.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

Sexta, 22 de março de 2013 - ANO 10, EDIÇÃO 198
Ainda bem que foi empate

Ainda bem que o Brasil empatou. Se o placar de um jogo representasse o volume de jogo criado, era para a Itália ganhar por uns três gols de diferença, sem exagero. Constante na área brasileira o tempo todo, o esquadrão do treinador José Carreras (que adota o pseudônimo Cesare Prandelli para fins futebolísticos) foi muito melhor no duelo musical contra o escrete participado pelo Belo (marido da Gracyanne Barbosa, que disputou este jogo sob o apelido Daniel Alves). Luiz Felipe Scolari terá muito trabalho, tanto com o time quanto com ele mesmo.

Algumas observações rápidas: Júlio Werner pode ter falhado no segundo gol italiano, mas para mim não foi tão defensável assim o chutaço do Balotelli - por que sempre você, Mario? - e mesmo este lance não pode anular a grande atuação do goleiro brasileiro, com no mínimo cinco excelentes defesas; se o marido da Suzana César se destacou tanto, lógico que o sistema defensivo foi mal; lá na frente também o Brasil deveu, com exceção de uns poucos bons momentos do Neymar e do Oscar, notadamente no belíssimo segundo gol, além do oportunismo do Fred no seu tento; o santo do Hulk é forte para, mesmo com uma atuaçãozinha de segunda linha, não ser tirado de campo pelo Felipão; e por fim, a Itália se apresentou muito bem e deu ao Brasil um teste forte e turbinado.

Agora, é ver o que de melhor a Seleção poderá mostrar na segunda-feira contra a Rússia, que hoje enfrentará a Irlanda do Norte pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Certo é que entrosamento não vem do dia para a noite e depender de individualidades ainda será a rotina verde e amarela por mais algum tempo. Ainda bem que estas partidas contra times mais reforçados escancaram isso. Enfrentar mixuruquices seria altamente prejudicial pois ofereceria uma ilusória sensação de tudo estar bem só se o Brasil ganhasse por uns 2 ou 3 x 0.

Eliminatórias da Copa do Mundo

Na América do Sul, é dia de rodada cheia com quatro jogos em sequência das 5 da tarde à 1 da madrugada (embora, como leram no "Papo de Mídia" de ontem, o das 11 da noite não venha ao vivo por preferirem o João Cláudio Vão Dorme). Todos os nove selecionados têm 9 partidas disputadas, menos a Colômbia, com 8.

Colômbia, que tem 16 pontos e joga em casa contra a Bolívia, que soma 8. Este é o primeiro jogo da sexta. A seguir, o Uruguai e seus 12 pontos tem pela frente o Paraguai, lanterna com 7. Depois, a líder Argentina quer sair dos 20 pontos diante de sua gente ao encarar a Venezuela, outro país com 12. No fim da noite, o Peru tem 8 pontos e é mandante contra o Chile, que tem 12. Depois de hoje, nova rodada cheia acontece na terça-feira.

Já na Europa, há uma série de partidas boas de cuidar: Israel x Portugal, Croácia x Sérvia (essa com um forte teor político e social, já que opõe dois países surgidos da extinta Iugoslávia), Cazaquistão x Alemanha, Holanda x Estônia, Espanha x Finlândia, França x Geórgia e San Marino x Inglaterra.

Destaques dos Estaduais

São Paulo - Com menos de 4 mil pessoas na Caldeira do Urbano, o Santos derrotou o Mirassol de virada. Dos campineiros, a Ponte Preta chegou aos 13 jogos sem perder (7 vitoriosos e 6 empatados) ao ficar na igualdade com a União Barbarense, que não ganha há 10 rodadas e foi pra lanterna graças à trinca do São Caetano diante do Ituano. Além de Agrícola, Azulão e Atlético Sorocaba, a zona do descenso tem o Guarani, que tomou o vira do Paulista com gol do Hudson - não aquele preso duas vezes e sim o Rock do cinema (eh, eh). Após 13 de 19 rodadas, os oito primeiros: São Paulo, 29; Santos e Ponte Preta, 27; Palmeiras, 24; Mogi Mirim, 23; Botafogo e Corinthians, 22; e Linense 21. Falta apenas um jogo pendente: Barbarense x São Paulo, dia 10 de abril.

