da concorrência, que terá que suar muito para tentar barrá-lo no baile, Fernando Alonso que o diga. A corrida na Índia deu tão errado para ele que nem sequer pontuar pontuou, ficando em décimo primeiro. Romain Grosjean completou o pódio e Felipe Massa, que chegou a largar muito bem e pular pro segundo lugar, acabou em quarto. Domingo que vem, o GP é nos Emirados Árabes Unidos.

Maranhenses na Bêzona em 2014

Foi com susto devido à cochilada em São Luís, mas o objetivo foi alcançado. O Sampaio Corrêa conseguiu tirar o Macaé, aguarda por Vila Nova ou Treze na semifinal da Série C e é o primeiro clube a subir para a Série B no ano que vem. Parecia tudo consumado quando estava 5 x 1 no Castelão cheio, mas os fluminenses diminuíram duas vezes e voltaram à disputa. A coisa ficou mais ainda em aberto quando o Macaé saiu na frente. Bastaria mais um gol, não levar nenhum e finalmente jogar a segunda divisão em 2014. Porém, o Sampaio empatou no começo do segundo tempo e devolveu ao time do RJ a obrigatoriedade do triunfo por dois ou mais de diferença. E foi isso.

O Bolívia Querida devolve a Série B ao futebol do Maranhão, que nela esteve pela última vez em 2002, com o próprio Tricolor, quando foi um dos seis rebaixados para o ano seguinte. Será bacana ver mais um estado do Nordeste representado em uma competição com calendário completo de 38 partidas. Por sua vez, o Macaé comprovou que, se um é pouco e dois é ruim, três não é demais. Terceira quarta-de-final seguida onde se dá mal, depois de Paysandu e Criciúma. Já ouvi falar em trauma e zica, mas assim não é um pouco demais?

Voltou! Mas sem graça...

Mais de 35 mil fãs no Pacaembu tiveram a sensação de assistir à final da Copa do Mundo de 1970 ou de 1994. Mas só nos uniformes usados por Palmeiras e São Caetano, que ofereceram a sensação de Brasil x Itália - o Palestra usou camisa amarela e calção azul em referência a 1965, quando representou a Seleção Brasileira nos 3 x 0 sobre o Uruguai, no festival de inauguração do Mineirão. O futebol das duas equipes foi bem mixuruca e o empate sem gols ficou de bom tamanho. Um acesso meio sem graça, com sorriso amarelo, bem diferente do de 2003 com a vitória sobre o Sport em Garanhuns. Mas o Verdão voltou pra Série A, que ganhará de volta os vários clássicos paulistas e interestaduais que tanto fizeram falta este ano. Valeu a competência ao longo da Série B.

Por sua vez, o Azulão só não ficou numa situação totalmente calamitosa pois o Oeste ajudou ele e o pessoal da zona de baixo ao ganhar do ABC, que depois das seis vitórias seguidas "resolveu" só perder e perder. Nem isso fez bem ao ASA, no entanto, pois tomou três do Sport, conseguiu diminuir e ameaçar um empate, mas levou o quarto e perdeu, conforme a lógica das posições na classificação recomendava. O Leão foi favorecido pela queda do Paraná para o Joinville e pela derrota do Ceará pro América de Natal. Estes resultados foram muito bons para Sport e especialmente Avaí (um jogo a menos). Guaratinguetá e Boa Esporte "oxaram" e nada mais digo.

Após 32 rodadas, a Série B do Campeonato Brasileiro está assim (*um jogo a menos): 1) Palmeiras, 69; 2) Chapecoense, 60; 3) Sport e Avaí*, 53; 5) Icasa e Paraná, 50; 7) Joinville, 49; 8) América Mineiro*, 48; 9) Ceará, 47; 10) Figueirense, 46; 11) Boa Esporte, 44; 12) Guaratinguetá, 40; 13) Bragantino, América de Natal e Oeste, 39; 16) ABC, 35; 17) Atlético Goianiense* e Paysandu*, 32; 19) São Caetano, 31; e 20) ASA, 26.

