.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

8 de agosto de 2012 - ANO 9, EDIÇÃO 329
24 horas olímpicas: parte 12



Como disse Maurício Torres na transmissão da Record: não foi a partida mais importante, pois esta foi a do ouro em Pequim, há quatro anos. Mas mais difícil, emocionante, sofrida e heróica do que essa, ah, não teve! Ô sufoco! Ô teste pra cardíaco! Nos últimos anos, não tem sido tantas vezes que sinto uma emoção daquelas que fazem meu coração bater freneticamente, as pernas tremerem e a cabeça ficar zonza, tamanha a adrenalina. Algumas delas tem sido com o vôlei, esporte que se consolidou o segundo na preferência dos brasileiros há muito tempo por tantas vitórias obtidas e, ao mesmo tempo, pela falta das mesmas no basquete e no automobilismo (e que agora tem no MMA um rival que o supera, mas isso é assunto para outra coluna e não para esta de hoje).

Quando a Rússia fez 2 sets a 1, me deu medo. Deu mesmo. Afinal, a seleção brasileira não se mostrava sólida durante a competição, alternando grandes momentos com desligadas imperdoáveis. Mas esta é a seleção russa diante da qual o Brasil enfrentou seu histórico drama no vôlei feminino: o dos 24/19 de Atenas, em 2004. Tática? Disciplina? Sim, contaram. Mas mais do que isso, valeu o coração na ponta dos dedos, a superação arrancada do fundo da alma, a briga até o último segundo, jamais dando a entender que jogaria a toalha. Seis match points. Seis, meus amigos! E o Brasil salvou todos para, na primeira oportunidade que teve, vencer um 3 x 2 (24/26, 25/22, 19/25, 25/22 e 21/19) que é para jamais ser esquecido e entra para a galeria de épicos olímpicos.

Eu não sei se o Brasil vai ganhar o ouro no vôlei feminino, até porque vem aí uma semifinal que também promete pra burro contra o Japão, que venceu outra batalha extraordinária diante da China por 3 sets a 2 que pareciam não acabar jamais - o que fez Brasil x Rússia iniciar 50 minutos além do horário previsto. Não sei quem fará a final contra EUA, que atropelaram a República Dominicana por 3 x 0, ou Coreia do Sul, que derrubou a Itália por 3 x 1. Mas diante do visto nas quartas, pela valentia demonstrada, pela raça, por se doar ao máximo até o efetivo final, não tem como não imaginar uma "final antecipada" entre brasileiras e japonesas. Amanhã, 15h30, teremos outro gigantíssimo embate. E o de ontem foi "o" acontecimento do dia para o Brasil. Nada mais o superou. Nada. Nada!

Enquanto edito esta coluna, já rolarão as quartas dos homens, que tem Brasil x Argentina e Estados Unidos x Itália de um lado da semifinal e Rússia x Polônia e Alemanha x Bulgária do outro.

No vôlei de praia, a única esperança brasileira de medalha de ouro vem a ser Alison e Emanuel, que bateram os letões Plavins e Smedins para, às 17h de amanhã, enfrentarem os alemães Brink e Reckermann. Juliana e Larissa, lamentavelmente, se desligaram após ganhar o primeiro set das ianques Kessy e Ross, que passaram à final contra as compatriotas Walsh e May. A medalha dos homens já é garantida, ao menos uma prata o Brasil levará. Nas mulheres, só vencendo para o bronze ser alcançado. As chinesas Xue e Zhang são as oponentes.

Somente o vôlei mesmo salvou a lavoura de nossas damas em Londres. O handebol já não tinha ido bem e, a ele e ao vôlei de praia, se somou Maurren Maggi não se classificando à final do salto em distância por 3 centímetros. A preparação dela já não oferecia grandes esperanças devido a resultados ruins e problemas físicos. Mas a campeã de Pequim pelo menos tentou. Fracassou? Sim, fracassou. Mas tentou. Em 2016, ela estará com 40 anos. Mas promete tentar uma vez mais. Conseguirá?