Rio Grande do Sul - No "revival" da final da Taça Farroupilha, o Internacional ganhou do São Luiz no Vale dos Sinos, saindo na frente, tomando o empate e depois ficando em vantagem. Um placar que cairia melhor na decisão do primeiro turno, já que numa final você acredita que chegam os dois melhores times e isso sempre torna espantoso quando um dos times vence por uma diferença tão elástica, tipo 5 x 0, por melhor que seja.

Santa Catarina - Artur Neto reestreou no Joinville com empate diante do Metropolitano. Após 3 de 9 rodadas no segundo turno, 100% só do Atlético de Ibirama, com segundão para os 5 pontos do Figueirense, enquanto o JEC soma apenas 2 pontos. Vale observar também a classificação geral, já que dois times vão para a semifinal pelo índice técnico (ou três, se a Chapecoense for primeira colocada também nesta segunda metade): Figueirense, 22; Metropolitano, 19; Atlético Hermann Aichinger, 18; Avaí, 16; e Joinville e Criciúma, 15.

Paraná - O time sub-23 do Atlético tomou 2 gols do Toledo, mas sorriu no final pois fez 3 tentos e foi aos 10 pontos após 4 de 11 rodadas deste segundo turno, atrás somente do 100% do Londrina, mas à frente dos 9 pontos do J. Malucelli e dos 8 do Coritiba. Quem tá lá atrás é o Paraná, somente 5 pontos.

Ceará - O Clássico da Paz teve triunfo por contagem mínima do Ceará sobre o Ferroviário. Passadas 5 de 14 rodadas desta segunda fase, Fortaleza e Icasa tem 12 pontos, o Horizonte 10 e o Ceará 9. O Ferrim só tem 4.

Paraíba - Com time misto e fora de casa, o campeão da Copa do Nordeste estreou vitorioso no Estadual. 3 para o Campinense contra 2 do Atlético. Lá em Minas Gerais, diriam que a Raposa ganhou do Atlético.

Goiás - Futebol é um troço muito doido com "MU" e "DO" maiúsculos - e sim, continuarei falando apesar do "MU" e do "DO". Eram 16 partidas de invencibilidade do Goiás, que tinha perdido pela vez última para o ABC, ainda na 33ª rodada da Série B do ano passado. Mas ele perdeu por um gol a nada para o Rio Verde. E sabe o que é mais incrível? No jogo do turno, em Goiânia, o Rio Verde levou 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 a nada! Vencidas 12 de 18 rodadas, temos Goiás com 29, Goianésia com 25, Aparecidense com 19, Atlético com 17 e Vila Nova com 16.

Pará - O Remo perdeu para o Paragominas e isso deixou ambos e mais Tuna Luso e Santa Cruz todos com 9 pontos, dois atrás do líder Paysandu, disputadas 5 de 7 rodadas da classificatória deste segundo turno.

Curtinhas

*A Federação Paraibana pode afirmar que nada acontecerá em relação à vaga do CSP na Copa do Brasil, mas o Sousa oficializou uma ação no STJD pro ingresso do oponente via Copa Paraíba ser inválido, poia um certame qualificatório ao torneio nacional precisa de um mínimo de 4 times - e a competição estadual só tinha 3.

*Leio na Nadja Mauad que dirigentes de Coritiba, Atlético, Paraná e J. Malucelli têm tido conversas nos últimos dias e que um assunto debatido é um retorno da Copa Sul/Minas - ou, se for pela vontade de alguns, da Copa Sul (a disputada em 1999), com quatro times paranaenses, quatro catarinenses e quatro gaúchos, o que seria viabilizado a partir de 2015. Deixo a questão para convivas de RS, SC e PR: gostariam da volta da Copa Sul?

*Uberlândia recebe de hoje até domingo o Circuito Sul-Americano de Futsal. O Brasil joga contra a Venezuela nesta sexta-feira, logo após Paraguai x Colômbia. Amanhã pela manhã, a Venezuela enfrenta o ganhador da preliminar de hoje, enquanto o perdedor desafia o Brasil. Já no domingo, os venezuelanos duelam contra quem perder de Paraguai x Colômbia (no inacreditável horário das 7h45) e os brasileiros pegam quem ganhar.

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

*A parada tá sinistra na Record do Rio de Janeiro, conforme os relatos. Consta ter acontecido na última terça uma reunião entre os Sindicatos dos Radialistas do RJ e o dos Jornalistas Profissionais do Rio, juntos dos quais estavam vários funcionários demitidos pela emissora - que estaria planejando mais dispensas ainda.

