.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

Quarta, 24 de julho de 2013 - ANO 10, EDIÇÃO 303
Das tristezas indesejadas às alegrias esperadas

Isso aqui ficará bom demais, é o que espera a torcida do Atlético Mineiro. Eu só quero um xodó, pede todo fã alvinegro. Quem sabe Ronaldinho Gaúcho, que deveu demais em Assunção? Quem sabe Bernard, que volta para ser fundamental? Quem sabe Diego Tardelli, que mostrou determinação e espírito de luta na semana passada? Talvez alguma surpresa, igual a Guilherme na volta da semifinal? Candidatos temos vários, resta que eles façam sua parte para ganhar a torcida e ganhar o jogo. Por que não imaginar o lateral direito sendo decisivo com uma atuação que faça jus aos maiores craques desta posição? Podem ser estas as chaves da alegria pós-tristezas.

Faço este parágrafo ligando o esperado enfrentamento desta noite, no qual saberemos se a Copa Libertadores será conquistada por Galo ou Olimpia, aos acontecimentos indesejados que tornaram mais triste esta terça-feira para o Brasil: na música, a morte do mestre sanfoneiro Dominguinhos; e no futebol, o falecimento do histórico lateral direito bicampeão mundial Djalma Santos. Tristezas indesejadas, ainda que soubéssemos que era muito complicado o estado de saúde deles. Assim foi a terça. Hoje é quarta. Quem sabe o Atlético traga alegrias? Que fique bom demais, como Dominguinhos fazia sua música. Que seja campeão, como Djalma Santos foi.

Uma possível coincidência

Pegando apenas finais em duas partidas, sem considerar aquelas melhores de três vigentes nas décadas de 60, 70 e 80, foram oito no último quarto de século onde um dos times venceu o jogo de ida por dois ou mais gols de diferença - e são dois gols que o Atlético precisa para garantir a prorrogação ou três ou mais para ser campeão direto nos 90. Curiosamente, em todas estas oito vezes o time da casa saiu ganhador da primeira partida. Só na primeira destas oito ocorrências houve reviravolta para o mandante da volta. Foi justamente na primeira delas. Foi justamente com o Olimpia derrotado. Foi justamente derrotado por um Atlético. O Atlético Nacional de Medellín. Será que o Atlético Mineiro repetirá a dose? Diz ele: yes, we C.A.M. Torço para que atinja seu objetivo.

Estas são as oito finais onde o vencedor da ida marcou dois ou mais gols de diferença:

1989 - Ida: Olimpia 2 x 0 Atlético Nacional // Volta: Atlético Nacional 2 x 0 Olimpia (5 x 4 nos pênaltis)
1990 - Ida: Olimpia 2 x 0 Barcelona // Volta: Barcelona 1 x 1 Olimpia
1993 - Ida: São Paulo 5 x 1 Universidad Católica // Volta: Universidad Católica 2 x 0 São Paulo
1995 - Ida: Grêmio 3 x 1 Atlético Nacional // Volta: Atlético Nacional 1 x 1 Grêmio
1998 - Ida: Vasco 2 x 0 Barcelona // Volta: Barcelona 1 x 2 Vasco
2003 - Ida: Boca Juniors 2 x 0 Santos // Volta: Santos 1 x 3 Boca Juniors
2007 - Ida: Boca Juniors 3 x 0 Grêmio // Volta: Grêmio 0 x 2 Boca Juniors
2008 - Ida: LDU 4 x 2 Fluminense // Volta: Fluminense 3 x 1 LDU (1 x 3 nos pênaltis)

Outra possível coincidência

Torço pelos clubes brasileiros nas competições continentais e espero que o Galo saia vencedor, mas é claro que o outro lado não pode ser esquecido. Outra possível coincidência desta noite é o Olimpia ser campeão contra um time do Brasil com a volta realizada aqui - e um brasileiro que buscava sua primeira conquista. Assim foi naquele ano da "Libertadores secreta": 2002, quando o televisionamento para nosso país veio apenas na rodada de volta das quartas-de-final, até então os jogos sendo exclusivos do rádio devido a um enrosco sem precedentes com as emissoras. No Pacaembu, o São Caetano precisava empatar após ganhar por 1 x 0 em Assunção. No entanto, o campeão de 1979 e 1990 marcou 2 x 1. Passada a prorrogação, vieram os pênaltis. Neles, deu Olimpia. Que na noite de hoje, em um Mineirão que se espera triplicar a força do Independência, o fim da história seja diferente.

