.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

14 de maio de 2012 - ANO 9, EDIÇÃO 250
Voltas para a posteridade

Admito: no começo, cheguei a achar o Grande Prêmio da Espanha chato e, em protesto, mudei para "Chaves" no SBT, com o agora novamente comum episódio do radinho do Quico. Mas tudo mudou a partir do incidente que excluiu Michael Senna e Bruno Schumacher (ou seria o contrário?). Trocas de posições tanto nos boxes quanto nas pistas movimentaram os rumos da corrida, que é histórica pois representou no triunfo de Pastor Maldonado o primeiro de um venezuelano na história da Fórmula 1. Justamente por isso admito que torci bastante por ele, que cheguei a pensar que não levaria essa. Mas mesmo com Fernando Alonso pressionando, o irmão não descoberto da ontem aniversariada Patrícia atingiu uma vitória fantástica. Cinco provas, cinco vencedores diferentes. Beleza!

Em tempo: e o Felipe Massa, heinhô Batista? Quando nada parecia mais humilhante neste horroroso 2012 que ele faz, eis que ele recebeu bandeira azul. E quem recebe esta bandeira? Os intermediários. Massa teve de deixar Maldonado e Alonso passarem. Eu, se sou ele, me retiro da categoria para um período sabático de meditação no Tibete. Isso que não me esqueço que os dois primeiros colocados na Espanha foram os companheiros de equipe dos dois brasileiros, um lá no fundaço e outro abandonado. Some a tudo isso este ter sido o fim de semana dos 10 anos do Rubens Barrichello obrigado a dar a vitória pro Schumacher na Áustria. Um lixo de domingo em termos de Brasil. Mas valeu pelo triunfo do piloto da Venezuela. Ô se valeu!

Para não mais esquecer

O futebol é uma maravilha pelas imprevisibilidades que apresenta. O encerramento do Campeonato Inglês comprovou isso. Jornada histórica levou o Manchester City ao primeiro título após 44 anos. Tudo começou bem, na mão mole do goleiro quando Zabaleta chutou. Mal começou o segundo tempo e o Queens Park Rangers, necessitado do resultado para não ser rebaixado, empatou. Só que Barton caiu na provocação de Tevez, o agrediu, foi expulso e ainda foi covarde ao dar uma joelhada por trás em Aguero. Mesmo assim, o Queens virou! Espantoso! O Manchester United vencia o Sunderland e estava com a mão na taça, o que parecia improvável antes da bola rolar. O City estava no desespero e martelou e martelou.

Aí, aconteceu o outro lado de uma mesma moeda. Eu não digo há anos que o jogo de futebol que mais marcou minha vida foi a final da Liga dos Campeões de 1999? Digo. Por qual causa, motivo, razão ou circunstância? Porque o Bayern vencia até 45 do segundo, quando o United empatou para, um minuto depois, virar. Absolutamente espetacular. 13 anos depois, foi a vez do City ter esta deliciosa sensação de uma vitória arrancada do fundo da alma, na valentia e na raça totais. O empate aos 46 minutos ainda não garantia o caneco. Mas aos 48, em choque fiquei. Meu Deus! Mamãe! Caraca! Que é isso? Pelo amor de Deus! Uma virada extraordinária dos Citizens! Pra nunca mais esquecer. Quem viveu, viu. Quem viu, guardará na memória para sempre.

Campeonatos Estaduais, até 2013!

Sim, muitos deles continuam e alguns até ainda iniciarão. Mas os principais se despediram neste domingo. Vem aí as Séries A e B do Campeonato Brasileiro. Mas antes, epílogos comentados.

SP: Santos tricampeão

Até que o começo no Cícero foi muito divertido, com quatro gols, dois de cada lado. O Guarani mostrou uma determinação que não se notou no jogo de ida e não que impedisse uma vitória do Santos, mas a dificultasse mais. Houve um pênalti discutível que rendeu o segundo gol alvinegro pois o toque da bola no braço não foi intencional. Eu não marcaria. Mas independentemente disso, o Peixe estava em situação confortável e, mesmo sem jogar tão bem, chegou a uma vitória sólida para comemorar o tricampeonato com 16 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, marcando 58 gols e levando 21.

