.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

24 HORAS
Futebol, esportes, sintonias e belas

.

25 de abril de 2012 - ANO 9, EDIÇÃO 231
E o Chelsea excluiu o Barcelona

Futebol é isso: nem sempre o melhor vence. Por isso mesmo ele tem tanta graça, por permitir o que outras modalidades não permitem. Se Barcelona e Chelsea jogarem mais 10 vezes, provavelmente os catalães vencessem 7 ou 8 destes jogos. Mas é aquilo que eu digo sempre: mata-ou-morre permite tudo, tudo mesmo. Depende da postura dos times e de alguns fatores além do simples jogo.

Dizem que a sorte ajuda os bons. Dentro da sua proposta de não jogar, não se pode dizer que o Chelsea não foi bom pois o objetivo foi alcançado. Aí entramos naquela velha discussão do futebol-arte contra a retranca. Esta não foi a primeira e nem terá sido a última vez que vi um time praticamente todo lá atrás sair vencedor. Buscando na minha imperfeita e sujeita a falhas memória, dois casos me vieram à cabeça na hora: Grécia, na final da Eurocopa de 2004 contra Portugal, e São Paulo, na final do Mundial de 2005 contra o Liverpool. Fizeram o gol, praticamente mais nada e venceram.

O Barcelona foi pressão pura o tempo todo e venceu o primeiro tempo justissimamente, tendo entre um e outro gol a expulsão do imbecil John Terry, que por pouco não pôs tudo a perder com aquela joelhada estúpida nas costas do Sanchez. Mas assim como no jogo de ida, também nesta volta o Chelsea teve algo que fez muita diferença: um gol marcado no último lance antes do intervalo. E que gol do Ramires, colocando por cima do Valdés e colocando os ingleses por cima no contexto - e aí eu lembro da importância enorme feito um lotado Camp Nou em não tomar gol enquanto mandante.

O que é que aconteceu no segundo tempo? Aquilo mesmo que eu disse nesta "24 Horas" na semana passada: marcar dois de diferença era perfeitamente possível os espanhóis conseguirem na bola. Mas e o fator psicológico? Messi deve ter sentido isso pois, mesmo não se omitindo da partida em momento algum, estava em sua "noite não". Ele jamais marcou contra os Blues. Não foi no existente pênalti que isso aconteceu e nem naquela bola na trave a 10 minutos do fim. O tempo passava e o terceiro gol não chegava. Até quando os visitantes resistiriam à pressão quase insuportável?

Pois aí, só para tornar tudo mais cruel e espetacular no sentido grandioso da coisa, Fernando Torres fez a diferença na troca de sinal amarelo para vermelho. Inegável atacante muito bom, o espanhol não vive boa fase há tempos. Ao mesmo tempo que contou a mística negativa de La Pulga contra o Chelsea, contou a mística positiva de El Niño diante do Barcelona: em 11 confrontos entre as partes (todos os outros pelo Atlético de Madrid), ele marcou pela oitava vez. O melhor time do mundo sucumbiu diante de outro que se propôs a não jogar. Mas assim é o futebol, considerados.

Ao Barcelona, resta conviver com a ausência da final da Liga dos Campeões (e pro meu gosto seria melhor sua presença, mas não era decretado que assim aconteceria) e com o vice-campeonato espanhol concretizado após a derrota do último sábado para o Real Madrid. Domingo tem o Rayo Vallecano, fora de casa. Sobra o título da Copa do Rei, contra o Athletic Bilbao. Não é para se fazer terra arrasada e dizer que "o melhor acabou" ou que "um ciclo chegou ao fim". Aí também não. Este Barça ainda é o melhor do mundo. Mas é proibido o melhor perder às vezes? Não, não é.

Ao Chelsea, é desde já começar a preparação para a decisão de 19 de maio, em Munique. O adversário saberemos nesta tarde nossa e noite europeia, quando o Bayern visitar o Real em Madrid. Já pensou se os dois espanhóis deixarem a Champions na semifinal de braços dados? Um gol que o Bayern anote e os merengues precisarão de três para classificar. Acho que o time alemão não praticará o defensivismo exagerado do Chelsea. Dependerá também do psicológico do Real de um inegavelmente faceiríssimo José Mourinho, que deve ter vibrado horrores com a exclusão barcelonista.