Deixei por fim o futebol masculino pois, depois do frenesi com o vôlei feminino, meu clima para a semifinal boleira caiu mais da metade por eu já considerar o dia olímpico ganho. O começo da partida foi preocupante pois a Coreia do Sul rondou perigosamente a área brasileira, que por duas vezes escapou no "limite extremo" de levar o gol. Mas houve uma dose de sorte aliada à competência. Esta entrou em cena na roubada de bola da parte de Neymar, que serviu Oscar para acionar Rômulo e este vencer o guarda-metas e abrir os trabalhos.

A outra inegável dose foi de ajuda. Ajuda do apitante. Vergonhoso aquele pênalti cometido pelo Sandro que não foi anotado. Mas é aquilo que sempre digo: o Brasil nada tem a ver com isso, da mesma forma que a Coreia também não teria a ver se cometesse uma penalidade não marcada. Arbitragens horrorosas não são "privilégio" nosso, infelizmente. Então, Leandro Damião guardou duas buchas no alvo e chegou aos 6 gols em 4 partidas, próximo da artilharia atingida nos 7 gols de Romário em 1988 e nos 6 de Bebeto em 1996.

Seja qual for o campeão das 11h deste sábado, será um campeão olímpico inédito. O Brasil já medalhou prata e bronze, o México ainda não. A oportunidade foi confirmada com 3 x 1 de virada sobre o Japão. Aliás, curioso: no ano em que a Copa do Mundo de 2002 completa 10 anos de realização, suas duas sedes - Coreia do Sul e Japão - brigarão pela medalha de bronze nos Jogos Olímpicos.

Hoje pela manhã, o boxe do Brasil rendeu mais um bronze com Adriana Araújo, vencida pela russa Sofya Ochigava de maneira contestável por muita gente, que entendeu que a brasileira combateu melhor. Porém, os juízes viram outra coisa e a medalha ganha por Adriana no peso leve foi a centésima do país na história das Olimpíadas.

Ah! Não nos esqueçamos que, esta tarde, o basquete masculino tem Brasil x Argentina. Promete ser uma partidaça, até pelo que acompanhos no Pré-Olímpico. Vejamos se mais parelha e emocionante será que o mesmo encontro pelo vôlei masculino, que foi sem graça de tão fácil: 3 sets a 0 para os brasileiros semifinalistas.

Noitada do Brasileirão

Sete partidas iniciam hoje este meio de semana cheio. Os pernambucanos abrem os trabalhos. O Sport, da muralha Magrão, recebe o Vasco, que tá na ponta de cima, mas vem do "oxo" com o Corinthians. Já o Náutico está aqui em "Inverno Alegre" para desafiar um Internacional vindo do triunfo contra o Palmeiras. Na "metade do pão" estão os paulistas. A Portuguesa encara o Bahia em duelo de times irregulares e o Corinthians tem tudo para conquistar 3 pontos ante o Atlético Goianiense. A "Sessão das Quase Dez" promete. O Cruzeiro tem patinado, mas tá mais pra ele do que pro Santos no retorno do Borges à Vila. Figueirense x Flamengo... Jesus salve a todos nós! E contra o Botafogo do Seedorf, um Palmeiras necessitado de vitória terá Luiz Felipe Scolari pela 400ª vez.

Vamos aos chutes mais bonitos da cidade (hein?): Sport 1 x 2 Vasco, Internacional 2 x 1 Náutico, Corinthians 3 x 1 Atlético Goianiense, Bahia 1 x 1 Portuguesa, Figueirense 0 x 0 Flamengo, Botafogo 2 x 1 Palmeiras, Santos 1 x 2 Cruzeiro, Fluminense 3 x 2 São Paulo, Atlético Mineiro 3 x 1 Coritiba e Ponte Preta 1 x 2 Grêmio.

Surpresaça na Série B

11 a cada 10 palpiteiros - veja bem: 11 a cada 10! - foram derrubados pelo Bragantino. Consegue ganhar do vice-líder Vitória na casa dele e, no jogo seguinte, leva dobro a nada do Ipatinga, que era (e ainda é) o saco de pancadas do torneio, vindo estava de 13 derrotas seguidas? Como diria a loira mais apaixonantemente belíssima do jornalismo do Rio Grande do Sul: pelo amor da vaca Jersey! Mas é isso que faz a graça do esporte, não?

Já o Atlético Paranaense, com treinador interino e tudo, impôs ao América de Natal sua primeira derrota na casa temporária de Goianinha. E a noite potiguar foi ruim, pois o ABC caiu diante do Avaí, que alegrou sua torcida.