*À Patrícia Kogut, disse o diretor comercial Thomaz Naves que as demissões são "ajustes normais de uma empresa que cresceu de forma acelerada nos últimos anos", que "foram 40 pessoas de um total de 800" e que a Record Rio está em "ótima fase" e que "faturamos R$ 200 milhões em publicidade, seis vezes mais do que há sete anos". E nem mesmo esse faturamento bastou para manter estes 40 empregos? Tsc, tsc, tsc...

*Janaína Nunes publicou que a saída da Ana Paula Padrão da Record, ocorrida no "Jornal da Record" da última sexta, se deu não por ela querer se dedicar às suas empresas, mas por não ter aceito reduzir o salário pela metade. Convenhamos: não dá pra achar inverídica esta versão por ter sido surpreendente e estranha essa saída da Ana. Tá, contrato vencendo, tudo bem, mas alguém leu alguma hipótese de saída dela? Eu, ao menos, não.

*Leio no Lauro Jardim que a mesma redução foi proposta ao Celso Freitas - e em mais da metade. E aí?

*Enquanto isso, leio no Flávio Ricco que será escrito para lançamento em setembro um livro sobre os 60 anos da TV Record, com autoria do vice jornalístico Douglas Tavolaro e de um trio do "Jornal da Record News": o apresentador Heródoto Barbeiro, o colunista Ricardo Kotscho e o editor-chefe Domingos Fraga Filho.

*A saideira: há 90 anos hoje completados, nascia na França o artista Marcel Marceau, o mímico mais famoso do mundo depois do pós-guerra. Ele teve participações no cinema, uma delas como o Professor Ping na ficção "Barbarella" e outra como - numa deliciosíssima ironia - o único a dizer uma palavra na ótima comédia "A Última Loucura de Mel Brooks", que homenageia os filmes mudos. Marcel Marceau morreu em 2007.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Momento Raridade Rara I

Responda rápido: o que tem a ver Flávia Alvarenga, as sessões de desenho do SBT e Inri Cristo? Tudo a ver, por mais incrível que pareça. O folclórico líder religioso completa 65 anos nesta sexta-feira e foi alvo de reportagem da Globo de Brasília em 2011, como veem aqui (postada por nataliavalarini). Foi no quadro "Parceiro do DF", do "DFTV" do meio-dia, gravado no Gama. Inri Cristo é morador de lá e se transporta com um patinete elétrico. E onde entram os desenhos do SBT nisso? A partir de 01:29, roda a música do desenho "Nossa Turma", exibido direto por tudo quanto foi programa infantil da emissora nos anos 80 e 90, como podem recordar aqui.

Momento Raridade Rara II

Engraçadíssimo comediante, Brandão Filho nos deixou há 15 anos, quando estava com 88 de vida. Por quatro décadas ele trabalhou na Rádio Nacional, fosse em radionovelas ou no humorístico "Balança, Mas Não Cai", que depois foi para a TV Globo. Nele, imortalizou o quadro "Primo Rico e Primo Pobre", com Paulo Gracindo. Ainda na telinha, encarnou Seu Flor na versão original de "A Grande Família", no início dos anos 70. Seu personagem mais lembrado continua no ar todos os dias pelo Viva e veio ao público na década de 90: Sandoval Quaresma, o aluno da "Escolinha do Professor Raimundo" que acertava as duas primeiras, mas na terceira, hmmm...

A seguir, três memórias dos mais famosos papeis de Brandão, todos na Globo:

De 1974 (postado por cucabr), um episódio completo da versão original de "A Grande Família": "Pesadelos de Uma Noite de Verão".

De 1982 (postado por jamesed), o quadro "Primo Rico e Primo Pobre", respectivamente feitos por Gracindo e Brandão, no "Balança, Mas Não Cai".

De 1993 (postado por mredtv7), o Sandoval Quaresma da "Escolinha". Será que desta vez ele ganhou um 10?

Momento Raridade Rara III

Aos 75 anos, despediu-se um símbolo da valorização da legítima música sertaneja, a de raiz, e não esses modernismos nada a ver dos últimos anos. Há 15 anos, morria Moraes Sarmento. Somando as primeiras aparições ao microfone na Educadora (atual Bandeirantes) da sua Campinas, o início profissional em Uberlândia e as passagens pelas TVs Cultura, Record e Bandeirantes, além das rádios Cultura, Cosmos, Tupi, São Paulo, Bandeirantes e Capital, foram seis décadas ininterruptas de atividade. A Capital foi sua última emissora.