Já decidiu uma Libertadores

Foi em 2006 que São Paulo e Internacional se enfrentaram em duas partidas espetaculares, a segunda delas uma das mais fantásticas que já assisti em duas décadas acompanhando futebol. Hoje, nem de longe a coisa se repete. O Tricolor fracassou no torneio continental ao ser eliminado pelo Atlético Mineiro e o Colorado volta a ter um ano exclusivamente doméstico, já que passou de fase na Copa do Brasil e não vai para a Sul-Americana. A partida entre eles no Morumbi é antecipada do mês que vem por causa da presença são-paulina na Ásia para a Copa Suruga e na Europa devido a amistosos. Uma crise nunca antes ocorrida da parte paulista, são sete derrotas consecutivas. Conseguirá a esquadra gaúcha tirar proveito disso para somar mais três pontos? Cuidaremos.

Definições nas copas

Nas copas, embora apenas a Copa do Brasil esteja em disputa. É que o encerramento da terceira fase com os quatro jogos desta quarta-feira confirmará todos os brasileiros da Sul-Americana (o atual campeão São Paulo e os sete egressos do mata-ou-morre nacional). O Nacional do Amazonas decide em casa com a Ponte Preta e tem a vantagem de 1 x 0 em Campinas. Atlético Paranaense e Paysandu duelam em Curitiba e qualquer empate com gols favorece o Papão, restando ao Furacão exclusivamente vencer. O Figueirense recebe o Botafogo, que se deu bem no RJ com 1 x 0. Por fim, Catalão recebe CRAC e Santos, que acabou 1 x 1 no litoral de SP.

Começou a rodada da Série B

Foram duas partidas acabadas em 2 x 1, melhores para Icasa diante do Joinville e ASA sobre o Bragantino. Reabilitações dos dois clubes do Nordeste, que tinham perdido em seus redutos na rodada anterior.

Morre Djalma Santos

Paulistano de nascimento, residia em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Com 84 anos, ele perdeu a vida por causa de uma pneumonia grave e de uma instabilidade hemodinâmica que culminou com parada cardiorrespiratória, assim informou o Hospital Hélio Angotti. Terminou assim quase um mês de sofrimento, que em dado momento chegou a resultar na esperança de melhoras, mas que infelizmente caminhou para este triste desfecho.

Considerado o maior lateral direito do futebol mundial na história, ele esteve em quatro Copas do Mundo: 1954, 1958, 1962 e 1966. Foi campeão em 58 ao disputar somente a final, em substituição a De Sordi, e repetiu a dose em 62. Foram mais de 100 partidas pela Seleção Brasileira. Djalma defendeu três clubes. Na Portuguesa, pela qual disputou 434 jogos (só perde para os 496 de Capitão), levou os Torneios RJ/SP de 1952 e 1955. Foram 11 anos na rubro-verde. A seguir, nove anos no Palmeiras, com 498 atuações. Pelo alviverde, venceu a Taça Brasil de 1960 e 1967, ano também do Robertão. A eles, somou o RJ/SP de 1965 e os Paulistas de 1959, 1963 e 1966. Depois, veio o Atlético Paranaense, no qual jogou até os 42 anos e foi campeão estadual de 1970.

A todos estes feitos é reunido um muito especial: o Belfort Duarte, troféu concedido raras vezes a jogadores que foram um primor de disciplina. Djalma Santos foi um destes contemplados, já que nunca foi expulso na carreira. Por tudo isso, deixa saudades e uma linda história de vitórias no futebol. Que descanse em paz.

Curtinhas

*Pois não é que não é apenas comigo o problema de site fora do ar quando falta grana para pagar a conta? Só que eu jamais imaginaria ver um grande clube como o Bahia passando por isso ao dever cinco meses. Cacilda.

*Miralles está deixando o Santos e fechando com o mexicano Atlante. No frigir dos ovos, não fará muita falta.

*Marcelinho, que estava no Al Wahda e é ex-Atlético Mineiro, Bahia e Avaí, é o novo avante do Fluminense. Ele não joga no futebol brasileiro desde 2007, minha memória defeituosa me faz não lembrar dele.