Pelo Campeonato Inglês, onde ainda briga por uma vaga na próxima Liga dos Campeões (se não for o campeão deste ano), a esquadra de Roberto Di Matteo - depois de cuja entrada o time passou daquela mocinha feia pra qual ninguém dava bola para uma dama bem bonita e atraente, embora não uma musa de parar o trânsito - jogará em casa no próximo domingo, contra o Queens Park Rangers. Para a final da Champions, são certas as ausências do expulso Terry e do nosso Ramires, que levou o terceiro amarelo. Será que agora Abramovich chegará à conquista tão desejada?

As oitavas da Libertadores

Hoje, Dorival Júnior completa 50 anos. O que chegará no fim de sua data máxima? Um presentão do seu Internacional ou um presente de grego do Fluminense? Muito embora seja o confronto da pior com a melhor campanha dentre os 16 classificados, acho que será uma briga de cachorro grande, sem um grande favorito. Os dois times sofrem com ausências expressivas: a do Colorado é D'Alessandro e a do Tricolor é Wellington Nem. Nem falo do Oscar pois é desnecessário, mas também faz muita falta para os gaúchos. Os cariocas temeram perder Fred, mas ele atuará esta noite.

Já na Bolívia, a contra-gosto (aquela história toda da bronca com Globo e Fox Sports que leram nos últimos dias na coluna "Papo de Mídia"), o Santos encara a atitude do Bolivar. Não é partida para ganhar com facilidade, mas acredito muito que o Peixe trará de volta um resultado positivo. No máximo, no máximo, vai perder por um gol de diferença, algo perfeitamente reversível ante sua gente. Mas acho que vencerá, mesmo que apertado. E se Angel Guillermino ironizou que "não sabe quem é" Neymar, que o atacante esteja encapetado. Angel se combate com El Diablo (putz!).

As oitavas da Copa do Brasil

Três partidas abrem esta noite as oitavas-de-final. Muito curiosa essa de São Paulo. Será o primeiro jogo da Portuguesa após o rebaixamento para o "The Romance Championship" (Série A2) e o quinto desta instável participação na Copa do Brasil, agora com Geninho sucedendo Jorginho no comando técnico. Do outro lado estará um Bahia que, se depender do comparativo geral no ano, poderá triunfar bem no palco rubro-verde. Porém, é um Tricolor que chega pressionado em termos regionais pela derrota diante do Vitória da Conquista e que, na fase anterior, deu mole no Pará contra o Remo, só garantindo a classificação em casa. E aí?

Mais adiante, Goiás e Atlético Mineiro fazem um encontro de times que estão nas cabeças em seus Estaduais. Difícil prognosticar, mas acho que nesta primeira perna os goianos ganharão - mas nada que resolva tudo hoje mesmo, pois na volta o Galo deve fazer uma fumaceira (volta, aliás, confirmada para o Independência). Por fim, vamos ver atentamente este Paraná de apenas quatro partidas oficiais na temporada encarando um Palmeiras que junta os cacos após a eliminação no Campeonato Paulista. Nas casamatas, dois campeões mundiais de 2002: Ricardinho e Luiz Felipe Scolari.

Enfim, futebol na Capital

Depois de nem sei direito quanto tempo (que pareceu uma eternidade), Belo Horizonte felizmente volta a abrigar partidas de futebol. Estava fazendo muita falta. Com todo o respeito a Sete Lagoas e às praças do interior de Minas Gerais, mas nunca foi a mesma coisa ver América, Atlético e Cruzeiro atuando fora da Capital nestes últimos anos. Com 23 mil lugares liberados, o Independência será reinaugurado hoje à noite no amistoso do Coelho contra o Argentinos Juniors.

Campeonato Italiano

Acontece neste meio de semana aquela rodada pendente de dois fins de semana atrás, abortada em cima da hora devido à comoção com a trágica morte de Morosini na Série B. A líder Juventus será visitante diante do Cesena. A 3 pontos da Velha Senhora, o Milan receberá o Genoa, que vem daquele "estado de sítio" em seu estádio na derrota para o Siena.

65 anos de Johan Cruyff

Pensador dentro de campo e pensador fora dele. Nem sempre suas ideias recebem concordâncias, mas jamais se nega uma análise delas, multi-vencedor foi como jogador e como treinador. Nesta quarta-feira, completa 65 anos o maior jogador de futebol da história da Holanda: Johan Cruyff. Basta citar seu currículo para atestar isso.