Destaco a seguir dois momentos de Moraes Sarmento. Um está aqui e traz sua leitura de uma carta de Jacob do Bandolim, feita em seu programa por tantos anos transmitido pela Rádio Bandeirantes de São Paulo. Outro está aqui e traz ele junto com Tonico e Tinoco na estreia do "Viola, Minha Viola", em 1980. Moraes foi o primeiro apresentador desta atração histórica da TV Cultura, ainda hoje no ar e defendida por Inezita Barroso.

Bela do Dia: Daniela Assayag

Daniela Assayag, tanto repórter da TV Amazonas quanto correspondente da Rede Globo na Amazônia. Moça bonita que vem do Norte para todo o Brasil, aí vista no clima da festa de Parintins.

Convivas

As mensagens aqui publicadas são remetidas pelos leitores deste PB ao e-mail papodebola@gmail.com.

"Por que o time titular do São Paulo e mais alguns reservas não se mandam para La Paz depois do jogo contra o Bragantino? Ainda estão marcados dois jogos do Paulista antes, mas não serão decisivos para classificação. Seria interessante a medida para aclimatar melhor o time à altitude boliviana. *** Tem treinador que todo mundo sabe que vai cair. Por que o Vasco colocou Gaúcho de treinador se ele tem cara, jeito e fama de interino? Medida normal pois não parece ser bom técnico, mas injusta a forma da demissão. *** Só por defender o absurdo das dívidas anistiadas, José Maria Marin já merecia sair da CBF. *** Sempre achei estranha essa 'renovação' do Neymar com o Santos. Se eu fosse conselheiro do clube, talvez não pedisse o impedimento do Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, mas certamente pediria explicações. *** Provavelmente o recesso escolar depois do dia 15 de julho será adiantado para mascarar os problemas de transporte e infra-estrutura das cidades que receberão a Copa do Mundo. *** Meio esquisita e fantasiosa essa história de fraude no sorteio da Liga dos Campeões. O juiz turco diria a mesma coisa se o Galatasaray tivesse pegado o Málaga? *** Não será recorde de audiência 'negativo' da Rede TV! esse 1,4 de 'Betty, a Feia'? (risos) *** Não foi uma boa para Ana Paula Padrão ir para a Record. Para quem dizia que queria fazer algo 'diferente', como na época do SBT, talvez teria sido melhor profissionalmente ter ficado no 'Jornal da Globo' ou ter ido para algo mais analítico na Globo News. *** A Record News não mostrou nem o anúncio do Papa Francisco?" (Alexandre Rodrigues Alves)
Não sei porque não acompanhei nada ao vivo no dia, Alexandre.

"Depois que vi Felipão capitular ao fim da partida e querer garantir o empate num amistoso (!!!) trocando Hulk pelo Jean, concluí que ele está mais perdido do que vegetariano na churrascaria. Um ano antes da Copa de 2010, o nosso time já estava pronto. Tá, o final foi o que a gente viu, mas por conta disso vamos passar a crer que a vitória só surge da desordem? Faltando menos de três meses para a Copa das Confederações, não temos uma equipe-base. Será que Scolari cogita em deixar Thiago Silva e Marcelo na reserva pra não entrar com eles logo de saída? Se ganharmos no ano que vem, será uma surpresa maior do que em 2002, porque hoje podemos dizer que a Seleção Brasileira não vale dez réis de mel coado. *** Ana Paula Padrão fez um excelente negócio ao se desligar da Record. A proximidade de Edir Macedo com o Governo Federal e procedimentos como utilizar alguns programas como veículo para pichar adversários fazem com que eu não atribua seriedade a este jornalismo. E o que você quer dizer com Adriana Araújo encaixar bem demais na Record? 'Encaixar bem', para mim, neste caso é topar qualquer coisa, mesmo que seja fazer arruaça travestida de jornalismo, quando cria fatos contra o Ibope ou igrejas concorrentes. Algumas pessoas lá eu prezo muito, como Celso Freitas e Fabiana Scaranzi, e acabo achando que eles não têm nada a ver com o obscurantismo da Record. *** O 'Vídeo Show' já foi excelente e digno de ir ao ar no horário nobre, mas atualmente se tornou dispensável. Aquelas matérias fake com montagens de novelas são o fim. Melhor seria uma reformulação total com maior espaço ao arquivo da Globo, sobretudo na área musical, e exibição somente aos sábados, por duas horas, entre 'Jornal Hoje' e 'Caldeirão do Huck', com o 'Estrelas' no domingo, depois do 'Esporte Espetacular', e aposentando a Xuxa." (Clayton Moreira)
A Record tem muita coisa errada, Clayton, mas não generalizo. Todo mundo tem sua parcela de coisas erradas, uns mais e outros menos, mas ninguém é 100% "bandido" e nem 100% "mocinho". Quando falei da Adriana encaixar bem na Record, foi no sentido de ganhar um status à altura do seu talento, como apresentadora titular e repórter especial, com trabalhos legais, factuais ou não.