*Jogo de paulistas pela Série B no Centro-Oeste? Pode ser. O São Caetano recebeu uma sondagem para levar a Campo Grande a peleja de 6 de agosto, contra o Palmeiras. Será que o Azulão topará esta oportunidade?

*Por falar na Bêzona, confirmado foi Chapecoense x América Mineiro para 20 de agosto após escolha do Verdão do Oeste, a quem a CBF ofereceu três datas para realizar esta pugna adiada duas vezes no fim de semana.

*Chega aos 75 anos nesta quarta-feira o ex-goleador José João Altafini, popularmente conhecido por Mazzola, que foi um dos raros jogadores a atuar por dois países diferentes em Copas do Mundo (na época em que a FIFA permitia tal alteração): Brasil em 1958 e Itália em 1962. Ele marcou época no futebol italiano nas décadas de 50 e 60, especialmente em Milan, Napoli e Juventus. Pelos milanistas, foi campeão italiano justamente nestes dois citados anos de Mundiais de Seleções. Na Velha Senhora, venceu os scudettos de 1973 e 1975. Foram nada mais, nada menos que 459 partidas no Campeonato Italiano em 18 anos atuante naquele país.

*Aqui no Brasil, Mazzola jogou no Piracicabano e, aos 16 anos, se transferiu para o Palmeiras, dele migrando para a Europa. Após os times italianos, encerrou a carreira em dois da Suíça: Chiasso e Mendrisio-Stabio.

*O tradicional Trofeo TIM foi realizado ontem na Itália, desta vez com a Internazionale de fora e o Sassuolo, que jogará pela primeira vez a Série A do Campeonato Italiano, em seu lugar. Foi justamente ele, Sassuolo, que ficou com o troféu após ganhar do Milan e os outros dois minijogos de 45 minutos acabarem empatados.

*Com Lucas e Thiago Silva no banco por terem tido férias curtas em razão da Copa das Confederações, o Paris Saint Germain disputou amistoso em Estocolmo e ganhou por dobra a nada do sueco Hammarby.

*Morreu ontem, aos 84 anos, de causa ao menos na notícia que li não informada, o ex-árbitro mexicano Arturo Yamasaki. Na Copa do Mundo de 1962, ele expulsou Garrincha a sete minutos do fim na semifinal entre Brasil e Chile. Porém, o Mané disputou a final contra a Tchecoslováquia pois o caso foi anulado em julgamento no qual não apareceu a única testemunha da agressão dele a Eladio Rojas: o bandeirinha uruguaio Esteban Marino.

*Ele nunca foi campeão da NBA, mas é um grande nome dela mesmo assim - e isso só reforça quão grande foi. Completa 50 anos nesta quarta-feira Karl Marlone, que marcou época do Utah Jazz entre 1985 e 2003, além de defender o Los Angeles Lakers no último ano de carreira. Ele foi bicampeão olímpico pelos Estados Unidos.

*A Red Bull reportou a volta do Grande Prêmio da Áustria ao calendário da Fórmula 1 a partir do ano que vem.

*Uma do vôlei: absolvida em julgamento no STJD por acusação de dopagem, após um exame apontar que ela consumiu uma substância acima do permitido, a ponteira Narália será julgada de novo, agora no Pleno.

*Bicampeã olímpica, duas vezes campeã mundial e quatro vezes campeã mundial indoor, Yelena Isinbayeva vai se aposentar do salto com vara após o Mundial de Atletismo, mês que vem, em Moscou. Lindaça e cracaça.

*Leio no GloboEsporte.com que Daniele Hypólito disse que vai encerrar a carreira na ginástica após a disputa da Olimpíada do Rio de Janeiro, daqui a três anos. Ela pretende atuar na comunicação, quem sabe no jornalismo.

*Depois dos 37 x 29 feitos ontem, o time feminino de handebol do Brasil volta a enfrentar Angola amanhã à noite, em mais um amistoso preparatório para o Mundial que será realizado em dezembro, na Sérvia. Neste certame, as brasileiras terão Argélia, China, as donas da casa, o Japão e a Dinamarca na primeira fase.