Dentro das quatro linhas, só pelo Ajax, ganhou uma Copa Intercontinental (1972, diante do Independiente), duas Supercopas da Europa (1972 e 1973), três Copas dos Campeões da Europa (1971 até 1973), cinco Copas da Holanda (1967, 1970 até 1972 e 1973) e oito Campeonatos Holandeses (1966 até 1968, 1970, 1972, 1973, 1982 e 1983). No Feyenoord, conquistou o Holandês e a Copa da Holanda, ambos em 1984. Na Espanha, atingiu o topo do Espanhol de 1974 e da Copa do Rei de 1978, ambos pelo Barcelona.

Na casamata, ganhou duas Copas da Holanda (1986 e 1987) e uma Recopa Europeia (1987), sempre pelo Ajax. Mas explodiu mesmo nesta condição foi no Barcelona: quatro Campeonatos Espanhóis (1991 até 1994), três Supercopas da Espanha (1991, 1992 e 1994), uma Copa do Rei (1990), uma Recopa Europeia (1989), uma Supercopa da Europa (1992) e uma Copa dos Campeões da Europa (1992, vencida contra a Sampdoria no gol de Koeman na prorrogação, conquista que no mês que vem fechará 20 anos).

Por essas e outras mais - incluindo o vice na Copa do Mundo de 1974 - que, neste 25 de abril de 2012, o futebol celebra os 65 anos de um de seus mestres. Cruyff é uma lenda viva.

Curtinhas

*A Ponte Preta terá 5% dos ingressos do derby do próximo domingo, contra o Guarani, o que equivale a 1.540 bilhetes. A Macaca queria 4.200 lugares, mas não levou.

*Vê se eu posso: líder de seu grupo na Segundona do Campeonato Gaúcho, o Brasil de Pelotas demitiu o técnico Luizinho Vieira. Aí contrataram Marcelo Rospide, aquele mesmo ex-Grêmio, que estava no Guarani. Até aí, aparentemente nada demais. Mas muda o ponto de vista se eu disser que o time de Venâncio Aires é o último colocado do mesmo grupo do Xavante? Baaahhh!!!

*Enquanto isso, na Terceirona da aldeia pampeana a sensação promete ser Adriano Gabiru no Guarany de Bagé. Já estão até vendendo pela Internet camisas personalizadas dele. Cuidemos a estreia.

*As saídas de Cimed e Sky resultam na saída de atletas do time masculino de vôlei de Florianópolis. Uma delas foi confirmada ontem pelo Twitter: Bruno Rezende vai jogar no RJX.

*O norte-americano Larry Taylor, do Bauru, está oficialmente naturalizado brasileiro e poderá defender nossa seleção na Olimpíada de Londres. Posso entender que o Brasil está muito mal de armadores a ponto de precisar naturalizar um estrangeiro para termos qualidade no setor?

E atenção, pessoas!

Chegou aquele momento de integrar gente de nível estadual e nacional ao caráter regional para um mesmo fim: "Sintonia PB", antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

*Aqui está (postado por 2blazerexecutive) um vídeo curioso da RBS TV de Joinville: uma chamada conjunta dos três noticiários do começo da tarde. Abre com Rafael Custódio anunciando o "Jornal do Almoço", prossegue com Suyanne Quevedo chamando para o "Globo Esporte" e, na principal curiosidade, encerra com Sandra Annenberg destacando o "Jornal Hoje". Tudo personalizado para Joinville. Estas chamadas regionalizadas para diversas partes do Brasil estão se tornando tendência em todas as redes. E quer saber? Acho muito bom. Torna algo mais próximo, ainda que distante.

*Leio no NaTelinha que o "Roda a Roda" está passando para todo o Brasil, mas não na Bahia e nem em Minas Gerais, que mantiveram suas programações regionais de fim de tarde vindas dos tempos de "Chaves" na faixa das 6. Enquanto os mineiros continuam com "Jornal da Alterosa" e "Alterosa no Ataque", a TV Aratu manteve o "Na Mira" antes do "Aratu Notícias". O SBT tentou convencer a afiliada baiana a exibir o programa da Patrícia Abravanel, mas não levou. Pediram, ao menos, para exibirem os intervalos do jogo pois cotas nacionais foram vendidas. Valeu a força do regionalismo.