Apesar de um furadex terrível no segundo do Bugre, Durval escreveu seu nome na história dos Estaduais "a nível nacional de Brasil" ao conquistar o décimo título regional consecutivo. Além dos três pelo Santos, ganhou quatro Pernambucanos seguidos pelo Sport (2006 até 2009), o Paranaense de 2005 com o Atlético, o Candango de 2004 com o Brasiliense e o Paraibano de 2003 pelo Botafogo.

Agora o Santos rumará à Argentina para começar as quartas da Libertadores contra o Vélez Sarsfield.

RJ: Fluminense campeão

Não chegou a ser um clássico propriamente entediante pois Botafogo e Fluminense produziram boas oportunidades, mas a necessidade alvinegra de tantos gols impediu um caráter mais competitivo da disputa, terminado mais ainda no tento único do Rafael Moura - que comemorou o título, mas não está totalmente feliz e nem comemorou depois do jogo com seus companheiros pois viajou para Minas Gerais, onde sua mãe passa hoje por um exame devido a uma suspeita de câncer de mama. Enquanto isso, Deco saiu ainda no primeiro tempo com dores na coxa e é dúvida para pegar o Boca Juniors, na Argentina.

Para conquistar a Tríplice Coroa (sim, pois venceu Taça Guanabara, Campeonato Carioca e não nos esqueçamos do Troféu Luiz Penido), o Fluzão obteve 13 vitórias, 3 empates e 5 derrotas, com 43 gols marcados e 22 sofridos. Primeiro Estadual vencido desde 2005.

MG: Atlético campeão

Já no primeiro tempo, o Atlético abriu dois gols de frente que deram uma merecida vantagem pelo que mostrava em campo. Pouco fez o América para mudar esta situação, tanto que castigado foi com a trinca do Galo e dobra pessoal de Bernard. Não deu para o Coelho no ano do seu centenário. Prevaleceu a melhor campanha atleticana, com 11 vitórias e 4 empates, 32 gols marcados e 9 sofridos.

O Atlético repete o título invicto de 1976, ano em que venceu 26 partidas e empatou 5. Além disso, a invencibilidade como mandante (iniciada no Brasileirão de 2011) aumentou para 17 partidas.

RS: Internacional bicampeão

O primeiro tempo foi equilibrado, com o Caxias saindo na frente com recurso semelhante ao decisivo para o Fluminense na quinta-feira passada: a bola aérea. Mas na volta do intervalo, a coisa mudou totalmente e virou um ataque contra defesa. Somente o Internacional jogou. Paulo Sérgio teve 10 minutos monstruosos, defendendo um pênalti e praticando duas defesas extraordinárias. Mas a pressão era insuportável e a virada inevitável, chegando em 6 minutos e com Leandro Damião decisivo no segundo gol. Porém, os minutos finais foram tensos pois qualquer empate com gol daria o título ao Bepe. Muriel, que no primeiro tempo tinha feito duas defesas importantes, praticou aos 43 o que dá para dizer que foi a defesa do título do Colorado.

Este título, que não contou na peleja deste domingo com os indisciplinados afastados Jô e Jajá, chegou com 15 vitórias, 3 empates e 3 derrotas, marcando 47 gols e sofrendo 16. Não compensa a eliminação da Libertadores, mas ninguém joga fora um título quando se entra na disputa e, da dupla Gre-Nal, foi o Inter quem mereceu decidir o título. E o Caxias do Mauro Ovelha perdeu conforme a lógica indicava, mas sem ser massacrado como muitos pensavam que seria e fazendo frente em 135 dos 180 minutos de disputa - e, se não fosse o Muriel no fim, ficaria com a taça.

PR: Coritiba tricampeão

Os gols não aconteceram nos 90 minutos e sim nas cobranças de pênaltis. Todos que chutaram estufaram as redes. Bem, todos com exceção de Guerrón, logo ele, barrado no baile pelo decisivo Vanderlei. Além de manter a invencibilidade de 10 meses no Major, o Coritiba empatou em 7 a 7 nos triunfos em finais com o Atlético. Cada um venceu um turno e o detalhe é que fez a diferença.