Como notaram, quatro times estão com uma partida a menos. Elas serão recuperadas depois de amanhã e são importantes pras duas pontas da tabela. Uma é América Mineiro x Paysandu, com o Coelho podendo ficar a dois pontos do G4 se vencer e o Papão igualando o ABC em pontos se ganhar. A outra peleja é Atlético Goianiense x Avaí. O Dragão tá na mesma situação do Paysandu e uma vitória não só dará o terceiro lugar ao Leão, como o deixará a quatro pontos da Chapecoense. Detalhe importante: mesmo que Atlético e Paysandu ganhem nesta terça, não mudará a zona de rebaixamento pois o ABC ainda terá uma vitória a mais do que eles.

Neymar fez história no Camp Nou

Num clássico onde a expectativa reinava sobre Messi e Cristiano Ronaldo, foi outra estrela também digna das atenções que colocou seu nome na história do jogo maior da Espanha. De 36 brasileiros que já disputaram um Barcelona x Real Madrid na história por um, por outro ou por ambos, Neymar é o primeiro a fazer gol logo na sua estreia neste clássico. Disparo preciso, redes estufadas, Barça na frente em uma etapa inicial melhor.

A segunda foi mais do Madrid, que reclamou com razão de um pênalti não marcado no CR7, mas tomou o segundo quando Alexis Sánchez encobriu Diego Lopez de fora da área para um baita golaço - que me lembrou bastante o do Ronaldo pelo Corinthians contra o Santos na Vila Belmiro, pela final do Paulistão de 2009. Os merengues até diminuíram com Jesé quase nos acréscimos, mas não saíram da solidão no porto. (sacaram?)

Num jogo onde Cristiano Ronaldo não fez a diferença para seu time (e ainda viu Daniel Alves colocar a bola no meio das suas pernas em lance de quase gol) e onde Messi foi inesperadamente muito apagado, Neymar é quem saiu mais no lucro e com moral no time de Tata Martino. A consequência justa de sua atuação foi sentida quando foi substituído a seis minutos do fim: aplausos da torcida catalã. Merecidos. Muito bom saber disso.

Curiosa e linda homenagem na Bandeirantes

O sábado foi especial na Rádio Bandeirantes de São Paulo pois uma de suas maiores bandeiras vivas completou 84 anos: Salomão Ésper, que nela trabalha há cinco décadas e onde apresentou programas, leu noticiários e, desde 1978, forma com José Paulo de Andrade a dupla central do "Jornal Gente", que substituiu "O Trabuco" quando do falecimento de Vicente Leporace. Mas se esta coluna costuma citar apenas aniversários e datas comemorativas acabadas em 0 ou 5, por qual motivo menciono neste domingo o natalício de Ésper?

Porque o "Você é Curioso?", vindo logo na sequência do "Gente", surpreendeu o jornalista com uma edição toda dedicada a ele, na linha "esta é sua vida". Salomão já estava pronto para deixar a RB e tocar adiante as outras atividades do dia, mas ficou mais duas horas nos estúdios graças a Marcelo Duarte e Silvania Alves, que levaram ao ouvinte um programa maravilhoso, repassando carreira e vida do paulista de Santa Rita do Passa Quatro.

De tudo um pouco teve: áudios históricos resgatados (incluindo um da Rádio Piratininga em 1951), depoimentos de colegas, amigos e familiares - um deles fez até questão de ir ao estúdio cumprimentar Salomão ao vivo, que foi Renato Lombardi, repórter policial da Bandeirantes por 30 anos e hoje na Rede Record - e algo sensacional: Salomão interpretando com sua leitura corretíssima a letra de... "Tenho", sucesso de Sidney Magal!

Sou ouvinte do "Você é Curioso?" desde a estreia em 2001, quando tinha apenas uma hora até passar a uma e meia e, atualmente, ter duas horas. É um dos melhores programas não só do rádio de São Paulo, como afirmou Ésper no encerramento, mas do Brasil. Nunca é ruim ou razoável, sempre é de muito bom para cima por trazer conteúdos divertidos sobre assuntos legais e talvez nem tão interessantes, mas que ali ficam interessantes. Mas essa homenagem ao Salomão Ésper superou tudo. Um programa para a história, que podem escutar aqui.