*Também no NaTelinha, leio que a estreia do "Roda a Roda" marcou 4 pontos em São Paulo na segunda-feira entre 18h30 e 19h20, contra 7 da Record ("Todo Mundo Odeia o Chris" e "Rebelde"), 8 da Bandeirantes ("Brasil Urgente") e 25 da Globo ("Amor, Eterno Amor" e "SPTV"). Datenão deitou e rolou na filha do Patrão, eh, eh, eh... Enquanto isso, no Rio de Janeiro, o SBT perdeu no confronto direto com o "RJ Record" por 8 x 6, enquanto o noticiário do Luiz Bacci venceu "Chaves" por 10 x 5 - "Chaves", que os cariocas continuam recebendo pelo sinal nacional às 19h20.

*Por falar no SBT do Rio de Janeiro, uma curiosidade: a grade da hora do almoço é diferente em relação à da matriz por conta do "SBT Rio". Lá, "As Visões da Raven" passa às 11h30, o jornal do Rogério Forcolen às 11h50 e "Um Maluco no Pedaço" em dose dupla às 12h50, voltando a rede às 13h30 para "Eu, a Patroa e as Crianças". Enquanto isso, aqui em Porto Alegre a rede com o "Bom Dia e Cia." é desfeita lá pelas 11h30, passando alguns desenhos regionalizadamente, depois "Chaves" às 11h50 e o "SBT Rio Grande" às 12h10, desde os últimos dias indo até 12h55 para aproveitar as boas audiências recentes - com isso, "As Visões da Raven" continua vindo na sequência, mas agora pelo próprio SBT/RS e não em rede com São Paulo.

*Leio no Flávio Ricco que Lorena Calábria aparecerá na Record neste sábado. Mas não, ela não voltou à emissora, na qual apresentou o "Domingo Espetacular" até alguns anos atrás. Lorena aparecerá em um programa comercial da Natura nos intervalos do "Fala Brasil". Atualmente, ela apresenta a sessão de filmes "Cine Conhecimento" no Futura e um programa sobre música no Portal Terra. Também estava no rádio, mas era na Oi FM, que acabou e se tornará em breve a tão especulada rádio 100% esportiva conjunta do Grupo Bel e da Bandeirantes.

*Por falar em Record: já mudaram de novo a grade da manhã. O "Fala Brasil" voltou a começar às 8h40 e, desta maneira, o "Hoje em Dia" recuperou meia da hora e vai das 10h às 12h. Às vezes eu acho que deveria ganhar um Prêmio Pinel (não é Nobel e sim Pinel), pois não sei como não piro ao seguir tantas trocas de programação.

*Acreditam que somente nesta madrugada finalmente consegui ver Rita Lisauskas na Bandeirantes? Foi neste material aqui, da série "Nossos Bastidores", que tem passado esta semana no "Jornal da Band" e mostra como são feitos alguns dos programas da emissora. A reportagem aí vista foi gravada no "CQC" da semana passada, o que teve Neymar ao vivo no estúdio.

*Por falar no "CQC": leio no blog de Jamildo Melo no NE10 que, ontem à tarde, uma equipe com o repórter Ronald Rios foi à Câmara de Vereadores do Recife por conta de um aumento às escondidas de 62% nos próprios salários a partir do fim do ano passado. Ronald e cia. levaram marmitas para os vereadores para sugerir uma troca: ficar com as marmitas ao invés da grana pública a mais. Consta ter ocorrido uma cena digna de filme pastelão: o vereador Inácio Neto saiu correndo pelo jardim e foi perseguido pela equipe do programa da Band, que não conseguiu alcançá-lo. Eita nóis!!!

*A saideira: leio no Flávio Ricco que, além de exibições às segundas, terças, quintas e aos sábados, o "Quem Fica em Pé?" poderá ser exibido também aos domingos, depois do "Terceiro Tempo" e antes do "Pânico na Band", a definir se compacto de edições da semana ou programa inédito. José Luiz Datena nos domingos? É isso, produção?

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna, se eu não estiver contando os minutos para a Band mudar o nome para "BanDatena".

Bela do Dia: Florence Colgate

Florence Colgate, estudante de 18 anos, vencedora de eleição do rosto feminino mais próximo da perfeição no Reino Unido. Leio no blog do Marcos Guterman no Estadão que a beleza desta jovem, que não usa maquiagem, não foi determinada subjetivamente, mas matematicamente, conforme critérios que levaram em conta aspectos como a simetria do rosto. Sei lá eu como é que chegaram nesta guria, mas ela é bonitíssima, não?