Para chegar ao topo, o Coxa teve uma campanha de 16 vitórias, 7 empates e 1 derrota, com 56 gols marcados e 21 sofridos.

SC: Avaí campeão

Taí, ó: o Figueirense venceu os dois turnos e não foi o campeão pois o Avaí, que já tinha feito muito bem o tema de casa na "Arena McCartney", detonou o rival também no Scarpellão. Quando Cléber Santana abriu o marcador, estava 4 x 0 no agregado. Isso derrubou o Furacão do Estreito de tal maneira que o segundo gol chegou a constranger tamanha a facilidade de Laércio para entrar pela esquerda para marcar. Nem ser vazado no finzinho incomodou.

O Leão desempatou a briga pela supremacia do Campeonato Catarinense ao conquistá-lo pela 16ª vez. O título azurra chegou com 13 vitórias, 3 empates e 6 derrotas, com 42 gols pró e 23 gols contra. E uma consequência imediata pós-final: o Figueirense demitiu Branco e contratou Argel Fucks, do Joinville. Além de ser campeão, o Avaí derrubou o técnico do inimigo.

PE: Santa Cruz bicampeão

Um clássico muito bom na Ilha compensou muito bem o "oxo" do Arruda. Logo nos dois primeiros minutos, Sport e Santa Cruz tiveram uma chance cada. Em apenas dois minutos cada time teve um gol, mas o do Tricolor foi irregular pois Branquinho estava impedido. O do Leão foi no que dá para considerar um frangão de Tiago Cardoso, que se redimiu depois com várias defesas. O Santa desempatou antes do intervalo com o artilheiro Denis Marques. Depois dele, Moacir quase empatou de novo, não fosse o travessão cortar o barato do seu chinelaço. Luciano Henrique aumentou a vantagem dos visitantes, mas pouco depois Edcarlos recolocou os mandantes no jogo. Não o suficiente, porém, para impedir a queda rubro-negra.

O Santa Cruz é campeão pernambucano com 16 vitórias, 3 empates e 7 derrotas, além de 51 gols anotados e 27 nele aplicados. E o Sport está sem técnico pois Mazola Jr. ficou pelo caminho.

BA: Bahia campeão

Infelizmente só vi os seis gols, mas relatos dão conta de ter sido um clássico épico, tamanho o frenesi e o frisson que causou. Antes de completados 10 minutos de jogo, cada time tinha um gol. No último lance do tempo primeiro, o Bahia virou o placar. Mas na etapa segunda, bastaram dois minutos para o Vitória revirar o escore, com direito ao "duzentésimo nonagésimo enésimo" gol de Neto Baiano na temporada. A 20 minutos do fim, mais um empate e Pituaçu veio abaixo. Campeão gaúcho de 2011 pelo Inter, Paulo Roberto Falcão foi expulso pelo apitante, mas festejou ao final.

Esta é a primeira conquista estadual do Tricolor após 11 anos. Ela chegou com a melhor campanha da competição: 17 vitórias, 6 empates e 3 derrotas, com 61 gols marcados e 28 sofridos.

CE: Ceará bicampeão

Assim como no Pernambucano e no Baiano, também o Cearense teve um segundo jogo muito mais divertido e legal que o primeiro - que nem vi como foi, mas pelo simples fato de também ter acabado "oxado" me desagradou pois futebol sem gol é aquele lero-lero que você já está cansado de saber (risos). Ceará e Fortaleza não sossegaram um minuto na busca pelo gol, mas as redes só balançaram na metade final, primeiro as alvinegras e depois as tricolores. 1 x 1 acabou pouco, cabendo perfeitamente um 2 x 2 para melhor traduzir a partida. Dois empates, triunfou quem fez melhor campanha.

O Vozão chegou lá com 19 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, marcando 59 gols e sofrendo 18.