Copa da Argentina

Acontece esta noite a decisão do mata-ou-morre deles, em San Juan. Os dois finalistas não ganharam em suas estreias no Torneio Inicial. O Racing ainda não foi de todo ruim, embora tenha empatado em casa contra o Atletico Rafaela. O Boca Juniors é que deseja amenizar com esta conquista seus dias recentes ruins, com perda da Copa Libertadores, saída do Riquelme e estreia no Campeonato Argentino tomando 3 x 0 do Quilmes.

Curtinhas

*Goleiro dos juniores do Criciúma, Mateus sofreu um sequestro-relâmpago em Içara na segunda-feira. Os assaltantes agrediram e abandonaram ele quando atestaram que não portava dinheiro. Sempre triste uma situação dessas, infelizmente, reflexo da sociedade em que vivemos, vítimas tantas temos ao longo dos dias.

*80 mil reais. É o valor que a Justiça condenou que Darzone e Santo Ângelo terão de pagar ao ex-zagueiro Régis. Indenização por danos morais abrangeerá ainda um valor a ser apurado que considerará as despesas do tratamento médico e o salário que Régis ganhava no Caxias. Com todo o respeito, mas apenas R$ 80 mil é muitissíssimo pouco diante do prejuízo eterno que aquela irresponsabilidade de 1999 causou.

*A agressão de Darzone a Régis aconteceu em Santo Ângelo 1 x 1 Caxias, jogo da Copa Mais Fácil (nome da Copa RS naquele ano). O Bepe jogou com os reservas pois os titulares estavam em casa, onde derrotaram o Juventus da Mooca pela Série C do Campeonato Brasileiro. Régis tinha chegado do Internacional, passou três semanas em estado grave e, evidentemente, acabou para o futebol. Isso com apenas 21 anos.

*Completa hoje 65 anos o Penarol de Itacoatiara, bicampeão amazonense de 2010 e 2011, que neste ano jogou a Copa do Brasil e foi eliminado pelo Atlético Mineiro direto no jogo de ida, ao ser goleado por 5 x 0. A origem do nome do time está no famoso Peñarol do Uruguai, que em 1947 fez uma excursão pela Região Norte e, em um deslocamento de Belém até Manaus, parou um Itacoatiara para treinar. O brasileiro é "na" e não "nha".

*Leio no "Painel" da Folha de S.Paulo que o UFC e a Confederação Brasileira de MMA queriam as artes marciais mistas como modalidade nos Jogos Olímpicos. Porém, normalmente é preciso quatro meses de intervalo entre uma e outra luta, tempo hábil para recuperação dos lutadores. E nada mais preciso dizer.

E atenção, pessoas!

Chegou aquele momento de alardear sua vantagem sobre a concorrência enquanto o dia começa e todo mundo abre os olhos: "Sintonia PB", antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

*Veem aqui um anúncio publicado pela Record Bahia, que informa que o "Balanço Geral" do Raimundo Varela (lá exibido das 7h15 às 8h45) atingiu 9 pontos na quinta-feira da semana passada, contra 8 da TV Bahia com "Jornal da Manhã" e "Bom Dia Brasil" e 2 da TV Aratu com "Jornal do SBT: Manhã" e "Bom Dia Bahia".

*Atualização das 13:05: em efeito das recentes boas audiências por não ter a concorrência do "Balanço Geral" devido às transmissões olímpicas da Record, o "SBT Rio Grande" desta quarta-feira foi espichado até 13h, quando normalmente acaba às 12h45 para formar rede com a matriz para "As Visões da Raven". Encerrado o noticiário local, não entrou a Raven em exibição local e sim uma reprise regionalizada do "Chaves". Atualização das 13:25: o SBT/RS cortou "Chaves" no começo da última parte, enfiou 7 minutos de comerciais e entrou com "Raven" em andamento com a rede, no fim do segundo episódio. Não era mais fácil ter levado a série mexicana até o fim, aí sim colocar reclames e terminá-los no que entrasse "Eu, a Patroa e as Crianças"?