Convivas

Antes de atendê-los, uma dica importante: na coluna desta terça-feira, coloquei a caixinha em dia ao publicar várias mensagens pendentes dos últimos dias. Deem uma olhada aqueles que não tenham visto. E uma para o Lúcio Machado Borges: avisa Daniel F. Silva que a outra cidade com dois campeões mundiais é Avellaneda, com Racing e Independiente.

"Abidal e Villa fizeram muita falta ao Barcelona quando a temporada afunilou. Guardiola tentou mudar demais o sistema tático sendo que os substitutos, principalmente no ataque, não deram conta do recado, muito por serem jovens, como Tello e Cuenca. O imponderável de 4 bolas na trave nos dois jogos também conta, mas não podemos nos esquecer que o Chelsea é uma grande equipe, marrenta, mas com bons e experientes jogadores, que se dedicaram a partir do momento da chegada do Di Matteo, que armou o time de forma mais simples em campo. Além disso, um time que faz 3 gols praticamente nos descontos dos dois jogos da semifinal mostra que não está disposto a desistir do título e que está em uma fase iluminada. Será que ela se mantém até Munique? Sobre o time catalão, não creio que 'o ciclo acabou'. Se reforçar bem suas carências na zaga e no ataque, com dois bons reforços ao menos, e mantiver a cabeça fria, pode se manter no topo juntamente com Guardiola. *** Muitos ainda acham que basta o Brasil entrar em campo, mesmo sem treinar direito, que vai ganhar a Olimpíada. Um grande erro é que, depois do Ricardo Gomes em 2004, não fizeram mais a separação de seleção principal com olímpica, e isso prejudica o trabalho de renovação e surgimento de jovens. A ideia era boa e não é porque deu errado para Atenas que deveriam abortar o projeto. *** Interessante lembrar que Aymoré Moreira entrou na Seleção Brasileira para a Copa de 1962 devido à doença do Vicente Feola, que saiu do comando depois da Olimpíada de 1960. Por já estar recuperado, Feola voltou para a Copa seguinte, em 1966. *** Se o nome do programa da Fátima Bernardes for 'Se Liga', alguém poderá acusar que é um 'meio plágio' do terrível 'Se Liga Bocão', que pelos relatos que já vi é tão ruim que nem me lembro de que emissora ele é lá na Bahia. As opções reservadas de título são bem fraquinhas. *** Lembro do 'Cabaré do Barata', do Agildo Ribeiro, na Manchete. Foi feito na época da eleição de 1989, com vários bonecos dos candidatos à presidência daquele ano. A ideia da sátira aos políticos ainda existe, se não me engano, em uma TV de Portugal, não sei se RTP ou SIC. *** Bela Cátia Fonseca. Pelo que já vi do programa dela, é melhor que os de emissoras maiores no horário, leia-se RedeTV! e Record. Como curiosidade: ela é casada com Dafnis da Fonseca, que foi apresentador do 'Jornal da Cultura' do meio-dia na época em que João Palomino era repórter por lá." (Alexandre Rodrigues Alves)
Primeiro: é mais fácil eu conhecer a Mariana Ferrão e enchê-la de beijos (lembrei dela pois tá quase na hora do "Bem Estar") do que o Brasil ganhar a medalha de ouro olímpica no futebol. Segundo: Aymoré, cujo centenário de nascimento foi lembrado nesta semana. Terceiro: o "Se Liga Bocão" é da Record. E quarto: Agildo Ribeiro, que ontem completou 80 anos.

"Ratifico meu comentário anterior sobre Messi, que até perdeu pênalti: é craque, mas não resolve sozinho. Agora posso comparar, jocosamente, o meu Flamengo ao Barcelona, pois ambos perderam as duas competições que disputavam no primeiro semestre. Ou você acha que o Barça tira a diferença para o Real no Espanhol?" (Anderson Lhamas)
Claro que não. Se por coerência eu mantive a opinião de Real Madrid campeão espanhol quando a diferença caiu para 4 pontos, não é com 8 de vantagem que pensarei diferente.