GO: Goiás campeão

Em vantagem pelo gol marcado antes dos 10 minutos, o Atlético escapou no fim do tempo primeiro quando Egídio cobrou falta no pé da trave. Mas o Goiás empatou depois do intervalo em lance que rendeu um bafafá daqueles. Me pareceu que Ramon estava centímetros adiantado, logo, gol irregular. Mas digo sempre que time bom supera tudo, até erros de arbitragem. Assim não fez o Dragão.

Impedindo o que seria o tri do rival, o Esmeraldino comemora a conquista com 15 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, marcando 49 gols e sofrendo 23.

PA: Cametá campeão

Uma final cruel, muito cruel. Como iniciou às 5 da tarde, escutei todo o segundo tempo e nele a ação aconteceu a pleno. O Remo saiu na frente e ampliou a 20 minutos do fim. Com 2 x 0, era campeão. Mas o Cametá diminuiu. Assim, teríamos pênaltis. Só que o empate aconteceu em golaço de falta de Soares e tomou a vantagem no agregado. Os dois gols do Mapará Elétrico - segundo campeão do interior tanto consecutivo quanto na história (após o Independente superar o Paysandu) - saíram depois dos 40 minutos. Pra matar do coração, não?

O Cametá chegou lá com 9 vitórias, 9 empates e 4 derrotas, com 35 gols anotados e 32 sofridos. Legítimo campeão no "limite extremo", como diria o Sr. Redundância Redundante.

"Catadão" de mais Estaduais

Alagoas - Empatando sem gols com o ASA na casa dele, o CRB chegou ao primeiro título após 10 anos. A campanha do Galo teve 11 vitórias, 7 empates e 6 derrotas, com 40 gols marcados e 26 sofridos.

Paraíba - O Campinense quatrilhou o Sousa após empate na primeira partida. A Raposa é campeã com 13 vitórias, 5 empates e 6 derrotas, com 54 gols pró e 32 sofridos.

Distrito Federal - A final começou com o Ceilândia derrotando o Luziânia. Derrota por um gol de diferença no próximo sábado garante o título ao Ceilândia.

Sergipe - Após igualdade de trincas no tempo normal, o Confiança passou pelo São Domingos nos pênaltis, ganhou o segundo turno e decidirá o campeonato contra o Itabaiana, vencedor do primeiro.

Minas Gerais - O Ipatinga até fez sua parte e venceu o Mamoré no fim do quadrangular decisivo do Módulo II, mas o Tombense derrotou o campeão Araxá e ficou com a segunda vaga na elite.

São Paulo - O interior foi movimentado na noite de sábado com o Bragantino levando outro ferro do Mogi Mirim, dono do dindim pago ao campeão do interior. Menos desnivelada e mais divertida foi a final do "The Romance Championship" (Série A2), com mais de 13 mil fãs acompanhando o empate que deu ao São Bernardo o título diante da União Barbarense.

Paraná - A maratona do Paraná na Série Prata não para. Anteontem, ganhou do Grêmio Maringá e chegou à quarta vitória em quatro jogos. Hoje, ainda em Maringá, pegará o Grêmio Metropolitano (sim, dois Grêmios em Maringá). Depois de amanhã, estará em Rolândia para encarar o Nacional. E no próximo sábado, estreará na Série B contra o Guarani, não em Campinas e sim em Curitiba.

"Pelas Zoropa"

Já falta menos de uma semana para a grande decisão da Liga dos Campeões. Os finalistas tiveram emoções distintas. O Bayern de Munique foi atropelado pelo Borussia Dortmund na final da Copa da Alemanha, o segundo título do Borussia na temporada. Já o Chelsea se despediu do Campeonato Inglês ganhando em casa do Blackburn. Por falar na Premier League, as qualificações ficaram assim: na fase de grupos da UEFA Champions League, Manchester City, Manchester United e Arsenal; na preliminar da UCL, Tottenham; na Liga Europa, Newcastle (só no sábado o Chelsea saberá seu torneio continental de 2012/2013); e rebaixados, Bolton, Blackburn e Wolverhampton.