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

*Uma do rádio do Sul: informou a RBS que o "Pretinho Básico", carro-chefe da Rádio Atlântida FM e composto por bate-papo, humor e zoeiras variadas, atingiu no mês passado sua maior audiência aqui em Porto Alegre em cinco anos no ar. São 103.217 ouvintes por minuto à 1 da tarde e 104.714 ouvintes por minuto às 6 da noite. É a maior audiência do meio radiofônico em seus horários aqui na capital gaúcha. Além de "Gelo Alegre", o "Pretinho Básico" vai ao ar em todas as outras emissoras da Rede Atlântida aqui no RS e em Santa Catarina.

*Rádio do Rio de Janeiro: Maurício Menezes, do "Plantão de Notícias", deixou a Tupi. Leio no Anderson Cheni e no Rádio de Verdade que ele voltou para a Globo, onde assume no dia 12 de agosto a gerência artística da casa e atuará também no departamento esportivo. Maurício já foi da Globo entre 1993 e 1999.

*Curiosidade que observei: o "Jornal da Band" tem mais patrocinadores no canal 13 VHF de São Paulo do que na rede nacional. Tirei a teima olhando ao mesmo tempo o início pelo canal 10 VHF daqui de Porto Alegre e pelo 15 da Sky (cuja imagem é a do 13 paulistano). No oferecimento exibido depois da escalada e antes do "boa noite" do Ricardo Boechat, aparecem quatro patrocinadores na rede nacional e seis no 13 VHF de Sampa City.

*Colunistas especializados informando que a Record promoveu mais demissões nesta quarta-feira no setor das novelas, o que foi confirmado pela emissora, embora o número de demitidos não. Terá um fim isso tudo?

*A saideira questionada pelo Flávio Ricco: quando a Globo terminará de exibir "A Hora da Virada", que passou na "Sessão da Tarde" de segunda-feira e que ainda tinha 40 minutos por passar quando o interromperam por causa do plantão da chegada do Papa Francisco ao Brasil. Para fins comparativos: no começo do ano, a Bandeirantes começou uma sessão de cinema na tarde de domingo e, depois de 20 minutos, o filme foi interrompido - e não mais retomado - para um plantão espichado sobre a tragédia na boate Kiss, em Santa Maria. Algumas semanas depois, "No Mar Com os Golfinhos" foi reapresentado completo. Quem sabe a Globo faça o mesmo agora.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Bela do Dia: Fábia Raposo

Fábia Raposo, jornalista da TV Tribuna de Pernambuco (afiliada da Band). Bonita e muito sorridente esta moça, que nesta foto me lembra um pouco Joana Calmon, a bela correspondente da Globo News na França.

Convivas

As mensagens aqui publicadas são remetidas pelos leitores deste PB ao e-mail papodebola@gmail.com.

Atenção: as mensagens dos leitores serão atendidas na próxima coluna. Continuem participando.

Clipe do Dia

Infelizmente, o câncer de pulmão venceu Dominguinhos. Pneumonia e arritmia cardíaca tiraram sua vida nesta terça-feira, aos 72 anos. Pernambucano de Garanhuns, sucedeu "apenas" Luiz Gonzaga na tradição de levar ao Brasil a excelência da música nordestina através de sua sanfona. A seguir, cinco de seus melhores momentos.

Começo aqui com a união de Dominguinhos e Gonzagão no fim dos anos 70 para "Olha a Pisada".

Continuo aqui com ele e Elba Ramalhos juntos em "De Volta Pro Meu Aconchego", eternizada na voz de Elba a partir da trilha sonora da novela "Roque Santeiro".

Prossigo aqui com "Isso Aqui Tá Bom Demais", com Dominguinhos e Chico Buarque em mais uma bela trilha da mesma novela das 8 exibida pela Globo em 1985.

Avanço aqui para "Eu Só Quero um Xodó", porque todo mundo sente falta de um bem.

Encerro aqui com a belíssima versão instrumental de "Wave" tocada por Dominguinhos e Yamandu Costa.

Arremate

Palpite pro Mineirão: Olimpia sai na frente, o Atlético Mineiro faz 3 gols e é campeão com um na prorrogação.

"24 Horas" volta depois que soubermos quem terá conquistado a Copa Libertadores!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia").

TWITTER: @papodebola
E-MAIL: papodebola@gmail.com


LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.

.

.


Confira as manchetes do Papo de Bola - o Site, o acompanhamento das rodadas de futebol e comentários diversos. Para ser mais um seguidor, clique aqui.
 
PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.