"O técnico do Bolívar falou que não conhece Neymar, aí ficaram ofendidinhos com isso e disseram que em dois minutos ele vai conhecê-lo. Dizer que não conhece não significa desmerecer ou dizer que não presta. Os jogadores do Santos deveriam se envergonhar, principalmente os mais velhos Edu Dracena e Léo. Criancice se sentir ofendido com isso. *** A classificação do Chelsea foi 50% por sorte, 25% por Messi muito abaixo e 25% por competência do Chelsea. *** Não suporto José Mourinho e torço contra o Real Madrid porque esse português não merece ganhar." (Carlos Eduardo Sampaio Queiroz)

"Parabéns ao Chelsea, desacreditado pela maioria, mas que, mesmo se acovardando e esperando o Barcelona atacar, soube anular Messi nas duas partidas e aproveitar as únicas chances reais de gol. Mostrou poder de recuperação, pois começou a temporada muito mal, mas aos poucos foi se encontrando. Aqueles 4 x 1 sobre o Napoli foram fundamentais para essa virada espetacular. E não há crise no Barcelona, mas sim uma queda levemente acentuada de rendimento. *** A seleção masculina do Brasil deu sorte. Vai pegar três times fracos, que não devem dar tanta dificuldade. A seleção feminina tem uma chave um pouco mais difícil, mas nada que preocupe. *** Cada nomezinho da Globo para o programa da Fátima Bernardes. Seria mais legal o título que você inventou: 'The Fátima Show'." (Charles Tavares)
Perto desses que a Folha de S.Paulo noticiou, é mesmo. Mas quero royalties se a Globo inventar de usá-lo, hein! (risos)

"No fim das contas, foi uma baita ironia do destino que o gol que eliminou o Barcelona tenha sido marcado por esse tremendo caneleiro chamado Fernando Torres, um 'zagueiraço' que não arrumou vaga nem no Barça, nem no Real e teve que ir se virar como reserva no Chelsea. O futebol é bom por causa disso, pois em qual outro esporte a gente tem a chance de verem caladas as bocas de tantas pessoas que cantaram em verso e prosa que o time do Guardiola era isso e aquilo outro? Grande erro de avaliação dizer que foi a vitória do antifutebol e que o futebol perdeu. Bem disse Paulo Andrade na ESPN: o futebol nunca perde. Então, não há mérito algum na forma inteligente que o Chelsea adotou pra defender o resultado que lhe interessava? Ah, futebol é buscar o gol, dirão muitos. Não discordo. Mas respondo com uma analogia: paixão é bom, mas não tempera o feijão. Futebol sobretudo é resultado, pois é isso que permite que as contas do clube fechem no fim do mês. Besta seria Di Matteo se mandasse o seu time todo que nem índio para o ataque, sendo que o 2 x 1 era dele. No final, o prêmio para a perspicácia. E como fica o Barça agora? Copa do Rei? Me poupem. Só tem graça se for contra o Real Madrid. O ano do time acabou. Especula-se que a era do time também esteja no fim, ainda mais se confirmada a saída do treinador. *** Os adversários do Brasil pelo ouro olímpico masculino são Espanha, Uruguai e México. Como nenhum desses três caiu no grupo do Brasil, é obrigatório passar de fase em primeiro. Mas o que vai ter de gente que quer ver Mano Menezes pelas costas secando não está no mapa. No mais, a Grã-Bretanha eu não considero uma seleção e sim um cata-cata entre os países que compõem o Reino Unido. *** Será que quem fez a pergunta citada pelo Lúcio Machado Borges pensou em São Paulo como resposta? Lembro-me pelo menos de mais três: Montevidéu com Peñarol e Nacional, Madrid com Real e Atlético, e Avellaneda com Racing e Independiente. E agora? A pergunta inicial era uma pegadinha furada. Esse pessoal que monta esses 'quizes' precisa estudar mais! *** Como é que eu tinha vivido até hoje sem tomar conhecimento da existência de Cátia Fonseca? Também, queria o quê, se não recebo no Rio de Janeiro o sinal da TV Gazeta? A moça dá um caldo. Sua presença enche a tela irradiando simpatia. Deve ser aquele tipo de mulher de quem vale a pena ser amigo. E por que será que me parece ter feito a Record um ótimo negócio quando se livrou de Ana Maria Braga, podendo assim revelar Cátia? *** São muito ruins quase todos os títulos registrados pela Globo para o tal programa da Fátima Bernardes. O menos pior, mas ainda assim um tanto pretensioso, é 'Demais'. Mas se colocarem o Tico e o Teco pra brigar, ainda dá tempo de arrumar um nome melhorzinho. *** Alexandre Rodrigues Alves: em nenhum momento eu quis desmerecer Raul Seixas e nem creio que o tenha feito. Pra mim, aliás, é um mérito a mistura que Raul Seixas reconhecidamente fez de Jimi Hendrix com Luiz Gonzaga. Às vezes penso que a força perene dele passa muito pela comunicação popular que sua música sempre teve, o que possibilitava que chegasse aos corações tanto dos 'doidões', hippies e desbundados dos anos 70 quanto do povão que ouvia Roberto Carlos. Essa penetração a música dos Titãs, dos Paralamas do Sucesso e da Legião Urbana jamais terá." (Clayton Moreira)
Se escolhessem "Demais" como título, poderiam usar como música-tema a canção entoada por Verônica Sabino na trilha da refilmagem de "Selva de Pedra"... Hm, melhor não.