Momento Raridade Rara: 5 anos do "Estúdio i"

No tópico anterior, falei de um dos meus programas favoritos do rádio. Neste aqui iniciado, falo de um dos meus preferidos na televisão, que neste domingo completa cinco anos da sua estreia e que acompanho há mais de um ano e meio - não tanto nos últimos cerca de três meses por estar sem TV paga, mas darei um jeito de ao menos ele voltar a acompanhar mais frequentemente pois me faz falta na faixa das 2 da tarde.

O "Estúdio i" foi criado pela Globo News para ser o produto principal da faixa da tarde, até então ocupada por mais um "Em Cima da Hora" e pela reprise do "Via Brasil". Passou a ser também o veículo perfeito para sua apresentadora, Maria Beltrão, que nos dois últimos anos apresentava o "Entre Aspas", que a partir da sua saída foi assumido pela Mônica Waldvogel. Reunindo comentaristas que falam sobre variados assuntos, convidados e interação com a audiência via Internet (daí o "i" do título, de interatividade), ela ficou totalmente à vontade, sem aquela "amarra" mais séria que os noticiários regulares exigem. Uniu o útil ao agradável. Muito agradável.

Quando o jornal estreou, era o dia seguinte à eleição em segundo turno para prefeito. Alguns comentaristas da composição original hoje não mais estão ali, casos de Lucia Hippolito e Glenda Kozlowski, mas a maioria está firme e forte. Conforme o tempo foi passando, o entrosamento só aumentou e o resultado é que quem assiste o "Estúdio i" se sente numa própria sala de visitas, com a seriedade necessária quando preciso e com o espírito brincalhão quando tem um gancho para isso. Esse acaba sendo o segredo que torna esta atração especial - fora, evidentemente, a apresentação da Maria, que faz muita falta quando se ausenta para folgas ou férias.

O tópico destaca abaixo alguns vídeos deste jornal, que a simpaticona bonitona (como sempre fecho os recados deixados no blog ao participar da interatividade, mas essa parte ela nunca leu até hoje... rs) disse em entrevistas nos últimos dias ao jornal O Globo e ao Portal Imprensa desejar que tenha plateia para interagir ainda mais com os convidados e os comentaristas. Quem sabe a Globo News não coloca esse incremento um dia?

Essa aqui (postagem de gregoripavan) é a chamada da estreia.

Este aqui é o programa de retrospectiva de 2008, feita depois do Natal e antes do Ano Novo. Está na íntegra.

Assistem aqui a invasão do "Vídeo Show" - na época que era ao vivo - à edição de primeiro aniversário, onde Luigi Barricelli deu os parabéns do programa da TV Globo ao co-irmão pago, naquela tarde reunindo todos os seus comentaristas e tendo como convidados Paula Toller e o vice-presidente José Alencar.

No ano passado, através do "Estúdio i", a Globo News foi a primeira emissora a noticiar aquilo que já se esperava diante do noticiado, mas que não se queria que acontecesse: o falecimento de Chico Anysio, o que mudou toda a pauta planejada para aquele dia e deu lugar a uma hora de repercussões sobre aquela irreparável perda. O plantão da TV Globo entrou um minuto depois, lembro bem por acompanhar na hora tudo aquilo.

Mas de 2012, separei aqui um momento divertido e infelizmente sem êxito: Maria Beltrão conversou com Luis Fernando Verissimo, que era entrevistado pela repórter Laíse Santos direto de Belém, da Feira Pan-Amazônica do Livro, e convidou o escritor para se apresentar tocando saxofone no jornal com um ponto decisivo para aquilo acontecer: o Internacional, time dele, ficar entre os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro. Bem sabem que Maria é Flamengo daqui até o Méier, mas ali ela disse que torceria pro Inter pois isso lhe renderia a presença do Verissimo ao vivo. Mas o Colorado não ajudou nadinha ao acabar na décima posição...