"Deprimente a situação atual do Vasco. Demitiu Gaúcho e vai contratar quem? Um técnico de clube pequeno? Trazer Cristóvão Borges de volta? Dedé é desejado por vários clubes e sempre seguram ele. Tem que vender, seja pra Europa ou pro Corinthians, para ter dinheiro em caixa e montar um bom time, pois o elenco atual é muito fraco e contaminou Dedé com sua má fase. Gaúcho vinha tirando leite de pedra e só perdeu a Taça Guanabara pois o Botafogo é muito mais organizado. Bernardo não pode ser reserva do terrível Éder Luís. *** Quer dizer que o super elenco do Grêmio não tem substituto pro Elano? Em vez de um jogador da posição, como Jean Deretti ou Bertoglio, Vanderlei Luxemburgo prefere o volante Adriano ou o atacante Welliton. *** O América Mineiro errou ao apostar em Vinícius Eutrópio, técnico sem currículo, mas acertou e tanto com Paulo Comelli, que fez belo trabalho no Criciúma. Da última vez que contrataram um técnico errado - Leandro Campos, em 2007 -, o time foi rebaixado com um elenco montado com muitos jogadores de clubes gaúchos. E Nikão fez uma bela estreia contra o Guarani. Se Cuca o aproveitasse no time principal do Atlético, ele tomaria a vaga do Guilherme, a pior contratação da história do clube pelo valor do negócio e pelo custo/benefício. *** A CBF poderia olhar a situação do Campinense e dar uma vaga na Série D ao campeão da Copa do Nordeste. Ter que ganhar o Paraibano ou ser vice do Treze para não desmontar o elenco no segundo semestre é duro. *** Ana Paula Padrão e Bianca Rinaldi deixaram a Record. A situação dela deve estar feia, a conta não deve estar batendo. Nem todo dinheiro da Universal está dando pra segurar suas estrelas." (Fernando Clemente)

"Deu para tirar algumas conclusões da Seleção: Hulk não pode ser titular; o meio-campo tem que ter Oscar, Neymar e Kaká ou Lucas; Fernando foi bem na sua estreia e deve ser mantido; está vaga a posição de segundo volante entre Paulinho, Ramires e Hernanes, que até jogou bem, mas é um pouco lento na saída de bola e na Lazio joga um pouco à frente; gosto muito do David Luiz, mas a zaga tem que ser Dante e Thiago Silva; e Oscar está muito à frente de Kaká e Ronaldinho Gaúcho, com muita movimentação e visão de jogo, chegando bem ao ataque e também recompondo na marcação. *** Péssimo jogo do Corinthians contra o XV de Piracicaba. Time lento, sem agressividade, apenas cumprindo tabela e errando muitos passes. Empate justo." (Paulo Henrique Gonçalves)

"Sempre que possível acesso seu site, que é muito bem feito e administrado. Só que hoje percebi que você deixo passar em branco - certamente devido à correria - a data de aniversário de uma grande figura do automobilismo: Ayrton Senna. Talvez seja algo programado de sua parte, até porque neste final de semana tem GP da Malásia e esteja preparando um grande destaque para esta data. Enfim, coisas de quem está sempre ligado no site e acompanha cada detalhe." (Vitor Hugo Alexandre)
Vitor, não é porque "deixei passar batido". É porque eu não registro todas de todas as datas do dia, apenas isso. Quem me lê habitualmente sabe que eu só registro as datas fechadas em 0 e 5, que são mais especiais por estes números serem mais fortes. Se eu for citar duas ou três datas fora disso, por mais que elas envolvam pessoas tão especialíssimas quanto o Senna, eu terei de citar rigorosamente todas pois não vou querer escolher essa ou aquela em detrimento de outra que talvez não seja tão importante, mas que não é menos válida de lembrança. Por isso que não falei do Senna, só isso.