"Para todos aqueles que reclamam dos Estaduais, é bonito quando acontece o que vem ocorrendo em São Paulo: interior desbancando os grandes times. Jogo como esse Guarani x Ponte Preta, desta importância, vai ficar na história do Paulistão. O Paulistão é o mais equilibrado entre os Estaduais pois nele ocorrem mais zebras: Santo André em 2010, Ponte Preta em 2008, São Caetano em 2007, Azulão e Paulista em 2004, Botafogo 2001 e assim sucessivamente." (Douglas Ernesto Fernandes Gonçalves)

"A imprensa babaca do Brasil comemora a saída do Barça como se fosse um título. O bobo do Juca Kfouri disse até que não vai ter revanche para o Santos. Não haverá por duas razões simples e singelas: se houvesse reencontro, seria outro chocolate; e o time da Vila não vai nem chegar na final da Libertadores. Pra quem acha que o Barça sai enfraquecido, ponham as barbas de molho. Ficando Guardiola ou não, a equipe ressurgirá tal qual uma fênix das cinzas para reinar soberana e aplicar lindas goleadas e dar show, como é costume, exceto quando não ganha. Mesmo quando cai, o Barcelona cai de pé porque é superior mesmo numa derrota, o que não foi o caso desta eliminação. Mesmo que esteja fragilizado e não acerte o alvo, continua dando pressão do início ao fim, deixando qualquer adversário acuado, na retranca excessiva. Isto é medo de quem sabe que é inferior e que precisa praticar o jogo feio para obter um resultado que de nada significará, pois esse Chelsea chega à final, mas nela não triunfará pois é um time fraco, medroso e impotente, com jogadores mascarados que ficarão no quase - como um tal Ramires, que não jogou nada para ajudar o Cruzeiro a ganhar a Libertadores de 2009 porque já estava vendido, em todos os sentidos. Futebol é um dos esportes mais injustos, mas o Barça vai sobressair com sua grandeza e deixará os invejosos engolindo em seco todas as perfídias destiladas contra ele e contra Messi, maior do que qualquer jogador brasileiro de todos os tempos pois é grande dentro e fora de campo. Gênio na bola e na recusa em querer se promover, cantar vantagem e arrotar soberba, como sempre fez a criatura detestável que é Pelé, a quem os ingênuos veneram por estas terras. Depois, os mesmos plebeus tem coragem de criticar a soberba nos outros, sendo que acham bonita a soberba de seus falsos deuses." (Marcos Tony)
Vou ali tomar um comprimido para dor de cabeça, que é o que senti depois dessa tese de doutorado que me deixou entontecido - e que, claro, só para comprovar o tal "doentismo clubístico" do qual falo, teve de incluir uma menção ao Cruzeiro.

"A TV Rio Branco não exibe noticiário local no fim de tarde, mas exibe o 'SBT São Paulo' no lugar do 'Chaves'. A programação local só é exibida à noite e o sinal só não chega à região de Cruzeiro do Sul, que recebe a TV Juruá. Ficou meio que sem graça o 'Roda a Roda' com Liminha e rodada por rodada trocando as mulheres. Termina uma rodada, são três novas mulheres." (Natan Negreiros)
Explica de novo pois eu não entendi, Natan: se a TV Rio Branco tem programação local à noite, como é que ele mostra o "SBT São Paulo" se este é às 19h20? Em qual horário seria a grade local da afiliada do SBT no Acre?