No Campeonato Espanhol, o campeão Real Madrid quatrilhou o Mallorca com um gol de Cristiano Ronaldo, que chegou aos 46. Mas a artilharia foi de Messi, com o recorde de 50 tentos, embora ele não anotasse no empate do Barcelona com o Betis. Na jornada seguinte após a final da Liga Europa, o campeão Atlético de Madrid derrotou o Villarreal e o vice Athletic Bilbao levou três do Levante. As consequências da temporada: nos grupos da Champions, Real, Barcelona e Valencia; na preliminar, Málaga; na Liga Europa, Atlético de Madrid e Levante; e rebaixados, Villarreal, Sporting Gijón e Racing Santander. E não há erro. Achei que houvesse, mas não há. O campeão da Liga Europa não se classifica para a Champions seguinte. Vencedor em 09/10, o Atlético não jogou a UCL em 10/11.

Terminou também o Campeonato Italiano. A campeã Juventus trincou a Atalanta e um dos gols foi de Del Piero, que se despediu da torcida da Velha Senhora, campeã invicta e repetindo o feito do Milan de 1991/1992. O vice-campeão Milan derrotou o Novara em jogo que marcou as despedidas de Inzaghi, Gattuso e Nesta, além das prováveis de Van Bomell, Seedorf e Zambrotta. Juventus e Milan jogarão a fase de grupos da Liga dos Campeões, com a Udinese na preliminar. Lazio e Napoli vão para a Liga Europa e os rebaixados são Lecce, Novara e Cesena.

Fim de linha para o Campeonato Português. Os grupos da Liga dos Campeões terão o campeão Porto, que fez a quina no Rio Ave com três de Kléber, e o vice Benfica, que trincou o Vitória de Setúbal. A preliminar terá o Braga, que foi vencido pelos três gols de Wolfswinkel para o Sporting, que estará na Liga Europa com o Marítimo. Caíram Feirense e União de Leiria.

Por fim, o Campeonato Francês tem o Montpellier praticamente campeão ao vencer o Lille com gol nos acréscimos do segundo tempo. Basta empatar na rodada final e pronto. Ele e o Paris Saint Germain, que teve Nenê trincando o Rennes, vão para a fase de grupos da Champions League. O Lille estará na preliminar. A vaga da Liga Europa já é certa do Lyon.

Valeu, homem gol!

Tá bom que ele não era mais aquele, mas isso não anula os feitos acumulados. As redes estão menos estufadas a partir desta segunda-feira, confirmada a aposentadoria do holandês Ruud van Nistelrooy, que estava no Málaga. Iniciado no Den Bosch, passou pelo Heerenveen até estourar no PSV Eindhoven, sendo bicampeão nacional em 2000 e 2001. A seguir, foi para o Manchester United e se tornou dono da coroa: em 2003, campeão nacional e da Supercopa da Inglaterra; em 2004, vencedor da Copa da Inglaterra; e em 2006, papou a Copa da Liga Inglesa. Chegou ao Real Madrid e arrematou o bicampeonato espanhol em 2007 e 2008, ano em que levou a Supercopa da Espanha. Ao sair dos merengues, foi para o Hamburgo, dali chegando ao Málaga.

Em 655 partidas, Van Nistelrooy marcou 382 gols (média de 0,58 gol por jogo). Pela seleção da Holanda, foram 70 jogos e 35 gols (média de 0,5 por jogo). Artilheiro a quem nós, que gostamos do futebol, temos de agradecer pelos serviços prestados. Pena Ruud não ter ganho títulos maiores, como uma Liga dos Campeões ou uma Eurocopa.

Curtinhas

*Marco Polo Del Nero não só quer manter esta fórmula péssima do Campeonato Paulista, com 20 times qualificando 8 e quartas e semifinais em jogo único, como li no Anderson Cheni que não só não é favorável a uma diminuição de clubes, como por ele o número seria aumentado. Como diria a "Sharon Stone de São Sepé": mas pelo amor da vaca Jersey! Internem o Nerão! Ele tá birutinha!

*Durante as festas dos títulos estaduais de Fluminense e Santos, seus adversários na Libertadores ficaram na seca. Boca Juniors e Vélez Sarsfield "oxaram" pelo Campeonato Argentino.