*Leio no Daniel Castro o nome da atração vespertina que a Record estreará depois dos Jogos Olímpicos: "Programa da Tarde". Não, você não leu errado. É o mesmo título daquele antigo programa da Maria Cândida, agora reaproveitado para a empreitada diária que Britto Jr. e Ana Hickmann apresentarão - e somente eles, conforme o DC, pois a Record desistiu de um terceiro apresentador.

*Na mesma nota, o Daniel passou mais uma informação importantíssima: o novo "Programa da Tarde" entrará no ar às 14h30, logo após o "Balanço Geral" de São Paulo. Como será às 12h que Geraldo Luís reestreará seu jornal nesta faixa, sabemos que a próxima semana será a última do "Record Notícias". A pergunta que não quer calar e cuja resposta a vizinha quer saber: o que será de Adriana Reid e Reinaldo Gottino a partir do dia 20?

*Ontem, assim que acabou o primeiro tempo de Brasil x Coreia do Sul (estratégia para aproveitar a audiência sintonizada no seu principal produto nesta Olimpíada de Londres), a Record soltou um mega-chamadão de quase 5 minutos com várias novidades que a programação terá nos próximos meses. O melhor da chamada nem foi o que ela anunciou e sim quem a anunciou: Doni Littieri, que apareceu no vídeo e tudo. Um raro destaque neste nível a uma voz-padrão, seja em qual emissora for. Bem legal! Vejam aqui (postado por tuliohd3d) o mega-chamadão.

*Mais uma do Daniel Castro: ele afirma que assessores de imprensa da Globo têm contatado diariamente jornalistas para passar relatórios detalhados de audiência somente dos momentos de terceiro lugar da Record em São Paulo, o que tem surpreendido os periodistas pois, há uma década, a emissora nem sequer divulgava índices dos próprios programas, quanto mais fazer uma campanha tão ostensiva contra uma concorrente. Que tal?

*Leio na Keila Jimenez que o Viva reprisará em setembro a minissérie "JK", exibida pela Globo em 2006. Não curti, não por causa da produção, mas por tão recente que é. O Viva tem que priorizar coisas de 15 anos para trás e não algo que gente de memória mais apurada ainda recordará com precisão quase completa.

*A saideira: completa 75 anos nesta quarta-feira um dos grandes atores do cinema em todos os tempos, que já fez de tudo nas telonas entre obras excelentes, ótimas, boas, regulares, ruins e horrorosas, mas todas elas com a marca da sua presença. Falo de Dustin Hoffman, que venceu o Oscar e o Globo de Ouro (dramático) por "Kramer Versus Kramer" e "Rain Man", além do Globo de Ouro (comédia ou musical) por "Tootsie". No Oscar, Dustin ainda foi indicado por "A Primeira Noite de um Homem", "Perdidos na Noite", "Lenny", "Tootsie" e "Mera Coincidência".

*Mas Dustin fez muito mais em 4 décadas e meia de atuação: "John e Mary", "Pequeno Grande Homem", "Sob o Domínio do Medo", "Papillon", "Maratona da Morte", "Todos os Homens do Presidente", "Ishtar", "Negócios de Família", "Billy Bathgate: o Mundo a Seus Pés", "Hook: a Volta do Capitão Gancho", "Herói Por Acidente", "Epidemia", "Sleepers: a Vingança Adormecida", "Esfera", "Vida Que Segue", "Entrando Numa Fria Maior Ainda", "Mais Estranho que a Ficção", "Tinha Que Ser Você", "Entrando Numa Fria Maior Ainda Com a Família"... Qualquer um que goste de cinema com certeza já passou por, no mínimo, 5 filmes com Dustin ao longo da vida.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna, se eu não estiver perdido na primeira noite da maratona que segue mais estranha que uma fria por acidente.

Bela do Dia: Andréa João

Andréa João, comentarista de ginástica da Rede Globo e do SporTV. Acredite: somente nestes Jogos de Londres que estou conhecendo ela de rosto, pois de voz já sabia dela há bastante tempo, desde a Olimpíada de Atenas, quando admito que me irritei com sua torcida exagerada pelas brasileiras, como Daiane dos Santos (eh, eh, eh). Mas eram outros tempos, eu reclamava até se alguém me desse "bom dia" (risos). Agora volto a destacá-la, mas ao trazê-la para a seção principal deste Papo de Bola.