"Não há nada mais chato do que a frase 'não é jogador pra tal time'. Parece até que existem 'castas' de jogadores e quem tá em uma não pode sair dela. Peso de camisa é bobagem. Se o lateral do Olaria não joga bem pelo Santos, é mais fácil que o problema seja a tática diferente dos treinadores. Falam do Hulk na Seleção como se fosse um Willians da vida." (Wanderson Ferreira)

Clipe do Dia I

Missãozinha ingrata quando um artista que curto muito faz aniversário e não posso destacar todos os sons dele que curto por serem tantos e tantos. Hoje é um desses dias quando aqui destacados são os 70 anos deste fantástico George Benson, um craque do smooth jazz, do pop dançante, do funk (o legítimo funk e não esse horroroso bate-estaca criminosamente chamado aqui no Brasil de "funk"), das lentinhas, enfim, um grandão.

Difícil, mas separei oito grandes momentos de George. Não são necessariamente os oito mais famosos, os oito que mais tocam no rádio ou coisa do tipo, mas são oito que pontuam bem vários períodos.

De 1976, "Breezin". É faixa do álbum auto-intitulado, lançada originalmente por Leon Russell e, antes ainda desta versão, regravada por The Carpenters. Este vídeo traz Benson em um grande encontro de guitarras: a dele com o sensacional Carlos Santana.

De 1978, "On Broadway". Tema originalmente lançado 15 anos antes por The Drifters, ganhou no disco ao vivo "Weekend In L.A." sua versão definitiva, de espetaculares 10 minutos, dos quais metade embalaram a sequência inicial de um clássico do cinema musical: "O Show Deve Continuar".

De 1980, "Dinorah, Dinorah". Esta belíssima versão instrumental do tema de Ivan Lins e Vitor Martins está em "Give Me The Night", o álbum produzido por Quincy Jones, que traz ainda a faixa-título - que foi trilha da novela "Plumas e Paetês" - e mais "Love x Love" e "Love Dance".

De 1983, "Feel Like Making Love". Esta canção é do LP "In Your Eyes", que traz ainda "Inside Love (So Personal)" e "Lady Love Me (One More Time)". O tema aí destacado é original de Roberta Flack e ouvi pela primeira vez por causa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. Foi numa madrugada de sábado para domingo lá pelo início dos anos 2000, quando a Rádio Bandeirantes fez uma cobertura ao vivo de espera da corrida e tinha seleção musical apresentada ao vivo pelo repórter Adalberto Piotto, o mesmo que depois apresentou por anos o "CBN Total".

De 1983, "In Your Eyes". Faixa-título do disco daquele ano, esteve na trilha sonora da versão original da novela "Guerra dos Sexos". Poucos anos depois, foi regravada por Jeffrey Osborne - de cuja banda LTD a canção "Love Ballad" foi regravada por Benson para o disco "Living Inside Your Love", de 1979.

De 1986, "Shiver". Canção muito dançante do disco "While The City Sleeps", que traz ainda a lindíssima "Kisses In The Moonlight".

De 2000, "The Ghetto". Tema do álbum "Absolute Benson", descobri pela extinta 102 FM (atual Itapema FM de Porto Alegre), que tinha nas noites de sábado o ótimo "Círculo Noturno", com Claudinho Pereira.

De 2006, "Summer Breeze". Esta regravação de um original Seals & Crofts é do disco "Giving It Up", que une Benson a outra feraça: Al Jarreau. Claro que o resultado sairia legal demais. Deste disco, a releitura de "Breezin" compôs a trilha sonora da novela "Paraíso Tropical", da Globo.

Tudo isso destacado e ainda deixei de fora: "Nature Boy", de "In Flight" (1977), que foi trilha da versão original da novela "O Profeta" na TV Tupi; "Turn Your Love Around" e "Never Give Up On a Good Thing", de "The George Benson Collection" (1980); "Love All The Hurt Way", dueto com Aretha Franklin do disco homônimo dela (1981); "You Are The Love of My Life" - dueto com Roberta Flack -, "Beyond The Sea" e "Nothing's Gonna Change My Love For You", todas de "20/20" (1985); e "Stephanie", de "Twice The Love" (1988).