*Tênis: Roger Federer chegou às 20 conquistas de Masters (74 na carreira) ao derrotar Tomas Berdych em peleadíssima final em Madrid por 2 sets a 1 (3/6, 7/5 e 7/5).

*Natação: cerimônia realizada ontem nos States incluiu Gustavo Borges, duas medalhas de prata e duas de bronze nas Olimpíadas, no Hall da Fama da modalidade. Segundo representante do Brasil neste grupo, sendo Maria Lenk até ontem a única. Muito legal! E não demora muito estará reservado um lugar para César Cielo.

*Vôlei: com 25/12, 25/16 e 25/9, o Brasil passou pelo Peru na final do Pré-Olímpico Feminino e garantiu presença nos Jogos de Londres. Aí sim!

E atenção, pessoas!

Chegou aquele momento de parar de nacionalizar e ir na base do "cada um na sua e todos com algo em comum" para triunfar: "Sintonia PB", antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

*Leio no Anderson Cheni que a Rádio Globo estuda opções para regionalizar a programação em si e não apenas a esportiva. Exemplos: o "Boa Tarde Globo", de Alexandre Ferreira, ganhar mais uma hora e ir das 13h às 16h; em São Paulo, o "Globo Estrada" ficar das 16h às 17h, seguido do "Globo Esportivo", com Luiz Torquato entrando das 20h às 23h, quando chegaria a segunda edição do "Globo Esportivo"; e no Rio de Janeiro (principal motivador das mudanças para recuperar terreno perdido para a Tupi), Daniel Penna Firme das 16h às 18h - Daniel, que saiu há tempos da Globo e retornaria -, "Globo Esportivo" às 18h, "Papo de Botequim" de Loureiro Neto às 20h e "Panorama Esportivo" às 22h, os dois últimos regionais. Cuidemos se tudo isso acontecerá.

*Rádio Globo, que nesta segunda-feira estreará a coluna de sustentabilidade "Tempo Bom, Mundo Melhor", da Rosana Jatobá, dentro do "Boa Tarde Globo", às 13h05.

*Desde hoje e por duas semanas, Rogério Forcolen trocou o Rio de Janeiro por São Paulo. Ele cobre férias de Rodolpho Gamberini no bloco paulistano do "Jornal do SBT: Manhã", das 7h às 7h35 (local no canal aberto e para todo o Brasil nas operadoras pagas nacionais, como a Sky). A saber quem comandará o "SBT Rio" nestas duas semanas. (Atualização das 12:20: é o próprio Forcolen, direto de São Paulo, que apresenta o jornal carioca.)

*"SBT Rio", que não tem mais no Forcolen seu único representante gaúcho. Há algumas semanas, estreou o repórter Márcio Paz, que faz matérias de tom popular, uma delas visível aqui. Márcio fez seu nome aqui no RS comunicando na Rádio Atlântida FM ao longo de muitos anos, tendo passado por um período também pela Pop Rock. Ele e Forcolen foram colegas de Atlântida na época em que o agora apresentador jornalístico desempenhava seu lado humorista na programação da emissora do Grupo RBS. Atualmente, Márcio era coordenador e apresentador na Atlântida de Santa Cruz do Sul.

*Leio no Lauro Jardim que, por não seguir algumas regras burocráticas do INPI, a Record perdeu - e já recorre disso - os direitos sobre 67 marcas ali registradas, incluindo logomarcas, nomes de emissoras e de programas (um exemplo: "Jornal da Record News"), além da própria marca Grupo Record. Lauro é colunista de Veja. Veja é a revista que tá debaixo de um temporal com o escândalo do Carlinhos Cachoeira. A Record fez no "Domingo Espetacular" retrasado uma reportagem bombardeando a publicação. Posso esperar um novo contra-ataque?

*Leio no Alberto Pereira Jr. que Juliana Paes disse já ter gravado várias cenas de sexo de "Gabriela", futura novela das 11 da Globo. Que não demore muito para estrear!