Convivas

Antes de mais nada, aviso aos que não puderam ver: na coluna de ontem, respondi várias mensagens pendentes dos amigos do Brasil. Demorei para fazê-lo pois, conforme o vôlei feminino ficava mais emocionante, eu me envolvi mais com o jogo e, com um olho nele e outro no Twitter, fica difícil direcionar o "terceiro olho" para a edição dos e-mails. Mas a caixinha pendente desde sábado foi zerada e hoje volto ao ritmo normal. Olimpíada acabando!

"Obrigado pelos elogios às minhas participações, sempre tento passar minhas ideias graças ao espaço que você permite. Não fiquei chateado com a citação a 'rasgar a camisa e pisar nela', só quis matar uma curiosidade sobre sua opinião com isso pois em 2006 eu preferi nem comentar muito. Evidentemente não gostei por ser contra o São Paulo, mas também me desagradaria se envolvesse outras equipes. Penso que isso tem a ver com uma certa birra que alguns Estados possuem contra o eixo RJ/SP, talvez se fosse com uma equipe de outro Estado não houvesse isso. Mas reitero que não fiquei bravo e apenas queria saber o que você pensava, pois é lógico que seu uso hoje é de forma irônica e descontraída. *** Ricardo Drubscky não era treinador do Atlético Paranaense e depois ficou como auxiliar? As coisas estão confusas na Arena da Baixada. *** Quantos trocadilhos serão feitos com Milagres no América Mineiro? Será um milagre se eles não acontecerem. Ó... (risos) *** O handebol feminino mostrou grande evolução e pode ser uma boa atração para 2016. Nem sempre a solução está dentro de casa. Se aqui não temos profissionais de gabarito total para dirigir a seleção, o jeito foi trazer um treinador estrangeiro, que conseguiu melhorar muito a equipe. Assim também é no basquete masculino. Rubén Magnano conseguiu fazer um time com potencial evoluir demais e tem de ser valorizado também por fazer o time brasileiro jogar sério contra a Espanha. *** A capa da Playboy com Nathália Rodrigues proporciona uma sensação de 'deja vu', estadunizada demais, num estilo Marilyn Monroe. De todo modo, pela beleza dela, acredito que será uma edição interessante. *** Flávia Noronha seria uma boa para o 'Programa da Tarde', em todos os sentidos. No embalo, poderiam mandar Britto Jr. para a fazenda eternamente (risos). *** Incrível como os telejornais da manhã da Bandeirantes vão mal. O 'Primeiro Jornal' continua em último? *** Cristiane Alcalá pode ficar também como indicação para 'Bela do Dia'. *** Trocar Adriana Reid por Geraldo Luís. Dá para entender a Record voltar para 3º lugar. Mesmo que o programa desse péssimo apresentador dê audiência, o restante da grade é aquela bagunça que conhecemos. O castigo virá com o tempo, pois fazer uma troca dessas atenta contra as belezas naturais do planeta!" (Alexandre Rodrigues Alves)

"Confesso uma coisa: é muito chato mandar palpites para a Série B numa terça e só ter o rescaldo na segunda que vem. Fazer o quê, né! Eu não gosto desse modelo de rodada em que os jogos são tão espichadas assim. Desculpe o desabafo." (Anderson Costa)
Não peça desculpas, não fizeste nada de mal para tanto. Eu também não gosto assim, mas faço assim pois sigo sempre o procedimento de antes do primeiro jogo e somente depois do último.

"Será que vi direito? Flamengo x Atlético Mineiro em 26 de setembro? Dia 25 deste mês terá Sul-Americana e tanto Flamengo quanto Atlético não a jogam. Por que não jogar neste dia? Erro gravíssimo adiar o jogo e maior ainda adiá-lo em tanto tempo, se havia datas para jogar." (Carlos Eduardo Sampaio Queiroz)