Sexta-feira, apesar de até hoje continuar sem TV paga, eu não tinha como deixar de ver o especial de 5 anos do "Estúdio i". Paciência, recorri à Internet para isso. E valeu a pena pois foi muito bacana o programa, tendo como momento bem legal quando a apresentadora pediu a cada comentarista (todos estavam lá) para dizer o que mais gostam no jornal e o último a falar, Artur Xexéo, disse que todos ali concordavam que o melhor do "Estúdio i" é Maria Beltrão. Foi por um tantinho que ela não chorou, mas a emoção com o dito pelo colega foi nítida.

O fecho excelente pode ser visto aqui: Maria soltando sua voz como cantora com uma música especial dedicada ao programa, numa versão de "Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar)" com letra a ele toda voltada. Não é apenas uma simpaticona bonitona, uma jornalista que gosto de assistir, uma figura agradabilíssima de olhar, mas ainda é uma cantora que gostei de escutar. Nem sei se ela tem o hábito de cantarolar ou se foi direto a primeira vez, mas é mais melodiosa que muito "artista" cheio de fama e com talento reduzido. Ah, se ela não fosse casada... (rs) Mas eu já me contentaria demais se tivesse a chance de conhecê-la pessoalmente. Quem sabe um dia. Quem sabe.

Bela do Dia: Bruna Roma

Bruna Roma, jornalista da TV Globo de Brasília, antes atuante na emissora de São Paulo e na Verdes Mares em Fortaleza, nascida em Guaratinguetá. Não importa que seja no Olímpico, no Mané Garrincha, no Morumbi, no Castelão ou no Dario Rodrigues Leite, essa gatinha sempre para tudo quando desfila sua graça infinita.

Ajude o PB

É o banner que está à esquerda desta página. Forçado fui a adotar por tempo indeterminado o sistema chamado de "crowdfunding" (financiamento coletivo). Clicando aqui, entenderão o que me levou a algo que relutei em fazer.

Convivas

As mensagens aqui publicadas são remetidas pelos leitores deste PB ao e-mail papodebola@gmail.com.

Atenção: a seção está suspensa temporariamente até que eu consiga resolver alguns poréns particulares. Por enquanto, continuem sem mandar e-mails com comentários, pitacos e opiniões pois aqui não serão publicados. Dicas e avisos informativos são bem-vindos. Espero resolver isso em breve e aqui avisarei assim que o fizer, permitindo que os amigos do Brasil voltem a participar com suas considerações sobre o que aqui destaco.

Clipe do Dia

Qual o elo entre Jane Fonda e James Bond? Resposta: Simon Le Bon, que completa 55 anos neste domingo. É o vocalista do Duran Duran, banda cujo nome remete ao vilão de "Barbarella", a inesquecível ficção feita por Jane em 1968 - só que o vilão se chamava Durand Durand, daí retiraram o "d" no fim. Foi o grupo que tem Simon nos vocais que cantou "A View To a Kill", tema de "007 Na Mira dos Assassinos", filme da fase de Roger Moore.

De várias canções do Duran Duran que gosto demais, separei aqui a minha preferida: "A Matter of Feeling", que foi trilha sonora dos personagens de Jandir Ferrari e Anna Gallo na novela "Mandala", da Rede Globo. Mas não fico apenas nisso. Em 1985, o grupo deu um tempo, mas três dos seus componentes - Le Bon, Nick Rhodes e Roger Taylor (na real, todos com exceção de John Taylor) - fizeram um projeto paralelo que rendeu um único LP. Aqui está o mais destacado tema do grupo Arcadia, chamado "Election Day".

Arremate

Ridícula a expulsão do Suéliton, do Criciúma. Patético o apitante Wilton Ferreira Sampaio ontem no Mineirão.

"24 Horas" volta antes que tenhamos alguma barbeiragem semelhante neste domingo!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia").

TWITTER: @papodebola
E-MAIL: papodebola@gmail.com


LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.


 
Seja mais um seguidor do Papo de Bola e leia as manchetes do site e comentários diversos.

PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.