"Ninguém ganha antes de jogar. O menosprezo que o Chelsea recebeu serviu para motivar ainda mais os jogadores, que se doaram ao máximo nas duas partidas e conseguiram uma épica classificação. Ouvi comentários de que os Blues foram covardes, o que não é verdade pois, caso saíssem para o jogo e tentassem jogar de igual pra igual com o melhor time do mundo, seriam, sem dúvida, trucidados. No sábado, depois que marcou o gol, o Real Madrid recuou em demasia e saía eventualmente em contra-ataques - ou seja: até uma equipe capaz de jogar de forma audaciosa, preferiu se resguardar e jogar no contra-ataque. *** Não consigo entender as críticas ao Messi, que tem muito crédito. Um jogador que foi considerado por merecimento três vezes consecutivas – fato inédito – melhor do mundo, ganhou três Champions League, marcou gol na final em 2009 e 2011, é o maior artilheiro da história do Barcelona jogando sete anos profissionalmente, o recordista de gols numa só edição da Champions, nesta temporada tendo anotado 63 gols e distribuindo 27 assistências... Portanto, dizer que não aparece nos confrontos decisivos é injusto e comentário aproveitador, já que nos últimos três jogos seu desempenho não foi o habitual. *** A que ponto chegamos: muitos comentaristas dizendo que o Brasil precisa terminar em primeiro na fase de grupos da Olimpíada pois, se ficar em segundo, enfrentaria precocemente a Espanha nas quartas-de-final, já que a Fúria tende a ficar com o primeiro posto no grupo D, e que fugir dos espanhóis logo na segunda fase seria importante. Nós, brasileiros, estamos escolhendo adversários e tentando fugir dos tradicionais e qualificados. Com a ausência de França, Portugal, Argentina e Itália, por exemplo, acredito que o Brasil tem grandes chances de ganhar, enfim, a medalha de ouro." (Romário Henderson)
Só voltando ao Messi: ele negou fogo na partida de Londres, verdade, mas ontem até que foi bem - eu disse bem e não excepcional, como quase sempre é. Mas acho que contou a "maldição do Chelsea" (nunca ter feito gol neste time), só isso explica os dois arremates na trave. Típico caso do dia em que, quando não é para dar certo, não é. Nada que anule o fato de ser um tremendo jogador.

Participe pelo papodebola@gmail.com. Sua opinião será registrada nas próximas colunas.

Clipe do Dia

Na data de hoje, se vivo estivesse, completaria 80 anos o cantor e compositor Agostinho dos Santos, que nos anos 50 gravou canções da trilha sonora do filme "Orfeu Negro" e participou, em 1962, do Festival de Bossa Nova no Carnegie Hall, em Nova York. Agostinho morreu com apenas 41 anos na famosa tragédia de Orly (aeroporto de Paris) com o voo RG-820 da Varig, em 1973, na qual morreram mais de 120 pessoas - entre elas o jornalista Júlio Delamare e o empresário Antônio Carlos Scavone, que rumavam à Inglaterra para transmitir pela Rede Globo o Grande Prêmio de Fórmula 1 em Silverstone. Aqui está Agostinho cantando "Estrada do Sol", composição de Tom Jobim e Dolores Duran, em um programa da Rede Record na década de 60.

Antes do Arremate...

...conste dos autos que eu estava razoavelmente no caminho certo: acertei no fim da coluna de ontem que sairiam quatro gols em Barcelona. Tá, errei que seria 3 x 1, mas isso é um detalhe irrelevante (risos). Concluindo a edição de hoje.

Arremate

Faltou palpitar: o Real Madrid ganhará por 3 x 2 (logo, perderá) e dará 1 x 1 no Beira-Rio.

"24 Horas" volta depois que passar minha vergonha por errar estes chutes!

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "Papo de Mídia"), colunista do NaTelinha e apresentador da webrádio Voz do Futebol.

E-MAIL: papodebola@gmail.com

ACESSE TAMBÉM:
Na Telinha | Voz do Futebol

LEIA
COLUNAS ANTERIORES
VEJA
"BELAS DO DIA" ANTERIORES

.

.

.


Confira as manchetes do Papo de Bola - o Site, o acompanhamento das rodadas de futebol e comentários diversos. Para ser mais um seguidor, clique aqui.
 
PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.