"Uma das minhas mais antigas lembranças esportivas pós-Copa do Mundo de 1986 é a semifinal do futebol masculino na Olimpíada de Seul. Pela manhã, alguém da direção da escola colocou uma TV no pátio para os alunos assistirem Brasil x Alemanha Ocidental. Na tarde de ontem, não pude acompanhar o jogo pois era dia de trampo. Na escola onde trabalho, ignorou-se Brasil x Coreia do Sul solenemente e só tomei ciência do resultado quando cheguei em casa à noite. Ou o interesse pela Seleção arrefeceu ou um certo desconhecimento agora tem a ver com os Jogos não passarem na Globo. *** Tirante a conquista de medalhas, o grande momento do esporte brasileiro até agora em Londres foi a vitória épica do vôlei feminino, até por tudo o que teve de simbólico. Houve uma situação idêntica a Atenas, mas dessa vez a nosso favor. Exorcizar um fantasma que parecia tão poderoso como o das russas será um enorme combustível para as meninas buscarem o bi. E a cara da Gamova roçando a língua dentro da boca logo após o fim da partida foi absolutamente impagável." (Clayton Moreira)

"O 'CQC' é um programa que gosta de fazer o telespectador de idiota. Exibem o 'Top Five' até o segundo lugar, depois dão mais um intervalo para apresentar o primeiro. Desrespeito, pois o programa já começa tarde por causa do 'Quem Fica em Pé?'. Sem falar que esta semana o primeiro lugar era a discussão de Renato Maurício Prado e Galvão Bueno. Qual a novidade pro telespectador, que já tinha visto na Internet ou em outros programas? Nenhuma. Melhor ver o programa todo no YouTube na terça-feira, já que sem intervalos." (Fernando Clemente)
Tudo bem que também não acho legal isso que o "CQC" faz há algum tempo com o "Top Five" e que tá chato ele começar tão tarde, mas agora o "Top Five" só pode apresentar momentos que mais ninguém exibiu em outros lugares ou que não causaram nenhuma repercussão e que esta só eles causarão ao exibi-los? Até onde eu sabia, o "Top Five" serve para selecionar os cinco momentos mais pitorescos, curiosos e engraçados da TV brasileira na semana, e a discussão no "Conexão SporTV" entra nesse contexto. Você ficou no aguardo porque quis, pois estava mais claro do que 1 + 2 = 3 que este seria o primeiro lugar. Nada bateu tal acontecimento para tanto.

"Discordo. Contra Honduras, Leandro Damião visa a bola, mas faz falta ao entrar de carrinho para fazer o gol. Se ele vai com maldade, é outra história. Mas que pegou o zagueiro, não tenho dúvida. *** Até quando vitórias roubadas do Brasil? Sandro novamente foi salvo pela arbitragem. Não foi expulso ao pegar com vontade um adversário e teve um pênalti seu não marcado. O jogo estava 1 x 0 para o Brasil e o resultado poderia ser outro que não esse 3 x 0. Os coreanos também podem reclamar de um impedimento que não existiu no lance seguinte. Reconheço quando erro: Gabriel é tão horroroso quanto Neto. O que foi aquele lance em que sai mal e seria gol se não fosse o Juan? Sem comentários. Tenho pena do México, que deve ser triturado pela arbitragem só pro Brasil ganhar o ouro. Se querem tanto isso, por que não entregaram logo ao invés de 15 equipes perderem seu tempo? *** A vingança veio! O sonho do Brasil ruiu em 2004 graças ao talento de Gamova, que realmente é de se gamar. O ouro veio em 2008, mas faltava apagar aquele vexame. 2012 e lá estava a Rússia no caminho. A hora de se vingar era agora! Vingança feita, alma lavada e rumo ao ouro." (Ricardo Haertel)

"Que vitória sofrida do vôlei do Brasil. Nesses momentos, grandes seleções superam adversidades e desconfiança e elevam consideravelmente a confiança. O poder de decisão de Sheilla não surpreende, pois nunca se esconde dos jogos e faz questão de ser protagonista nos grandes duelos, mesmo com dores no joelho. *** Emanuel e Alison são favoritos ao ouro. A dupla alemã é muito forte e tem provado tal fortaleza no Circuito Mundial. *** Juliana e Larissa foram negligentes no segundo set e perderam o controle do jogo. Numa Olimpíada onde encontram-se os principais atletas do mundo, displicência e acomodação não podem vir à tona. *** O time feminino de basquete é muito fraco. Reconheçamos suas limitações e não cobremos algo que elas são incapazes de corresponder. Em todos os jogos elas brigaram e lutaram, não à toa não perderam por grandes diferenças. O problema foi inferioridade técnica. *** Sim, todos os times são prejudicados e ajudados, mas no Olímpico os erros contra o Bahia tão absurdos e crassos que nenhum outro clube seria capaz de vencer o Grêmio com tamanha boçalidade do trio de arbitragem brandamente punido. *** Se fosse para tirar Hulk por irregularidade, que Mano Menezes pusesse Alexandre Pato ou Lucas. É claro que Marcelo apoia bastante e deixa espaços, mas basta inverter o posicionamento de Oscar com Neymar ou incumbir Rômulo de fazer a cobertura. O primeiro tempo brasileiro foi horrível e a Coréia do Sul executou uma ótima marcação, obrigando o Brasil a seguidas e imprecisas ligações diretas. O 3 x 0 não retrata o que foi o jogo. Muito agradável o amistoso Paris Saint Germain x Barcelona. Até parecia uma partida oficial, pois os jogadores se comportaram com muita intensidade e busca incessante pelo resultado. O habitual em amistosos é acomodação e jogadores evitando divididas." (Romário Henderson)