*Leio no Ancelmo Gois que, na quinta-feira passada, uma banca de camelô no Centro do Rio de Janeiro estava vendendo as tais... fotos da Carolina Dieckmann nua. É por isso que é patético ela querer processar o Google para este "impedir" o acesso às tais fotos. Tá, o Google não publica mais links para as mesmas. Acaba tudo? Claro que não! Alguém descobre um link e passa adiante, aí a coisa vai no bom e velho boca-a-boca. Isso sem contar alguém que tenha salvo as fotos e resolva publicá-las sabe lá Deus onde. É inútil. Se ela, que sempre se recusou a posar nua em revistas, não tivesse inventado de fazer fotos sem roupa sabe lá Deus por qual motivação e guardá-las no computador que depois pifou e cujo conserto deflagrou essa treta toda, acredito que nada teria acontecido.

*A saideira: completa 25 anos nesta segunda-feira a morte de uma das grandes divas do cinema nos anos 30 e 40. Rita Hayworth marcou época como "Gilda", em 1946. Sua cena do sugerido strip-tease ao tirar uma de suas luvas enquanto canta "Put The Blame On Mame" é inesquecível. Antes ainda de "Gilda", Rita trabalhou em vários filmes, um deles sendo "Sangue e Areia", com Tyrone Power. Depois de "Gilda", ela fez "A Dama de Shangai", com Orson Welles. Outro de destaque viria no fim dos anos 50: "Meus Dois Carinhos", com Frank Sinatra e Kim Novak. Rita Hayworth é eterna. Este vídeo aqui dá uma boa amostra de quão irresistível foi esta dama.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna, se eu não der meu sangue para fazer um carinho na dama chamada Gilda.

Bela do Dia: Fernanda Ponciano

Fernanda Ponciano, repórter do programa "Network", exibido pela Net de Porto Alegre. Encontrei esta loiraça há alguns meses, no lançamento do livro do Pedro Ernesto Denardin. Mas que mulher, meus amigos! Coração bateu bastante. Na foto, já é linda. Ao vivo, é mais.

Momento Raridade Rara

Deixo para amanhã a continuidade do especial relativo aos 45 anos da TV Bandeirantes, destacado na "24 Horas" e no "Papo de Mídia" deste domingo. Explico a seguir o adiamento.

Aviso aos navegantes

Atividade total ontem, contando edição das colunas de domingo, acompanhamento de Fórmula 1, Campeonato Inglês e dos Estaduais, tudo isso mais ou menos de umas 4 da madrugada até quase 9 da noite direto e reto. Seis horas de descanso. Volto às 3 da madrugada. Fico quase duas horas vendo compactos de todas as finais (exceto a do Gauchão, que vi na hora pela RBS TV). "24 Horas" e "Papo de Mídia" escritas a partir das 5 da manhã e encerradas perto das 10 e meia. Tudo publicado pouco antes do meio-dia. Com isso, deixei pendentes várias mensagens do Twitter ainda deste domingo que não respondi e os e-mails remetidos pelos convivas desde sábado. Estes serão publicados com total destaque na coluna desta terça-feira, dia muito mais tranquilo nas pautas.

Participe pelo papodebola@gmail.com. Sua opinião será registrada nas próximas colunas.

Clipe do Dia

Líder dos Talking Heads, grande grupo de new wave dos anos 70 e 80, David Byrne completa 60 anos. Sua voz dá um tom especial às canções entoadas. Uma delas está aqui e foi o primeiro grande sucesso comercial das cabeças falantes: "Burning Down The House".

Arremate

O Figueirense ganhou os dois turnos em SC e não foi o campeão. E aí, Delfinzão? E agora, agremiações?

"24 Horas" volta antes que saibamos se esse regulamento pateta acabará ou continuará!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia"), colunista do NaTelinha e apresentador da webrádio Voz do Futebol.

E-MAIL: papodebola@gmail.com

ACESSE TAMBÉM:
Na Telinha | Voz do Futebol

LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.

.

.


Confira as manchetes do Papo de Bola - o Site, o acompanhamento das rodadas de futebol e comentários diversos. Para ser mais um seguidor, clique aqui.
 
PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.