Para concluir o tópico, responda rápido: o que tem a ver George Benson, Muhammad Ali e Whitney Houston? Tudo a ver, camarada. Em 1977, o filme "O Maior de Todos" traz sua vida dramatizada com Ali interpretando a ele mesmo e Ernest Borgnine como o treinador Angelo Dundee. Uma das músicas desta obra foi gravada por George e se tornou um dos maiores clássicos de Whitney em 1986. Ele canta aqui "Greatest Love of All".

Clipe do Dia II

Mito da Broadway e dos espetáculos musicais do teatro, vencedor de sete Tony, de três Grammy e de um Oscar, além de invejado por Maxwell Sheffield em praticamente todos os episódios de "The Nanny" (risos), Sir Andrew Lloyd Webber completa 65 anos nesta sexta-feira. A seguir, três temas de sucessos do autor de "Cats":

Começo aqui com "Superstar", cantada por Carl Anderson em "Jesus Cristo Superstar", a ópera-rock de Andrew e Tim Rice convertida num tremendo filme musical em 1973, dirigido por Norman Jewison e que traz como curiosidade Maria Madalena interpretada por Yvonne Elliman, a mesma que cantaria "If I Can't Have You" na trilha de "Os Embalos de Sábado à Noite". Neste filme, Carl interpreta Judas e Ted Neeley é Jesus Cristo.

Prossigo aqui com "Don't Cry For Me, Argentina", em gravação original de Julie Covington em 1976 e que compôs a peça "Evita", que Andrew e Tim fizeram dois anos depois. Este tema teve uma série de releituras por gente como Carpenters, Olivia Newton-John, Shirley Bassey e até pela brasileira Cláudia, mas é lógico que sua versão mais famosa é a cantada por Madonna no filme lançado em 1996.

Concluo aqui com "The Music of The Night", excepcional tema de "O Fantasma da Ópera" na voz de seu mais famoso intérprete: Michael Crawford, que encarnou o personagem em West End e na Broadway.

Clipe do Dia III

Posicionado em 39° lugar nos 500 melhores de todos os tempos conforme a revista Rolling Stone em 2003, o primeiro disco de The Beatles completa exatamente hoje 50 anos do seu lançamento: "Please Please Me", gravado entre setembro de 1962 e fevereiro de 1963. Dele, separei quatro de seus melhores momentos, mas não necessariamente com John, Paul, George e Ringo, mas sim além deles. Vale conferir.

Começo aqui com um trecho de um hilariante episódio de "Um Amor de Família", onde Al Bundy está obcecado para saber o nome de uma música da qual só sabe murmurar um trecho. A canção é "Anna (Go To Him)", originalmente lançada por Arthur Alexander em 1962 e que os Beatles regravaram para este disco de estreia.

Prossigo aqui com "Love Me Do", das mais famosas músicas dos Fab Four em todos os tempos, numa divertidíssima versão do Animal Noises. Sim, amigos do Brasil. O quarteto de Liverpool deu lugar a cachorros e bodes! Esta versão sensacional eu descobri há muitos anos pelo "Você é Curioso?", da Rádio Bandeirantes.

Avanço aqui para um dos melhores trechos da icônica comédia oitentista "Curtindo a Vida Adoidado": Ferris Bueller se mete numa parada pelas ruas da metrópole e começa a embalar um playback da imortal "Twist and Shout". E o povo todo entra no embalo e dança. É bom demais!

E termino aqui, agora sim, com Lennon, McCartney, Harrison e Starr em ação. É num show em Washington e a canção apresentada é justamente a título do bolachão de vinil: "Please Please Me".

Arremate

Dia dos 65 anos de Wolf Blitzer, âncora político da CNN e sósia de Alexandre Garcia, como atestam aqui.

"24 Horas" volta antes que eu veja o gaúcho de Cachoeira do Sul falando em alemão americanizado!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia").

TWITTER: @papodebola
E-MAIL: papodebola@gmail.com


LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.

.

.


Confira as manchetes do Papo de Bola - o Site, o acompanhamento das rodadas de futebol e comentários diversos. Para ser mais um seguidor, clique aqui.
 
PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.