Participe pelo papodebola@gmail.com. Sua opinião será registrada nas próximas colunas.

Clipe do Dia I

Má notícia da manhã desta quarta: aos 70 anos, de câncer de próstata, morreu o músico Magro Waghabi, um dos fundadores do MPB4, junto com Miltinho, Ruy e Aquiles. Eis dois destaques do vocalista, instrumentista e arranjador: aqui está "Roda Viva" (arranjos vocais dele), defendida por Chico Buarque no Festival da Record em 1967; e eis aqui "Fantasia" (de Chico e com arranjo de Magro), com MPB4, em exibição de 1980 na Cultura.

Clipe do Dia II

Outro triste registro: morreu aos 68 anos, de causas não divulgadas, o compositor e maestro americano Marvin Hamlisch, que marcou época nas artes americanas e conquistou tudo quanto foi prêmio: três Oscar, quatro Grammy, quatro Emmy, um Tony, dois Globo de Ouro... Ele fez a "tríplice coroa" no Oscar de 1974, com canção e música por "Nosso Amor de Ontem" e adaptação musical por "Golpe de Mestre" (temas de Scott Joplin). Uma vida dedicada à música, pontuada por composições e execuções de primeira classe.

Para homenageá-lo, separei cinco registros muito legais:

1969 - A 8:04, o tema musical de "Um Assaltante Bem Trapalhão", primeiro filme simultaneamente estrelado, dirigido e escrito por Woody Allen. Aliás, faz uma data federal que esta ótima comédia (um falso documentário) não passa na televisão. Vi pela última vez na "Sessão Livre" da Bandeirantes, na segunda metade dos anos 90.

1973 - "The Entertainer", composição de Scott Joplin, que Hamlisch adaptou para "Golpe de Mestre". Extraordinária versão para o filme que recolocou Paul Newman e Robert Redford em dupla após "Butch Cassidy".

1973 - "The Way We Were", de Hamlisch e Alan e Marilyn Bergman, na voz de Barbra Streisand, que estrelou "Nosso Amor de Ontem" junto com Robert Redford.

1977 - "Nobody Does It Better", de Hamlisch e Carole Bayer Sager, cantada por Carly Simon para "007: o Espião Que Me Amava". Canção irresistivelmente sensual, um dos grandes temas dos filmes de James Bond.

1985 - "One", número final de "Chorus Line", cuja trilha Hamlisch compôs para o espetáculo estreado 10 anos antes na Broadway e que, no ano referido, tornou-se um filme estrelado por Michael Douglas. Lembro que, nos meus tempos de guri, cansei de ver chamadas da adaptação deste espetáculo da Broadway no SBT de tanto que o filme era repetido - aí, nos dias atuais, ninguém mais o exibe na TV. Muito antes e nada depois. É...

Arremate

Quem viu o vôlei masculino do Brasil comprovou: o ex-futebolista Zenon foi o árbitro do jogo de hoje (eh, eh, eh).

"24 Horas" volta antes que encontremos mais algum sósia de alguém nestes dias finais de Olimpíada!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia").

E-MAIL: papodebola@gmail.com


LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.

.

.


Confira as manchetes do Papo de Bola - o Site, o acompanhamento das rodadas de futebol e comentários diversos. Para ser mais um seguidor, clique aqui.
 
PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.